domingo, 7 de setembro de 2014

Recuperando o que se perdeu

RECUPERANDO O QUE SE PERDEU
“UMA INTRODUÇÃO ÀS PARÁBOLAS DE LUCAS 15”
Mensagem do dia 07/09/2014 (Domingo/Manhã) – Igreja Batista Central em Toledo
Série: As Parábolas de Jesus
Texto: Lucas 15.1-32

Introdução
Em minhas férias tive a oportunidade de rever muita gente importante, familiares, irmãos em Cristo, conhecidos, vizinhos, mas um encontro em especial me chamou a atenção, encontrei-me com amigos que estudei à 18 anos atrás, nos formamos em 1996 na 8ª Série. É muito bom vê-los bem, casados, com filhos e suas profissões. O sentimento de nostalgia é algo fantástico. Recuperar as memórias que estavam de alguma forma perdidas, é algo incrível.

Estas memórias de certa forma não me faziam falta, não por não ser importante, sempre foram, mas por não pensar nelas o tanto que pensei enquanto estava reunido com meus amigos, aquilo foi especial demais, a sensação de recuperá-las foi muito agradável e a cada história nossa contada, dava vontade de relembrar cada vez mais. Foi então que pensei nas 3 parábolas de Lucas 15. Fiquei imaginando a satisfação de Deus quando recupera alguém que se perdeu. Quando um pecador se arrepende. Quando uma ovelha é restaurada. Quando um filho volta à casa do PAI.

Lucas 15 possui uma trilogia de Parábolas: 1. A parábola da Ovelha Perdida (vv.3-7); 2. A parábola da Dracma Perdida (vv. 8-10); 3. A parábola do Filho Perdido (vv. 11-24). Além do traço comum, dos três que se perderem, há também a alegria de Deus. São parábolas que tratam da alegria de Deus quando recupera um pecador perdido. Nas palavras de Jesus “o que foi recuperado dava mais alegria do que o que foi mantido”. Uma congregação de fiéis agrada a Deus. Mas recuperar um que não estava com Ele o alegra mais ainda, tanto que há “festa nos céus” (vv. 7, 10).

Contudo, nem todos se alegravam isso. Tenho lido o Evangelho de Lucas. Notei como ele mostra Jesus em conflito com a liderança judaica e com os grandes temas do judaísmo. Os fariseus e mestres da lei criticavam Jesus, chamando-o de “amigo de publicanos e pecadores” (Mt 11.19; Lc 7.34). E de fato, ELE o era, pois estes publicanos e pecadores o buscavam. É o que diz no inicio do capítulo 15 de Lucas: 1 Todos os publicanos e pecadores estavam se reunindo para ouvi-lo. 2 Mas os fariseus e os mestres da lei o criticavam: Este homem recebe pecadores e come com eles" (vv.1-2).

Os “pecadores” buscaram Jesus porque eles queriam mesmo mudança de vida. Só Jesus os convenceu que era possível esta transformação, até porque, a liderança judaica não tinha nenhum interesse na conversão deles. Há tantos outros ainda hoje que querem sair da vida de pecado, dos vícios, da imoralidade, da falsidade e do engano do pecado. Será que tem alguém perto de você que esteja perdido?

Oração: “Senhor da seara, coloque em nossos corações o desejo ardente que o Senhor tem pelos perdidos. Que seu povo possa sentir e ter a consciência devida da urgência das Boas Novas, para alcançarmos os que perdidos estão. E, muito obrigado por nos procurar e não desistir de nós, até que o Senhor nos encontrou nos recebendo com alegria de braços abertos. Não vejo a hora de comemorar este precioso dia festivo, junto do meu Salvador. Em nome de Jesus Cristo, oramos e agradecemos. Amém”.


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth