quarta-feira, 30 de junho de 2010

A bem-aventurança do perdão I


“Bem-aventurado aquele cuja iniqüidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não atribui iniqüidade e em cujo espírito não há dolo”. Salmo 32.1-2

Farei uma série baseada no salmo 32, que a meu ver é incrível, pois Davi expõe o que está em seu coração e descreve sua experiência com Deus falando do pecado, de suas conseqüências e a bem-aventurança do perdão. A benção de receber o perdão, a alegria de ser perdoado.

Este é o segundo “salmo penitencial”, ou seja, “salmo de confissão”. O primeiro é o 6. A lição principal do Salmo 32, é que estar em comunhão com Deus é bem-aventurança. “Bem-aventurado aquele cuja iniqüidade é perdoada, cujo pecado é coberto”. Por um momento, o salmista perdeu esta comunhão e agora depois de se arrepender e crer no perdão de Deus a recuperou, assim como a sua alegria. Por isso ele declara: “Bem-aventurado aquele que é perdoado”.

O PERDÃO RECEBIDO. A idéia do perdão é tão forte que é enfatizada nos dois primeiros versículos. O que na poesia hebraica é chamada de paralelismo, ou seja, o v. 2 é paralelo ao v. 1, enfatizando a mesma idéia, a benção de receber o perdão, a alegria de ser perdoado.

No v. 1, a palavra traduzida por “perdoada” tem o sentido de “removido”, e a palavra “coberto”, de “escondido”. Quando Davi confessou seus pecados, Deus removeu e escondeu de seu próprio rosto (o rosto divino) o pecado de Davi. O apóstolo Paulo em Romanos 4.6-8 cita o v. 2 ao expor a doutrina da justificação pela fé.

E é assim também que Davi declara ser bem-aventurado o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras: Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado”.

O perdão é recebido pela fé, pois a justificação é pela fé. Não por obras, ou por qualquer esforço humano. Assim como também Deus não deseja sacrifícios, ELE quer um coração quebrantado diante DELE. Um coração genuinamente arrependido e prostrado. Assim também deve ser nossa postura.

Oração
“Senhor, obrigado pela benção de receber o perdão, pela a alegria de ser perdoado, pois de fato não somos merecedores de nada, mas o Senhor é misericordioso. Louvado e Exaltado seja o teu Santo Nome. Em nome de Jesus. Amém”.

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth