sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz 2011!


"... esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo..." Filipenses 3.13b - 14a

Mais um ano se passou e muitas coisas o Senhor fez por nós, não é verdade? Claro que todas foram boas, pois Sua vontade é "... boa, perfeita e agradável" (Rm 12.2). Mesmo que aos nossos olhos possam parecer ruins, nós “... sabemos que todas as coisas cooperam para o nosso bem” (Rm 8.28). Deus está no controle de tudo, nada foge de suas mãos, por isso podemos ter a certeza que estamos caminhando seguros.

Fiz um exercício pessoal convido você a fazer também: Neste momento, esqueça de 2010, ele já acabou! Fixe seus olhos agora em 2011. Projete-se em 2011, visualize o que há por vir. Comece a orar e louvar a Deus por tudo que Ele tem preparado para este novo ano, até porque não sabemos, mas com toda certeza Deus tem muitas coisas boas preparadas para nós.

Há dois motivos pelos quais Deus nos faz olhar para o passado:

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Espelhos da Graça


“Um espelho reflete a luz que incide sobre ele”.

Essa história é fantástica, moveu meu coração e quero compartilhá-la. E para melhor compreensão do contexto histórico dela, é imprescindível a leitura dos textos: 2Samuel 9.1-13; 19.27-30.

O texto narra a historia de Mefibosete, filho de Jônatas e neto do rei Saul. Além de ter praticamente toda a sua família morta pelos males que vieram sobre os descendentes de Saul, Mefibosete era deficiente físico. Aos cinco anos de idade sofreu um acidente ao cair dos braços de sua ama que fugia com ele e ficou coxo (2Sm 4.4).  Seu  nome tv,boypim. significa literalmente exterminador da vergonha”.

Mefibosete era um esquecido, alguém sem valor para a sociedade e sem utilidade, sua definição sobre si mesmo era “cão morto” (9.8). Não servia para o trabalho, não servia para a guerra. Pensem, se hoje os deficientes físicos sofrem enormes barreiras e preconceitos para se estabelecerem, naquela época era muito pior. Era um fardo para os seus e na verdade, o rei Davi poderia matá-lo, pois era costume o rei eliminar qualquer possibilidade de concorrência ao trono, (ele era neto do rei anterior, Saul, filho de Jônatas).

No entanto o rei Davi o procura. Mandou gente atrás dele. “O rei dissera: A alguém da família de Saul, para que eu use de GRAÇA (Benevolência – 9.1,3) para com ele, por amor de Jônatas?”. Davi o encontra. O Rei vai de encontro com aquele que não tinha valor para ninguém.

sábado, 11 de dezembro de 2010

O Verdadeiro Sentido do Natal 2


Eu ouço todos os anos sempre as mesmas coisas a respeito do Natal, de como deve ser visto e sobre como o mundo comemora o Natal.  Por exemplo:

ü  Ouço que o Natal hoje é muito mais uma forma das empresas ganharem dinheiro, trata-se apenas do comércio visando seus lucros;
ü  Ouço que as pessoas pensam apenas em festejar e que não conhecem o verdadeiro sentido do natal, inclusive que boa parte delas passam dos limites com as comemorações e o Natal perde o sentido;
ü  Ouço falarem de um “bom velhinho” o famoso Papai Noel, que substitui a imagem do verdadeiro personagem do Natal, porque as crianças esperam sua chegada para receber os presentes. A implicação é que Jesus Cristo passa a ser apenas um personagem “coadjuvante” do Natal, isto é, quando é lembrado!
ü  Ouço cristãos genuínos dizendo que o Natal é como uma data normal assim como todas as outras, como se não fosse uma data importante, talvez porque o foco de suas mentes sejam as razões acima citadas e há quem defenda que o natal é uma festa pagã e por isso não “comemoram”. Perdem a oportunidade de anunciarem o verdadeiro sentido do Natal.

Até aqui todas essas coisas mencionadas de certa forma, são verdadeiras. No entanto... Qual o verdadeiro sentido do NATAL?

domingo, 28 de novembro de 2010

Equilíbrio na vida


“Depois, Jesus deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha com que estava cingido. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo. Então, Pedro lhe pediu: Senhor, não somente os pés, mas as mãos e a cabeça”. (João 13: 5,8 e 9)

Como se não bastasse ter sofrido um entorse no tornozelo, as muletas que peguei para me locomover eram pequenas para a minha altura e pior! Não tinha como regular. Vou dizer uma coisa, é ruim demais andar e tentar se equilibrar sob muletas inadequadas. Cansa os braços, dói a coluna e por algumas vezes quase levei outro tombo. Imagine se quebro mais uma coisa?

Em nossa vida é necessário ter equilíbrio. Penso que os extremos nunca foram coisas boas. Por exemplo: Não gosto do fundamentalismo religioso e muito menos do liberalismo. Não gosto do legalismo e moralismo exagerado (nada pode e tudo é pecado) e nem a libertinagem (tudo pode e nada é pecado).

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Lições de um dia ruim


"Do Senhor é a Terra e a Sua plenitude; o mundo e aqueles que nele habitam" (Salmo 24.1)

Ontem sofri uma entorse no tornozelo, hilário! Como consegui isso? Deve ser a idade chegando. Kkkk. Pisei em falso e BUM... lá veio o tombão. Pior, foi no ponto de ônibus, acreditem se quiser ninguém me ajudou a se levantar e como se não bastasse deram risada. Quando torci o pé fiquei zonzo e tentei me levantar e cai novamente. Acho que pensaram: “Olha lá, tá bêbado!”. Esperei passar a tontura e fui para casa pulando. Depois liguei para meu amigo e ele me levou ao hospital. Resultado? Ganhei uma “botinha” de presente.

Nessa história toda, como disse um professor de Homilética que tive no seminário, o Pr Elias Soares:  “Os melhores sermões surgem do nosso dia à dia, por isso fiquem atentos, em algum momento Deus pode lhe entregar uma mensagem”. Depois disso, nunca mais deixei de ficar atento e como não poderia ser diferente: O que aprendi com tudo isso?

sábado, 20 de novembro de 2010

Pare com segurança


“O temor do SENHOR é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino”. (Provérbios 1.7)

Terminei as aulas de CFC para tirar minha habilitação (é ainda não tirei, digamos que fui meio procrastinador nesta área). Enfim... Muitas coisas nas aulas chamaram a minha atenção, especialmente para tirar lições e aplicações espirituais para o nosso dia a dia. Eu ficava lá, só ouvindo o professor falar e pensava, de que forma poderia passar adiante minhas reflexões acerca das matérias. A Sinalização Semafórica (Luminosa) é uma delas. E a questão é: No sinal amarelo do semáforo, o que o condutor deve fazer?

Eu fiz uma pesquisinha básica, perguntei para várias pessoas. E a grande maioria disse: “atenção, siga!”. Mas esta orientação era vigente no antigo CNT (Código Nacional de Transito), que deixou de vigorar em 23 de Setembro de 1997. No entanto, o CTB (Código de Transito Brasileiro) rege outra coisa a respeito do sinal amarelo, veja: “Pare com segurança”. Isso está em vigor desde 23 de Setembro de 1997, porém os condutores ainda seguem no sinal amarelo. Sem falar que se houver algum acidente por ter passado no sinal amarelo, o condutor será considerado culpado. Alias, diga-se de passagem, que se todos os condutores respeitassem todas as leis de transito, os acidentes diminuiriam muitooooo, arriscaria dizer que deixaria de existir.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Descansando


“Eu me deitei e dormi, despertei, pois o Senhor me sustentou” (Salmo 3.5)

Este Salmo foi escrito por Davi, num momento muito difícil de sua vida, era perseguido pelo filho, Absalão. O contexto está em 2Sm 16-19. Na realidade, Davi chegou a ser destronado (2Sm 15.14). Como se a perseguição do filho não bastasse, havia muitos “amigos” que se levantaram contra ele e foram desleais (vv. 1, 6, cf. 2Sm 15.12), sem falar do boato de que Deus o abandonara (v. 2).

Fiquei pensando: Como seu coração estava? E imagino eu, que totalmente entristecido. Ora, seu próprio filho queria matá-lo, mesmo sangue. Jamais imaginaríamos que alguém de nosso próprio sangue nos faria algo tão cruel para nós.

No v 1 Davi diz: “São numerosos meus adversários”, mas ele tinha o Senhor como escudo (v. 3). Ele clamou a Deus e foi respondido (v.4), pois sua confiança estava em Deus, por isso não tinha medo (v.6). Sabia que a salvação vinha do Senhor (vv. 7-8), então ele declara “Eu me deitei e dormi, despertei, pois o Senhor me sustentou”.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Jesus, o Caminho a Verdade e a Vida


1 Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. 2 Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. 3 E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. 4 E vós sabeis o caminho para onde eu vou. 5 Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? 6 Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. (João 14.1-6)

No mês passado tivemos em nossa Igreja a campanha, Jesus Cristo é a Única Esperança. E com certeza, Deus falou aos nossos corações e principalmente dos visitantes que participaram das programações. O mundo vive sem esperança e vive buscando esperança em coisas que não podem de forma alguma dar esperança, pois Jesus Cristo é a Única Esperança.  Pensando no texto acima (João 14.1-6), podemos perceber que Jesus Cristo chama a si mesmo por três características singulares de sua pessoa...

Característica: “Eu sou o caminho...” Sabemos que “sem o caminho não há para onde ir”. O ser humano tem o livre arbítrio para decidir qual caminho ou quais caminhos desejam seguir durante toda sua vida. Porém...  12 Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele conduz à morte. 13 Até o riso terá dor o coração, e o fim da alegria é a tristeza” (Pv 14.12-13). Como o texto de provérbios afirma, há um caminho parece bom, só que o seu final é a morte, só há sofrimento e tristeza, a alegria é passageira e ilusória. No entanto, JESUS É O CAMINHO o verdadeiro caminho.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Juízo Heim...


1Provérbios de Salomão, filho de Davi, o rei de Israel. 2 Para aprender a sabedoria e o ensino; para entender as palavras de inteligência; 3 para obter o ensino do bom proceder, a justiça, o juízo e a eqüidade; 4 para dar aos simples prudência e aos jovens, conhecimento e bom siso. 5 Ouça o sábio e cresça em prudência; e o instruído adquira habilidade”. (Provérbios 1.1-5)

Eis aí o objetivo do livro de Provérbios escrito por Salomão (2-4), que almejou sabedoria e foi muito sábio, mas nem sempre quis usar, mesmo sabendo e tendo conhecimento de como deveria ou não proceder. Neste caso as quedas são inevitáveis.

Certas coisas são engraçadas, quando era adolescente vivia ouvindo principalmente de minha mãe: “Paulo, juízo heim...”. Muitas vezes achava que ela só estava querendo “pegar no meu pé”, sabe aquele adolescente rebelde, metido a sabichão? Pois é, eu ficava irritado, me achava o “super maduro” e achava que não precisava ser alertado. Hoje entendo claramente que nessa idade a estultícia do coração é mais evidenciada em nossas vidas.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Desejo de viver

 
16 Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego;  17 visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé”. (Romanos 1.16-17)

Fico pensando sobre algumas coisas como: O que será que Deus pensa da humanidade que desde que o mundo é mundo, o homem não crê em Tua palavra e sempre é infiel aos teus preceitos? E fico pensando também que ao longo desses anos as coisas foram piorando e piorando, mais e mais. E a humanidade insiste em não dar crédito ao Deus todo poderoso mesmo. Zombam, insultam, ironizam, mas o engraçado é que quando o “calo aperta” o chamam. “DEUS ME AJUDE?” E Deus em seu infinito amor, bondade e misericórdia, estende sua poderosa mão aos aflitos quando estes clamam por socorro.

Porque Deus age assim? Seria para demonstrar quem ELE é e o seu poder? Para que? Creio que é para que seu NOME seja engrandecido e para que o homem creia.

Presenciamos isso nestes 69 dias em que os mineiros do Chile ficaram presos debaixo da terra. Podemos dizer que eles “nasceram de novo”. Percebemos uma mobilização enorme e um clamor gigantesco para que Deus salvasse suas vidas. E como não dizer que o sucesso do resgate desses 33 mineiros não tem a mão de Deus? Quem ainda pode duvidar do seu cuidado e proteção?

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Síndrome de estrelinha


“O SENHOR respondeu a Moisés: Se o pai dela lhe tivesse cuspido no rosto, ela não ficaria envergonhada durante sete dias? Ficará separada por sete dias, fora do acampamento e depois retornará” (Números 12.14)

Estava fazendo minha leitura e me deparei com este texto acima, achei muito curioso as palavras de Deus ao responder Moisés, querendo demonstrar o que Ele sentiu pelo insulto de Miriã e Arão. Ele disse: “Se o pai dela lhe tivesse cuspido no rosto, ela não ficaria envergonhada durante sete dias?”

Só quem já teve uma experiência assim de levar um cuspi no rosto sabe o quanto é vergonhoso e o quanto é doloroso principalmente se vem de uma pessoa que você estima muito (meu pai nunca fez isso comigo, mas certa vez alguém que era importante em minha vida fez). Por isso digo que a dor e a vergonha realmente são enormes.

Mas vamos ver o contexto do capitulo:

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Todus nózes erramus


9 Que se conclui? Temos nós qualquer vantagem? Não, de forma nenhuma; pois já temos demonstrado que todos, tanto judeus como gregos, estão debaixo do pecado; 10 como está escrito: Não há justo, nenhum sequer,  11 não há quem entenda, não há quem busque a Deus;  12 todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer”. (Romanos 3.9-12)

Todos os homens estão debaixo do pecado, todos são falhos, são pecadores. Quem nunca ouviu aquele velho ditado: “errar é humano”. Nós erramos em várias situações e de várias maneiras, muitas vezes erramos sem querer, outras vezes erramos por falta de atenção, imaturidade, por imprudência, falta de sabedoria e de discernimento das coisas. E ainda podemos errar conscientes do erro, querendo errar mesmo, “dando murro em pontas de faca”. Somos avisados e aconselhados ao contrário e mesmo assim agimos com teimosia e quebramos a cara. Independente do erro e da pessoa, “todus nózes erramus”.

A questão é: E depois, como encaramos o erro?

Refletiremos nas situações: Assim como eu erro, alguém pode errar comigo. Um erro pode atingir uma pessoa ou ainda várias pessoas. Sabemos que para cada decisão que tomamos há um resultado, logo teremos uma conseqüência e esta por sua vez pode ser “grave” ou “leve”, mas ela sempre vai existir. Por isso temos que tomar cuidado e nos policiar.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Vaso ruim também quebra


Ele tinha trinta e dois anos quando começou a reinar e reinou oito anos em Jerusalém. Morreu sem deixar saudades; sepultaram-no na Cidade de Davi, porém não nos sepulcros dos reis”. (2 Crônicas 21.20)

Que lástima! Uma das coisas mais gostosas é ser querido e ser bem lembrado. O texto acima está se referindo a Jeorão, filho de Josafá (é essencial a leitura do cap 21 inteiro). A Bíblia diz que ele fez o que era mau diante do Senhor (v.6), matou seus irmãos (v.2), construiu altares e levou os habitantes à prostituição (v.11), tudo isso porque ele abandonou o Senhor (v.10). O profeta Elias manda um aviso e seu final foi realmente muito lastimável, morreu por conta de uma doença terrível (v19). E morreu sem deixar saudades e não teve glória nenhuma de rei (v.20).

Eu fiquei pensando nessa expressão: Morreu sem deixar saudades. E gostaria de fazer uma breve reflexão, quando eu morrer...

þ  Que lembranças deixarei?
þ  Que Marcas ficarão?
þ  Como serei lembrado?
þ  Será que farei falta para alguém?
þ  Sentirão saudades?

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Orar, mas com Fé


1 Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca desanimar: 2 Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. 3 Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário. 4 Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum; 5 todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me. 6 Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo. 7 Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? 8 Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?” (Lucas 18.1-8).

Jesus sempre usava as parábolas para ensinar alguma lição preciosa e esta parábola diz que havia um juiz que não temia a Deus, ele era iníquo, injusto (v. 2). Havia uma viúva que insistia para que ele julgasse a sua causa, todavia por um tempo ele não quis julgar (v. 3 – 4). Então depois resolveu julgar pelo fato da viúva ficar insistindo, a Bíblia diz que “ela o importunava”, só que ele julga o caso para que não passasse por importunações, julgou a causa de má vontade (v. 5). Jesus chama a atenção para a atitude deste juiz (v. 6). E faz uma comparação do juiz com Deus: “por um acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, mesmo que pareça demorado em responde-lhes?” (v. 7). Mas afinal, qual o assunto desta parábola?

A Oração.  O v. 1 diz: Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca desanimar”. A lição é que Deus sempre ouve as nossas orações, mesmo que a nosso ver possa demorar, Ele nos ouve (v. 7) – só que Ele não faz como o juiz iníquo, que faz de má vontade e para se livrar de um “problema”, da insistência da viúva, (v. 5).

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Amigo de Deus

13 Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos. 14 Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando. 15 Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer”  (João 15.13-15).

Este texto é magnífico! E quando pensamos em amigos, logo nos vem à mente vários tipos de amigos: Tem aqueles que marcaram no passado e marcam ainda hoje nossas vidas, são mais chegados e nos amam tanto que até parece um irmão (Pv.17.17). Tem aqueles que passaram rapidamente, mas que fez história e nos restaram apenas ótimas lembranças. E tem aqueles que não gostamos de lembrar muito, pois de alguma forma ou em algum momento nos decepcionou e nos feriu.

Enfim...  amigos podemos ter vários ou até mesmo alguns, tem gente que não tem nenhum. No entanto quero falar de um amigo especial e pessoal, talvez seja teu amigo também. Quero falar de JESUS CRISTO, o meu grande Amigo. E olhando para as tuas palavras podemos perceber que:

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Exerça a sua cidadania



De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus” (2 Coríntios 5.20)

Época de eleições, sempre a mesma ladainha, sinceramente eu já perdi as contas de quantos e-mails recebi falando de candidatos satanistas e de projetos de lei que podem prejudicar a IGREJA de CRISTO e outras babozeiras. Estou cansado de ver propaganda política e sempre ouvir os mesmos “blá, blá, blá...”, não quero influenciar ninguém, mas eu sempre anulo o meu voto (uma posição minha). Não confio nos governantes, seja ele quem for. A questão que me vem à mente é: Que cidadania devo exercer?

A de Sumaré? Cidade onde moro? A de São Paulo? O meu estado. Quem sabe do meu país, Brasil? Sim... talvez tenha mesmo, dentro daquilo que a Palavra de Deus orienta fazer, porém a cidadania que me está proposta é muito mais importante do que Sumaré, São Paulo e até mesmo do meu amado país, o Brasil.  Eu  me cansei de hipocrisias políticas, não gosto de politicagem e tenho nojo quando isso acontece em nossas igrejas, especialmente por quem deveria dar exemplo.

A minha maior preocupação não são os satanistas, maçons e sei lá o que pode ter mais em Brasília (porque a única coisa que não tem lá é praia o resto...). A minha preocupação é o descaso da Igreja por sua real missão no mundo, que é fazer discípulos de Jesus Cristo. O meu papel é exercer a cidadania da qual faço parte, não sou daqui, sou cidadão dos céus e quero contribuir para o crescimento deste Reino do qual faço parte, o Reino de Jesus Cristo e o que temos feito?

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Como você é visto? III



[Uma pessoa Amada e Exemplar]

Finalmente vamos ao personagem principal da 3ª carta escrita por João, “Gaio”. Afinal, quem era Gaio segundo a ótica do apóstolo João? (1-8)

1 – João via Gaio como alguém querido e amado, v.1-2
1 O presbítero ao amado Gaio, a quem eu amo na verdade.  2 Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma”

  • Gaio era querido por João, v. 1
  • João deseja seu bem, v. 2
Não há nada melhor do que ser amado e ser bem quisto e também ter pessoas torcendo por nós, para que tenhamos sucesso em nossa vida. Refletindo a respeito disso: Será que Somos queridos pelas pessoas? Será que as pessoas nos desejam bem? E nós, amamos as pessoas e desejamos o bem delas? Será que essas questões são importantes, ou será que fazemos pouco caso disso? Como alguns dizem: “Não estou nem aí para o que digam ou pensem a meu respeito”. É correto este pensamento para um cristão?


terça-feira, 31 de agosto de 2010

Como você é visto? II

[Um bom Exemplo]

“Quanto a Demétrio, todos lhe dão testemunho, até a própria verdade, e nós também damos testemunho; e sabes que o nosso testemunho é verdadeiro”. (3 João 12)

O apóstolo João primeiramente fala a respeito de Gaio (vv.1-8, que será tratado no próximo texto), depois a respeito de Diótrefes (vv. 9-10). No versículo 12, em contraste com Diótrefes, João em poucas palavras fala quem era Demétrio e como o via, para João Demétrio era um cristão modelo, ele era exemplo: Pelo bom testemunho e Pela boa reputação; Se alguém fosse escrever uma carta sobre você, o que escreveriam?

O versículo 11 após ter mencionado quem era Diótrefes, João faz uma recomendação para Gaio: “Amado, não imites o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de Deus; aquele que pratica o mal jamais viu a Deus”.

Noutras palavras: “Querido amigo Gaio, não deixe que este mau exemplo influencie você. Siga só o que é bom. Lembre-se que aqueles que fazem o bem provam que são filhos de Deus; e aqueles que continuam no mal provam que estão longe de Deus. Entretanto, quer imitar alguém? Imite Demétrio, que tem bom testemunho. Todos dão testemunho dele, até a própria verdade, inclusive eu também dou e você sabe muito bem que digo a verdade”.

sábado, 28 de agosto de 2010

Como você é visto?

[Um cara Mal]

Estamos estudando no PG Jovem (Pequeno Grupo Jovem) de minha igreja a 3ª carta escrita por João e basicamente a carta menciona o testemunho de 3 líderes: “Gaio”, “Diótrefes” e “Demétrio”. Na carta são abordados temas importantes que um cristão deve exercer como a “Sinceridade”, o “Amor”, a “Hospitalidade” e o “Caráter Cristão”. E alertas quanto a comportamentos errados que não devemos jamais praticar. A pergunta chave do estudo é... Se alguém fosse escrever uma carta sobre você, o que escreveriam?

Pensa num cara mala? Pensou? Pois é este era fichinha para Diótrefes. Veja quem ele era segundo a ótica de João.
9 Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que gosta de exercer a primazia entre eles, não nos dá acolhida.  10 Por isso, se eu for aí, far-lhe-ei lembradas as obras que ele pratica, proferindo contra nós palavras maliciosas. E, não satisfeito com estas coisas, nem ele mesmo acolhe os irmãos, como impede os que querem recebê-los e os expulsa da igreja”.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Quem vence?


16 Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne.  17 Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer”. (Gálatas 5.16-17)

O apóstolo Paulo sabia muito bem o que estava dizendo, certa vez ele abriu o seu coração dizendo: “Não entendo o que faço, pois não pratico o que quero e sim o que odeio... Agora, porém, não sou eu mais que faço isso, mas o pecado que habita em mim... Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; pois o querer o bem está em mim, mas não o realizá-lo... Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero”. (Romanos 7.15, 17, 18, 19).

Esta semana eu aconselhei um jovem que estava exatamente com esta crise. Ele não se perdoava em cair no mesmo pecado sempre. Disse ele, que pecava, pedia perdão, mas sempre volta a cair. O que disse para ele é que esta luta não é somente dele, mas de todos nós que desejamos agradar a Cristo e que bom que ele permitia que o Espírito Santo ainda falasse ao seu coração e ele ainda conseguia reconhecer que estava pecando e que estava arrependido pelo pecado. Devemos estar atentos, pois “o pecado jaz em nossa porta”!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Oportunidades de Deus


“Há coisas que não se explicam apenas se crê”. Creio que assim que deve ser e o que nos resta como servos, é obedecer à voz do Mestre. Então, fiquei pensando por esses dias na forma curiosa e interessante de como Deus age em sua soberana vontade quando chama alguém para realizar seu propósito. “Ele escolhe as pessoas certas, para funções especificas, nos lugares e tempo certo”.

Moisés por exemplo: Deus o levantou para libertar o povo de Israel da escravidão do Egito e depois ele teria que conduzir o povo até a terra prometida. E nesta missão o povo peregrinou por 40 anos e passaram por muitas coisas. Ao chegar na terra, a sua missão acabará e agora Deus levanta outro líder, Josué. Sua missão era encorajar o povo para conquistar a terra de Canaã.

sábado, 7 de agosto de 2010

Jovens.... qual a tua?

Este mês de Agosto (na CBB – Convenção Batista Brasileira, da qual faço parte), comemoramos como o mês da Juventude Batista e este texto é uma pastoral que fiz agora para a minha igreja, direcionado aos Jovens e adolescentes. Espero que gostem...

A OPÇÃO DE SEGUIR JESUS... MAS COM COMPROMISSO E RESPONSABILIDADE.

Jorge era uma pessoa inteligente e super agradável. Destacava-se em qualquer modalidade esportiva. Era carismático e muito engraçado, tanto que os adolescentes e jovens da igreja adoravam estar com ele. Na verdade, quando Jorge começou a participar do grupo de jovens tinha 17 anos. Não era muito dedicado e comprometido, apesar da família ser membro da igreja desde quando ele nasceu. Aos poucos sua freqüência começou a aumentar. Ele estava ansioso em aprender mais sobre como seguir a Deus e fazer amizades.

Assim, não demorou muito e estava participando de um grupo de estudos bíblicos da Escola Dominical e de outras atividades da igreja. Logo, tornou-se líder dos jovens e adolescentes e como líder, vivia incentivando e motivando os que tocavam instrumentos e cantavam a melhorar cada vez mais. Conseqüentemente o grupo cresceu contando com a colaboração de todos. Na igreja todos admiravam Jorge pelo empenho e dedicação. Estava em todo lugar e fazia um pouco de tudo, sempre estava pronto para ajudar.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Desinteressado, eu?


“Mas, pela graça de Deus, sou o que sou; e a sua graça, que me foi concedida, não se tornou vã; antes, trabalhei muito mais do que todos eles; todavia, não eu, mas a graça de Deus comigo”. 1 Coríntios 15.10

O apóstolo Paulo não estava de maneira alguma desprezando os outros apóstolos, pelo contrário, ele disse no v. 9: eu sou o menor dos apóstolos, que mesmo não sou digno de ser chamado apóstolo, pois persegui a igreja de Deus”. Ele estava defendendo o seu chamado e mostrando que era firme e interessado pelas coisas de Deus. Por isso a Graça de Deus sobre ele não foi vã, ele deu muitos frutos.

O amor de Paulo pela obra de Deus fica evidente noutros textos como este que declara como um grito de guerra: Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele” (1 Coríntios 9.23).  E também sabemos que sua filosofia de vida era “viver para Cristo e se morresse era lucro”. Em Colossenses 3. 1 e 2  ele orienta a igreja buscar e pensar nas coisas de Deus. “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra”.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Fechadura nova em porta velha


Hoje pela manhã troquei a fechadura da porta de minha cozinha e vou dizer uma coisa: “Deu trabalho! Mesmo se tratando de algo tão simples”. A minha casa tem cerca de 30 anos e tem muitas coisas nela que ainda é original e uma das coisas é esta porta. Comprei a fechadura nova, no entanto quando fui trocar percebi que não se encaixava bem e que os parafusos também não serviram, tive que usar a fechadura nova numa porta velha e parafusos velhos, pois eles deram certo. Arrumei, mas sem fazer gambiarras.

Isso me fez pensar em algumas coisas que são tidas por alguns como “velhas” e “ultrapassadas” e que simplesmente são desprezadas e muitas vezes jogadas no lixo. Só que nem tudo que é antigo é necessariamente inútil, descartável e desatualizado se observarmos os produtos de hoje em dia, boa parte deles são bem mais frágeis e duram bem menos e são menos eficientes do que os mais antigos, exatamente porque foram feitos para durarem menos. Novidade não significa qualidade.

A Bíblia, por exemplo, é antiga, mas como dizem: “ela é o jornal de ontem, de hoje e o de amanhã”. Mesmo contendo histórias antigas, ela é atual e contemporânea, aplicável, prática e coerente (a Bíblia explica a própria Bíblia), podemos aprender e encontrar nela, respostas sobre quaisquer assuntos que imaginarmos. Nela encontramos princípios eternos, bons e verdadeiros. Contém bases bem fundamentadas e comprovadas tanto no universo da fé, quanto na história e cientificamente falando.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Meditação... hum?


Hoje pela manhã, assisti uma reportagem a respeito de meditação. Uma mestra indiana que veio ao Brasil para ensinar como meditar. Ela disse: “Você deve dizer para você mesmo, eu sou amado, eu sou a paz, eu sou a luz, eu sou o amor, eu sou bom, eu... eu... eu... e por aí vai...” Assim, na medida em que a pessoa vai encontrando a si mesmo, ela encontra quem realmente é, e a meditação leva a pessoa ao “nirvana” espiritual, que seria a limpeza total da mente.  

Diz ela que os pensamentos negativos roubam a nossa energia, ocupam a nossa mente de tal forma que não conseguimos olhar para nós mesmo e mudar a situação tanto interiormente quanto exteriormente e assim passamos por crises e tensões.

A reportagem mostrou também que empresários do Brasil todo têm buscado este meio para conseguir equilíbrio, paz, felicidade para o mundo dos negócios e para o mundo pessoal. O lema é: “Você pode mudar o que está em volta, mudando a si mesmo”. Utilizando-se dos 4 passos para a meditação. Ela disse que meditar não é só relaxamento é criar um ambiente de paz a partir de nós mesmo. Eis os 4 passos:

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Uma carta de amor


Minha mãe foi ao Paraná (Campo Mourão – cidade que amo de montão rss), a umas 3 semanas atrás, ela foi visitar meu avô que não anda muito bem de saúde e os meus familiares que moram por lá. A minha tia Ester, me enviou uma cartinha muito carinhosa e que na simplicidade de suas palavras expressaram um dos melhores conselhos que eu poderia ter ganhado, ela expressou como deveria agir sendo pastor. Gostei tanto que resolvi compartilhar com vocês, digitarei exatamente nas palavras dela:

O bom pastor

“Eu sou o bom pastor, o bom pastor dá a sua vida pelas suas ovelhas”.(João 10.11)

O pastor tendo cem ovelhinhas, mas uma só lhe fez falta. O bom pastor tem o dever de zelar do rebanho do Senhor, ele nunca deve desprezar a mais simples que seja. Porque Jesus ensina a cuidar e não ferir e nem desprezar. Uma ovelha fez falta para o pastor. Quanto mais uma alma para Deus.

O bom pastor cuida até da lã da ovelha, tirando os espinhos, aparando, lavando e cuidando das feridas, levando em lugar seguro e tendo pastos verdejantes, por isso o rebanho cresce e se multiplica. Se a repreende é porque ama, mesmo se por ventura vier cair no abismo ele a resgata, e assim é mais uma com vida. Mesmo que ele venha possuir milhares, ele cuida de todas, por isso os salvos são semelhantes a areia da praia e a areia do mar. O bom pastor chama suas ovelhas e elas o ouvem e entendem, porque elas conhecem a sua voz.

sábado, 17 de julho de 2010

A bem-aventurança do perdão IV

 
8 Instruir-te-ei e te ensinarei o caminho que deves seguir; e, sob as minhas vistas, te darei conselho.  9 Não sejais como o cavalo ou a mula, sem entendimento, os quais com freios e cabrestos são dominados; de outra sorte não te obedecem”.  Salmo 32.8-9

Chegamos ao fim da série acerca do Salmo 32 e eis aqui um maravilhoso diálogo que estimula as nossas vidas. Alguns pensam que Davi fala aos adoradores no v. 8, que Davi deseja ensiná-los, no entanto parece-me claro que é Deus quem fala. Ele quer instruir Davi, é o Emanuel, o “DEUS CONOSCO” guiando-nos e mostrando os passos que devemos ou não seguir.

Davi no v. 9, dirigindo-se aos adoradores com ele, usa uma analogia interessante para a obediência, ele diz: “Que sejam sensíveis (nós adoradores) e não como cavalo ou mula que obedecem apenas por freios e cabrestos”. Guiem-se por Deus e não por cabresto, por amor e não obrigação, por temor e verdade e não por aparência e fingimento.

Quero compartilhar um texto que li tempos atrás e achei maravilhoso, foi escrito pelo Pr Israel Belo de Azevedo (Pr da Igreja Batista Itacuruça – RJ):

quarta-feira, 14 de julho de 2010

A bem-aventurança do perdão III


6 Sendo assim, todo homem piedoso te fará súplicas em tempo de poder encontrar-te. Com efeito, quando transbordarem muitas águas, não o atingirão.  7 Tu és o meu esconderijo; tu me preservas da tribulação e me cercas de alegres cantos de livramento”. Salmo 32.6-7

Enquanto Davi não confessou seus pecados, teve dor e sofrimento, mas depois que os  confessou, Deus o perdoou e ele se alegrou por isso.  O perdão faz bem porque alivia as tensões físicas, emocionais e espirituais, porque há um acerto no relacionamento com Deus. A comunhão com Deus trás satisfação, paz e alegria.

Eu gostei da forma que a Bíblia NTLH traduziu os versos acima: 6 Por isso, nos momentos de angústia, todos os que são fiéis a ti devem orar. Assim, quando as grandes ondas de sofrimento vierem, não chegarão até eles. 7 Tu és o meu esconderijo; tu me livras da aflição. Eu canto bem alto a tua salvação, pois me tens protegido”.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

A bem-aventurança do perdão II


3 Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia.  4 Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio.  5 Confessei-te o meu pecado e a minha iniqüidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado”.  Salmo 32.3-5

Relembrando: É importante ter em mente a idéia principal do salmo 32: A benção de receber o perdão, a alegria de ser perdoado. A bem-aventurança do perdão.  

Davi agora faz uma mudança radical, ele fala do passado (v.3-5), relata em qual situação fica um filho de Deus após o pecado consumado. Gosto muito desta definição: “O PECADO sempre nos leva além de onde pensávamos ir, nos mantém mais tempo do que pensávamos ficar e nos custa mais do que pensávamos Pagar”.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

A bem-aventurança do perdão I


“Bem-aventurado aquele cuja iniqüidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não atribui iniqüidade e em cujo espírito não há dolo”. Salmo 32.1-2

Farei uma série baseada no salmo 32, que a meu ver é incrível, pois Davi expõe o que está em seu coração e descreve sua experiência com Deus falando do pecado, de suas conseqüências e a bem-aventurança do perdão. A benção de receber o perdão, a alegria de ser perdoado.

Este é o segundo “salmo penitencial”, ou seja, “salmo de confissão”. O primeiro é o 6. A lição principal do Salmo 32, é que estar em comunhão com Deus é bem-aventurança. “Bem-aventurado aquele cuja iniqüidade é perdoada, cujo pecado é coberto”. Por um momento, o salmista perdeu esta comunhão e agora depois de se arrepender e crer no perdão de Deus a recuperou, assim como a sua alegria. Por isso ele declara: “Bem-aventurado aquele que é perdoado”.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Blog EuDoulos









Olá pessoal.
Estou divulgando um blog chamado "EuDoulos"


Doulos (em grego) significa "servo", "escravo" - EuServo de Jesus Cristo. Um blog a serviço do REINO de DEUS.

sábado, 26 de junho de 2010

Saudades


“Pois minha testemunha é Deus, da saudades que tenho de todos vós, na terna misericórdia de Cristo Jesus” Filipenses 1.8

Saudades! Eu não sei por que, mas ela está sempre presente. O que é?  Como explicar? Alguém disse que a saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que machuca, é não ver o futuro que nos convida.

Penso que saudades é o sentimento mais urgente que existe. É como a fome que só passa depois de ter sido matada, é como a sede depois de ter sido saciada, é como o silêncio depois de ter sido quebrado. Nem gostamos de dizer adeus com medo de não falar Oi, ao mesmo passo que o até logo também é uma tortura.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Fila da humildade


26 Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; 27 e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo;  28 tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”. Mateus 20.26-28

Como o orgulho e a vaidade podem subir à cabeça de uma pessoa, assim como o poder a autoridade, o cargo e a liderança podem transformar, digo isso porque se a gente reparar (claro não podemos generalizar), mas percebemos que há pessoas incorporam-se num personagem quando estão à frente de algo e se esquecem que na verdade o líder é líder para servir e não para ser servido, assim como Jesus ensinou e deu exemplo.

No contexto de Mateus 20 a mãe de Tiago e João faz um pedido “simples” para Jesus, ela pediu para que Ele permitisse que seus “queridinhos” sentassem um a sua direita e outro a sua esquerda no reino (v.21). Outro fato interessante é que os outros 10 se indignaram quando ouviram isso (v.24). Porém fico pensando: Porque eles se indignaram? Porque eles quem gostariam de estar ao lado de Jesus? Ou porque eles se escandalizam com a prepotência dos dois e de sua mamãe? Bom, não sei a resposta de fato, no entanto ambas são cabíveis e vale a pena refletir, portanto faça sua analise.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

O Raly da Vida


O DESAFIO: 4 Então, saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, da altura de seis côvados e um palmo.  5 Trazia na cabeça um capacete de bronze e vestia uma couraça de escamas cujo peso era de cinco mil siclos de bronze.  6 Trazia caneleiras de bronze nas pernas e um dardo de bronze entre os ombros.  7 A haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança, de seiscentos siclos de ferro; e diante dele ia o escudeiro.  8 Parou, clamou às tropas de Israel e disse-lhes: Para que saís, formando-vos em linha de batalha? Não sou eu filisteu, e vós, servos de Saul? Escolhei dentre vós um homem que desça contra mim.  9 Se ele puder pelejar comigo e me ferir, seremos vossos servos; porém, se eu o vencer e o ferir, então, sereis nossos servos e nos servireis.  10 Disse mais o filisteu: Hoje, afronto as tropas de Israel. Dai-me um homem, para que ambos pelejemos”. 1 Samuel 17.4-10    

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Filosofia da Culpa


6 Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu. 7 Abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram cintas para si” (Genesis 3:6-7).

Já ouviram falar na expressão: “transferência de responsabilidade”? Penso que se errar é humano, colocar a culpa nos outros, então nem se fala... rss. É engraçado como o ser humano tem uma incrível capacidade de não assumir suas responsabilidades ou tentar justificá-las de qualquer forma. Cá entre nós, tentar justificar o erro torna-se ainda mais errado, gosto de dizer: “explica, mas não justifica”. Errou, errou e pronto. Reconhecer o erro é uma virtude. Gosto de ser prático.

E isso acontece em várias áreas de nossas vidas, seja no mundo empresarial, ou em dentro de nossas famílias e digo isso desde pequenos que muitas vezes culpamos nossos irmãos pela “arte” que fizemos. Na escola, na faculdade e até mesmo por “incrível que pareça”, na igreja. Tenho uma notícia. Isso não é nada novo, você sabia? Na verdade é bem mais velho que podemos pensar, leiamos o texto abaixo:

sábado, 29 de maio de 2010

Como soldado de Cristo


1 Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus.  2 E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros.  3 Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus”. 2 Timóteo 2.1-3

Hoje pela manhã, em minha leitura diária me deparei com este texto maravilhoso que o apóstolo Paulo escreveu destinado à Timóteo e algumas coisas me chamaram a atenção.

Primeiro, pela forma carinhosa e especial que o apóstolo Paulo trata a Timóteo, ele usa a expressão: “filho meu”. O apóstolo Paulo demonstra isso por mais 3 vezes referindo-se a Timóteo e usa a mesma estrutura. Na apresentação das cartas e depois quando passa a Timóteo o seu dever ou missão.

  þ  APRESENTAÇÃO: Em 1 Timóteo 1.2  “Timóteo meu verdadeiro filho na fé...”;  DEVER: Em 1 Timóteo 1.18-19  18 Este é o dever de que te encarrego, ó filho Timóteo, segundo as profecias de que antecipadamente foste objeto: combate, firmado nelas, o bom combate,  19 mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé”.
       þ  APRESENTAÇÃO: 2 Timóteo 1.2  “...ao amado filho Timóteo” e  o DEVER: em  2 Timóteo 2.1-3 (texto acima).

quarta-feira, 26 de maio de 2010

“Penso, logo existo”


“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. Hebreus 11.1

A existência de Deus sempre foi motivo de questionamentos, não apenas hoje, mas desde os tempos longínquos, de modo especial nos tempos modernos. O homem busca a certeza absoluta para a sua própria existência. Mas Onde encontrá-la?

Umas das frases mais conhecidas de todos os tempos, “Penso, logo existo” dita e idealizada por René Descartes (1596-1650). Que no Discurso de método procurou novos caminhos para encontrar a certeza absoluta. Que de certa forma, obrigou-nos através de sua filosofia, a refletir criticamente sobre a questão da existência de Deus, a relação entre fé e razão, entre teologia, filosofia e ciências. Embora a filosofia seja tão mal entendida e diria que até repudiada por muitos, vale a pena algumas análises.

“Notei que, enquanto assim queria pensar que tudo era falso, era necessário que eu, que pensava, fosse alguma coisa. E notando que esta verdade, penso, logo sou, era tão firme e tão segura que as mais extravagantes suposições dos céticos não podiam abalá-la, julgava que podia aceitá-la, sem escrúpulo, como princípio da filosofia que buscava”. (Descartes, Discurso do método, 4)

sábado, 22 de maio de 2010

Disciplina dói, mas Educa!


“Meu filho, não rejeites a disciplina do SENHOR, nem te canses da sua repreensão”. (Provérbios 3.11)

Lendo este versículo é muito fácil me lembrar das muitas e muitas surras e broncas que levei dos meus pais ao fazer algo errado ou perigoso. É óbvio que ser alvo de uma correção assim não é nada fácil de aceitar, até porque normalmente nos sentimos diminuídos e muitas vezes injustiçados, isso quando não nos rebelamos principalmente se erramos tentando fazer o que achamos que é o correto ou tendo boa vontade e assim temos a tendência e o “topete” de pedir que amoleçam a bronca levando em conta nossas “boas intenções”, no entanto se formos sinceros boa parte das disciplinas foram realmente justa.

O caráter corretivo da repreensão só é eficaz quando nos leva à reflexão. Como isso acontecerá se nada nos incomodar? Se a ferida não for tocada? Como interiorizaremos que aquela maneira de pensar e agir não deve mais ser praticada se o resultado dela não doer para ser lembrada? Ou seja, Como vamos aprender se rejeitarmos e desprezarmos a disciplina e a repreensão?


Estava vendo um jornal essa semana e a reportagem era: “O congresso nacional discute um projeto que proíbe a aplicação de castigos físicos, moderados ou não, nos filhos, mesmo que a punição tenha caráter pedagógico”. Na prática seria o fim da tal "palmadinha educativa". Os pais que desobedecerem a lei podem ser obrigados a fazer tratamento psicológico ou psiquiátrico, junto com as crianças. Neide Noffs, psicopedagoga garante que palmada não educa crianças ela diz que o diálogo é a melhor solução para criar os filhos. Para ela, castigar ou gritar também não resolvem.

Este pensamento vai contra o que a Bíblia ensina sobre a correção dos filhos, e nós como filhos de Deus temos que fazer diferente do que o mundo vem pregando. Sou extremamente contra "bater" de qualquer forma e com qualquer coisa, isso é espancar e não disciplinar, sou a favor da correção conforme a Bíblia ensina, leia:
  • “Odeia seu filho quem o poupa da vara, mas quem o ama o disciplina no tempo certo” (Provérbios 13.24).
  • “A tolice está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela” (Provérbios 22.15).
  • “A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe” (Provérbios 29.15).
Outra forma da sabedoria representada no livro de Provérbios é a repreensão ou correção. Aquele que corrige ensina a Sabedoria e aquele dá ouvido torna-se sábio. O escritor aos Hebreus fala desta disciplina (citando este versículo) e nos incentiva a olhar este processo de correção com outros olhos. Ao invés de ficarmos tristes por sermos corrigidos devemos ficar alegres, pois a correção é uma evidência de um Pai amoroso cuidando e dando atenção aos atos de seu filho.

Hebreus 12.5-11 5 e estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado;  6 porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe.  7 É para disciplina que perseverais (Deus vos trata como filhos); pois que filho há que o pai não corrige?  8 Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, sois bastardos e não filhos.  9 Além disso, tínhamos os nossos pais segundo a carne, que nos corrigiam, e os respeitávamos; não havemos de estar em muito maior submissão ao Pai espiritual e, então, viveremos?  10 Pois eles nos corrigiam por pouco tempo, segundo melhor lhes parecia; Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade.  11 Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça”.

Devemos também lembrar-nos que a correção do Senhor pode vir de diversas maneiras e por diversas pessoas. Se tivermos um coração aberto a ouvir, examinar e corrigir nossos caminhos, nós experimentaremos a sabedoria do Senhor crescendo em nós e provaremos do seu cuidado e orientação. Fiquemos atentos!

Oração
“Pai Amado e pai Querido, muito obrigado pelas correções e disciplinas, tanto de nossos pais terrenos como vindas do Senhor, pois desta forma serei sábio. Perdoe-me por tantas vezes ser orgulhoso e não querer dar ouvido à Tua correção. Ajude-me a cada dia ser melhor servo e filho para honra e glória do Teu Santo nome. Amém!”.

No amor de Cristo,

Pr Paulo Berberth