segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Se o Senhor quiser...

Se o Senhor quiser...
"Ao invés disso, devemos dizer: Se o Senhor quiser viveremos e faremos isto ou aquilo" (Tiago 4.15)

O ano tem 365 dias, nós estamos no mês de Setembro, ou seja, daqui 3 meses acaba o ano, eu gostaria de levantar algumas questões: O que você fez até aqui? Das coisas que você realizou, quantas você perguntou se o Senhor queria? Das coisas que você deseja ainda fazer, já as colocou diante Dele para saber se é assim mesmo que Ele quer? Ou simplesmente você faz tudo como quer? Você tem o hábito de perguntar para Deus: Senhor o que queres que eu faça? Qual a tua vontade?

Planejar é muito bom. É necessário. Não podemos deixar as coisas para a última hora, nem para correr o risco de não conseguir fazer o que queremos e nem ficarmos chateados porque não deu certo, por isso, temos de ser prudentes e sábios, o planejamento é algo importante sim. Deus nos dá sabedoria para "prever" algumas coisas, não todas, mas de algumas podemos nos prevenir.

domingo, 21 de setembro de 2014

PERDENDO PARA GANHAR – 01


PERDENDO PARA GANHAR – 01
Mensagem do dia 21/09/2014 (Domingo/Noite) 
Igreja Batista Central em Toledo
Série: Os Provérbios de Jesus – 03

NVI: “Quem acha a sua vida a perderá, e quem perde a sua vida por minha causa a encontrará” (Mateus 10.39).

NTLH: “Quem procura os seus próprios interesses nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo, porque é meu seguidor, terá a vida verdadeira”.

A MENSAGEM: “Se a prioridade de vocês é cuidar de vocês mesmos, jamais irão se encontrar. Mas, se vocês se esquecerem de vocês mesmos e me buscarem, irão encontrar-se e a mim também”.

INTRODUÇÃO
Esta é a matemática de Deus. O menos é mais. Para o mundo quanto mais perde, mais perde e quanto mais ganha, mais ganha. Mas para Deus é o contrário, para Deus “quem perde, ganha!”. Muitos ao longo da história morreram “literalmente” por Cristo, Estevão foi um deles. Ainda hoje temos muitos irmãos em alguns países que estão morrendo por causa de sua fé professada no NOME de JESUS. Mas antes da morte física, essas pessoas tiveram uma primeira morte, uma morte espiritual, por isso, é necessário o “EU” morrer para que uma nova vida surgir em Cristo.

Este provérbio paradoxal exige por parte do leitor, para ele entender os dois tipos de vida que Jesus se refere. Estão em contraste a “vida mundana” e a “vida eterna”: Quem escolher a primeira perderá a segunda. Por outro lado, mesmo que se perca a primeira para obter a segunda, na verdade nada foi perdido. Aquele quem escolhe viver a vida com Cristo, nunca perderá. Somente os que têm fé estão prontos para entender e atender este aforismo (máxima) de Jesus. Que revela: “É o compromisso verdadeiro com Jesus que transforma a renúncia do que é passageiro em ganho eterno”.

A DRACMA PERDIDA

A DRACMA PERDIDA
Mensagem do dia 21/09/2014 (Domingo/Manhã)
Igreja Batista Central em Toledo
Série: As Parábolas de Jesus – 03 – Texto: Lucas 15.8-10

8 Ou, qual é a mulher que, possuindo dez dracmas e, perdendo uma delas, não acende uma candeia, varre a casa e procura atentamente, até encontrá-la? 9 E quando a encontra, reúne suas amigas e vizinhas e diz: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha moeda perdida’. 10 Eu lhes digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende" (Lucas 15.8-10).

INTRODUÇÃO
Jesus segue com a segunda parábola, primeiro Ele fala sobre “a ovelha perdida”, mostrando que assim como o pastor cuida muito bem de todas as ovelhas especialmente daquela que está perdida, da mesma forma DEUS o faz. Agora, Jesus conta outra parábola, sobre “a dracma perdida”.

Dracma. É uma moeda grega que possuía aproximadamente o mesmo valor do denário romano, era equivalente a um dia de trabalho, quase 4 gr. de prata (3,6 gr.). A mulher citada por Jesus, provavelmente era uma camponesa pobre que possuía 10 dracmas. Poderia ser uma espécie de poupança da família, ou, as moedas poderiam ter sido o dote da mulher, e ainda, aquelas moedas poderiam ser tudo o que a mulher tinha. Ambas as teorias explicam a urgência da busca da mulher e a extensão da sua alegria quando a moeda fora encontrada.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Nem só de pão


Nem só de pão

Jesus respondeu: Está escrito: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus" (Mateus 4.4).

Para pensar: Jesus estava sendo tentado pelo diabo que lhe disse: "Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras se transformem em pães" (v.3). Jesus até poderia fazer o que fora desafiado, mas não o fez. Todavia, nos ensinou que o pão sustenta a carne, mas a Palavra de Deus sustenta o Espírito. Você pode ter uma dispensa farta de alimento para o corpo, mas se não tiver o alimento espiritual, não terás nada. A Palavra de Deus é o alimento que precisamos, que necessitamos e que não podemos viver sem. Você será amanhã, aquilo que se alimentar hoje. Do que tem se alimentado? Alimente-se da Palavra de Deus.

domingo, 14 de setembro de 2014

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!


QUEM TEM OUVIDOS PARA OUVIR, OUÇA!
Mensagem do dia 14/09/2014 (Domingo/Noite) – Igreja Batista Central em Toledo
Série: Os Provérbios de Jesus – 02

Lucas 8.8: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” (Mateus 13.9/Marcos 4.9).

INTRODUÇÃO
O profeta tem a função de proclamar ao povo da parte de Deus. O resto é com o povo. Se o povo vai dar ouvidos ou não, é com eles, a mensagem precisa ser entregue. Deus disse a Ezequiel: “Mas, quando eu falar contigo, darei que fale a tua boca, e lhes dirás: Assim diz o SENHOR Deus: Quem ouvir ouça, e quem deixar de ouvir deixe; porque são casa rebelde” (Ezequiel 3.27).

Um dos provérbios mais conhecidos de Jesus diz: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, ou simplesmente, “Quem tem ouvidos, ouça”. Mateus apresenta desta forma mais resumida, Marcos e Lucas sempre usam a forma mais extensa. Este provérbio era usado por Jesus no final de algumas parábolas marcando o ministério de ensino de Jesus e também foram pronunciadas por Ele em sua mensagem às sete igrejas da Ásia, no livro de Apocalipse. Tanto em seu ministério terrestre como em sua glória celeste, Jesus quer transmitir uma mensagem muito importante com este provérbio.

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, é um provérbio com pelo menos três aplicações, conforme o uso que nosso Senhor fez dele. “COMPREENDA, DECIDA E SEJA RESPONSÁVEL”.

A Ovelha Perdida

A OVELHA PERDIDA
Mensagem do dia 14/09/2014 (Domingo/Manhã) – Igreja Batista Central em Toledo
Série: As Parábolas de Jesus 02 - Texto: Lucas 15.1-7

Introdução
Como foi dito na mensagem anterior, Lucas 15 possui uma trilogia de Parábolas: 1. A parábola da Ovelha Perdida (vv.3-7); 2. A parábola da Dracma Perdida (vv. 8-10); 3. A parábola do Filho Perdido (vv. 11-24). São parábolas que tratam da alegria de Deus quando recupera um pecador perdido. Nas palavras de Jesus “o que foi recuperado dava mais alegria do que o que foi mantido”. Uma congregação de fiéis agrada a Deus, mas recuperar um que não estava com Ele o alegra mais ainda, tanto que há “festa nos céus” (vv. 7, 10).

Contudo, nem todos festejavam, os fariseus e mestres da lei criticavam Jesus, chamando-o de “amigo de publicanos e pecadores” (Mt 11.19; Lc 7.34). E de fato, ELE o era, porém a diferença é clara, estes publicanos e pecadores o buscavam e desejavam ouvir seus ensinos, o contrário deles que rejeitavam Jesus. É o que diz os vv. 1-2: 1 Todos os publicanos e pecadores estavam se reunindo para ouvi-lo. 2 Mas os fariseus e os mestres da lei o criticavam: Este homem recebe pecadores e come com eles" (vv.1-2).

sábado, 13 de setembro de 2014

Não se esqueçam de mim

Não se esqueçam de mim

"4 Mas eu sou o Senhor, o seu Deus, desde a terra do Egito. Vocês não reconhecerão nenhum outro Deus além de mim, nenhum outro Salvador senão a mim. 5 Eu cuidei de vocês no deserto, naquela terra de calor ardente. 6 Quando eu os alimentava, ficavam satisfeitos; quando ficavam satisfeitos, se orgulhavam, e então me esqueciam” (Oséias 13.4-6).

Deus tem alegria e prazer em cuidar do seu povo. Mas o ser humano dentre muitas capacidades, uma faz dele um ser único, “o esquecimento”, “a ingratidão”. Observo minhas cachorrinhas, podemos até brigar com elas, todavia elas sempre estão com seus rabinhos abanando, felizes da vida e agradecidas pelo cuidado que temos para com elas.

domingo, 7 de setembro de 2014

Os que precisam de médico

OS QUE PRECISAM DE MÉDICO
Mensagem do dia 07/09/2014 (Domingo/Noite) – Igreja Batista Central em Toledo
Série: Os Provérbios de Jesus – 01

27 Depois disso, Jesus saiu e viu um publicano chamado Levi, sentado na coletoria, e disse-lhe: "Siga-me". 28 Levi levantou-se, deixou tudo e o seguiu. 29 Então Levi ofereceu um grande banquete a Jesus em sua casa. Havia muita gente comendo com eles: publicanos e outras pessoas. 30 Mas os fariseus e aqueles mestres da lei que eram da mesma facção queixaram-se aos discípulos de Jesus: "Por que vocês comem e bebem com publicanos e ‘pecadores’? " 31 Jesus lhes respondeu: "Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. 32 Eu não vim chamar justos, mas pecadores ao arrependimento" (Lucas 5.27-32).

Introdução
O final do século XX e o início do século XXI ficarão marcados na história, pelo terror de uma doença abominável: a AIDS. É uma doença extremamente maligna por destruir as defesas do corpo humano deixando-o totalmente vulnerável a todo tipo de mal, como um simples resfriado. É uma doença mortal e, até o momento, sem cura.

Nos lábios de Jesus de Nazaré, o corriqueiro torna-se inédito e o comum, especial ou escandaloso. Jesus falou de diversas maneiras para ensinar o povo e revelar o propósito da Salvação para a humanidade, ele falou por meio de parábolas, usou exemplos da natureza, da agricultura, falou poeticamente, citou o AT várias vezes e criou muitos provérbios. Nós vamos estudar os provérbios de Jesus. Este é o primeiro: "Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim chamar justos, mas pecadores ao arrependimento".

Recuperando o que se perdeu

RECUPERANDO O QUE SE PERDEU
“UMA INTRODUÇÃO ÀS PARÁBOLAS DE LUCAS 15”
Mensagem do dia 07/09/2014 (Domingo/Manhã) – Igreja Batista Central em Toledo
Série: As Parábolas de Jesus
Texto: Lucas 15.1-32

Introdução
Em minhas férias tive a oportunidade de rever muita gente importante, familiares, irmãos em Cristo, conhecidos, vizinhos, mas um encontro em especial me chamou a atenção, encontrei-me com amigos que estudei à 18 anos atrás, nos formamos em 1996 na 8ª Série. É muito bom vê-los bem, casados, com filhos e suas profissões. O sentimento de nostalgia é algo fantástico. Recuperar as memórias que estavam de alguma forma perdidas, é algo incrível.

Estas memórias de certa forma não me faziam falta, não por não ser importante, sempre foram, mas por não pensar nelas o tanto que pensei enquanto estava reunido com meus amigos, aquilo foi especial demais, a sensação de recuperá-las foi muito agradável e a cada história nossa contada, dava vontade de relembrar cada vez mais. Foi então que pensei nas 3 parábolas de Lucas 15. Fiquei imaginando a satisfação de Deus quando recupera alguém que se perdeu. Quando um pecador se arrepende. Quando uma ovelha é restaurada. Quando um filho volta à casa do PAI.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

JUDAS – A Punição dos falsos Cristãos – 05

JUDAS – A Punição dos falsos Cristãos – 05
Mensagem do dia 03/09/2014 (quarta-feira) – Igreja Batista Central em Toledo

5 Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram;  6 e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia;  7 como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição” (Judas 1.5-7).

Os apóstatas, os falsos mestres e as falsas religiões sempre deturparam e ainda hoje deturpam o que a Escritura declara que é verdadeiro a respeito do Senhor Jesus Cristo. Esta era a realidade do contexto de Judas é por isso que nos Vv. 5-7, Judas fornece três fatos bem conhecidos da apostasia no AT como breves lembretes (A incredulidade do povo no deserto depois da Libertação do Egito; A queda dos anjos e Sodoma e Gomorra) para ilustrar suas consequências condenáveis, como declara o v. 4: “Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês...”.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Multiplique


Multiplique

“E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de anunciar Jesus, o Cristo” (Atos 5.42).

Multiplique. Fazendo Discípulos & Plantando Igrejas. Este é o tema da Campanha de Missões Nacionais deste ano. A Grande Comissão de Jesus à sua igreja é muito clara: “fazei discípulos” (Mateus 28.19-20).  Os crentes da igreja primitiva entenderam tão claramente esta ordem que não se distraíram dela por coisa alguma. Viviam em função de se multiplicar, fazendo novos discípulos, e com isso a igreja crescia e se fortalecia à medida em que o evangelho chegava a todos os lugares do mundo.

·         Mas se a ênfase da Grande Comissão é fazer discípulos, por que plantar igrejas?