domingo, 14 de setembro de 2014

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!


QUEM TEM OUVIDOS PARA OUVIR, OUÇA!
Mensagem do dia 14/09/2014 (Domingo/Noite) – Igreja Batista Central em Toledo
Série: Os Provérbios de Jesus – 02

Lucas 8.8: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” (Mateus 13.9/Marcos 4.9).

INTRODUÇÃO
O profeta tem a função de proclamar ao povo da parte de Deus. O resto é com o povo. Se o povo vai dar ouvidos ou não, é com eles, a mensagem precisa ser entregue. Deus disse a Ezequiel: “Mas, quando eu falar contigo, darei que fale a tua boca, e lhes dirás: Assim diz o SENHOR Deus: Quem ouvir ouça, e quem deixar de ouvir deixe; porque são casa rebelde” (Ezequiel 3.27).

Um dos provérbios mais conhecidos de Jesus diz: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, ou simplesmente, “Quem tem ouvidos, ouça”. Mateus apresenta desta forma mais resumida, Marcos e Lucas sempre usam a forma mais extensa. Este provérbio era usado por Jesus no final de algumas parábolas marcando o ministério de ensino de Jesus e também foram pronunciadas por Ele em sua mensagem às sete igrejas da Ásia, no livro de Apocalipse. Tanto em seu ministério terrestre como em sua glória celeste, Jesus quer transmitir uma mensagem muito importante com este provérbio.

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, é um provérbio com pelo menos três aplicações, conforme o uso que nosso Senhor fez dele. “COMPREENDA, DECIDA E SEJA RESPONSÁVEL”.

1. OUÇA, COMPREENDENDO PELO COMPROMISSO
Primeiramente, este provérbio é um chamado à compreensão. Jesus quer que estejamos alertas e procuremos compreender o que ele quer dizer para o bem de nossas vidas. Ele sempre tem o melhor, por isso, é necessário crer nesta verdade.

O nosso texto é conhecido pelo contexto da PARÁBOLA DO SEMEADOR. O que Jesus quer dizer com esta história? “Um semeador lança sementes que caem em quatro tipos diferentes de solo”. Certamente Jesus não queria ensinar sobre agricultura, Jesus queria ensinar algo muito importante para aquela grande multidão que viera de muitas cidades da região (v.4).

A história dos quatro solos tem sido considerada acertadamente como sendo uma parábola. Contudo, a definição do que é uma parábola ajuda a ver que ela pode compor-se de vários modos. O termo grego usado para parábola é PARABOLE, que significa “jogar, colocar ao lado de”, fazendo com que parábolas sejam “uma verdade física sendo colocada ao lado de uma verdade espiritual”. Na verdade, esta definição explica algumas parábolas, mas não todas, se todas as parábolas fossem ilustrações ou comparações, ficaria difícil entender porque algumas delas parecem esconder a verdade a alguns e revela-las só a outros.

Mas de acordo com o termo original que Jesus deve ter usado para nomear suas parábolas é, no aramaico, MATHLA ou MASHAL, no hebraico, que significam: metáforas, provérbios, enigmas, narrativas simbólicas, poesias, alegorias, assim como comparações e ilustrações. Então, as parábolas são um conjunto de formas de apresentação de lições espirituais caracterizados pelo uso dos recursos citados anteriormente.

Esta parábola de Jesus é uma narrativa simbólica, por causa disto, a parábola do semeador termina com este provérbio: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. Jesus está dizendo: “Procurem entender o sentido da parábola. É necessário aprender a ouvir de modo espiritual. Só quem ouve espiritualmente e compreende os ensinos de Jesus poderá ser como o bom solo que frutifica para o semeador”.

Uma coisa curiosa é que as parábolas ensinam de acordo com a capacidade dos ouvintes, conforme Marcos 4.32-34: 33 E com muitas parábolas semelhantes lhes expunha a palavra, conforme o permitia a capacidade dos ouvintes. 34 E sem parábolas não lhes falava; tudo, porém, explicava em particular aos seus próprios discípulos”. Porém esta capacidade não pode ser confundida com capacidade intelectual, Jesus ensinava conforme a capacidade espiritual dos ouvintes. Nem todos conseguem “comer alimentos sólidos, precisam ainda do leite espiritual”.

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” é um apelo para que aumentemos esta capacidade espiritual de entender Jesus e suas palavras. Como podemos fazer isso? Se comprometendo integralmente com Jesus. Buscando intimidade com ELE. A verdade é que: Quem não for comprometido com Jesus, deixa de crescer, de aprender, de amadurecer e de se desenvolver na vida espiritual. Por isso, o caminho para o entendimento é o compromisso com ELE.

·         “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, COMPREENDA PELO COMPROMISSO.

2. OUÇA, DECIDINDO PELA OBEDIÊNCIA
Em segundo lugar, este provérbio é um chamado à decisão. Já que entendemos o que Deus quer, tomemos a decisão de ouvi-lo, ou seja, obedecê-lo. Não adianta muito entender e não obedecer.

No evangelho de Mateus temos o registro e interpretação da parábola do trigo e do joio (Mateus 13.24-30, 36-43). Os discípulos perguntaram sobre o significado da parábola e Jesus explicou-a completamente. No fim de tudo Jesus disse: “Quem tem ouvidos, ouça” (Mt 13.43).

& 37 Ele respondeu: "Aquele que semeou a boa semente é o Filho do homem (Jesus). 38 O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno, 39 e o inimigo que o semeia é o diabo. A colheita é o fim desta era, e os encarregados da colheita são anjos. 40 Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim também acontecerá no fim desta era. 41 O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles tirarão do seu Reino tudo o que faz tropeçar e todos os que praticam o mal. 42 Eles os lançarão na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes. 43 Então os justos brilharão como o sol no Reino do seu Pai. “Aquele que tem ouvidos, ouça" (Mateus 13.37-43).

Ou seja, Jesus quis dizer: “Agora que já sabem o que quer dizer a lição sobre o trigo e o joio, tomem uma atitude! Decidam já ficar do lado de Deus, antes do juízo final, quem vocês serão, joio ou trigo?”. Neste caso o provérbio não é usado apenas para chamar ao entendimento, mas principalmente para chamar a uma DECISÃO. Jesus já havia explicado a parábola; agora, pela citação do provérbio, estava convocando para a ação. Neste uso, “ouça” significa “obedeça”. Seja quem Deus quer que você seja. Mude de pensamento e principalmente de atitude.

·         “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, DECIDINDO PELA OBEDIÊNCIA.

3. OUÇA, SENDO RESPONSÁVEL PELA SUA ATITUDE
Em terceiro lugar, este provérbio é uma declaração de nossa responsabilidade como filhos remidos de Deus. Temos ouvido, logo, se não ouvimos somos os únicos culpados. Deus deu oportunidade e nós não aproveitamos. Como cristãos, temos responsabilidades.

Em Marcos 4.21-25 (A parábola da candeia), encontramos outra variação deste provérbio, v. 23: “Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça”. A diferença fundamental é a palavrinha “se”, no começo da frase. Esta diferença e o contexto em que o provérbio ocorre indicam mais um dos significados que Jesus deu a esta frase. Ele está dizendo: “Já que você tem ouvidos, tem também a responsabilidade de utilizá-los, portanto, ouça!”.

É mais ou menos quando dizemos para os jovens e adolescentes: “Juízo!”. Eles normalmente respondem, “Eu tenho!”. Mas não adianta ter e não usar. Use o juízo. Neste caso, use o ouvido. Ouça! No versículo 24 lemos: “Atentai no que ouvis”. É o conselho de Jesus para os únicos responsáveis por sua reação perante a Palavra de Deus. Não podemos culpar os outros, nós somos alertados por Jesus para ouvir, para compreender e para praticar o que ELE nos diz. Toda responsabilidade é única e exclusiva, nossa. Portanto, sejamos responsáveis.

·         “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, SENDO RESPONSÁVEL PELA SUA ATITUDE.

Conclusão
As aplicações deste provérbio de Jesus podem ser muitas. O que eu acho fantástico, porque nos lábios de Jesus Cristo, o corriqueiro torna-se inédito e o comum, especial, profundo, e ao mesmo tempo complexo e simples. Justamente para enfatizar suas preciosas lições espirituais. Por isso, ressalto apenas três lições que este provérbio nos ensina.

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”,
1. Ouça: Para compreender que só entenderemos a vontade de Deus sendo compromissados com ELE.
2. Ouça: Para decidir cumprir a vontade de Deus em nossas vidas com obediência e fidelidade.
3. Ouça: Para assumir a responsabilidade diante de Deus e das pessoas através de nossa atitude.

COMPREENDA PELO COMPROMISSO.
DECIDA PELA OBEDIÊNCIA.
SEJA RESPONSÁVEL PELA SUA ATITUDE.


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Um comentário:

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth