quarta-feira, 29 de junho de 2011

SENHOR, ensina-nos a orar II


Mensagem do dia 29/06/2011 (quarta-feira) 

Eis o primeiro passo: envolvimento pessoal com o Pai. Ele espera por seus filhos, Ele deseja que seus filhos o busquem e queiram ter este relacionamento com ELE.

A segunda lição que aprendemos é...
      II.  O valor da PERSISTÊNCIA diante do Pai.

Lucas 11.5-8: 5 Disse-lhes ainda Jesus: Qual dentre vós, tendo um amigo, e este for procurá-lo à meia-noite e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães,  6 pois um meu amigo, chegando de viagem, procurou-me, e eu nada tenho que lhe oferecer.  7 E o outro lhe responda lá de dentro, dizendo: Não me importunes; a porta já está fechada, e os meus filhos comigo também já estão deitados. Não posso levantar-me para lhe dar;  8 digo-vos que, se não se levantar para dar-lhes por ser seu amigo, todavia, o fará por causa da importunação e lhe dará tudo o de que tiver necessidade”.

A sociedade em que Jesus vivia, as famílias moravam em pequenas comunidades e quando um visitante chegava ao povoado, uma casa deveria hospedá-lo com honra e dar-lhe água para lavar os pés e oferecer-lhe uma boa refeição. Deixar de fazer isso era sinal de profundo desrespeito do anfitrião. Na Bíblia existem diversas histórias de pessoas que hospedaram viajantes, inclusive estranhos.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Exigências de Deus



Mensagem do dia 26/06/2011 (Domingo/noite)
Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão

“Ó homem, ele te declarou o que é bom. Por acaso o SENHOR exige de ti alguma coisa além disto: que pratiques a justiça, ames a misericórdia e Andes em humildade com o teu Deus?” (Miqueias 6.8)

Introdução
Miqueias um camponês lavrador foi contemporâneo de Isaías e profetizou durante os reinados de Jotão, Acaz e Ezequias. Jotão e Ezequeias foram bons reis, mas Acaz foi mau. Miqueias estava convencido de que Judá estava caminhando para um desastre por causa dos pecados e idolatria de seus líderes. As acusações dele tem muita semelhança com as de Amós. Mas o estilo de Miqueias é ainda mais feroz e direto (Mq 3.9-12).

Como é normal nos livros dos profetas há em suas mensagens uma palavra de Acusação, mostrando os pecados e delitos; outra de Solução, mostrando o que eles deveriam fazer, ou seja se arrependerem; e por fim uma palavra de esperança, mostrando que Deus está disposto a perdoar porque Ele é misericordioso.

“Ó homem, ele te declarou o que é bom. Por acaso o SENHOR exige de ti alguma coisa além disto: que pratiques a justiça, ames a misericórdia e Andes em humildade com o teu Deus?” (Miqueias 6.8)

Este é certamente, um dos versículos mais conhecidos do livro de Miqueias, ele está em contraste com a falsa religiosidade. Observe os verbos praticar, amar e andar que demonstram a natureza do pedido de Deus. E a justiça, a misericórdia e a humildade era exatamente o que estava faltando na vida do povo da época de Miqueias. E não só para eles para nós também, pensando nisso, lembrei das palavras de Jesus em Mateus 5, conhecido como as bem-aventuranças. Vejamos o que podemos aprender.

Vidas Notáveis



Mensagem do dia 26/06/2011 (Domingo /manhã)
Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão

“Ao verem a intrepidez (coragem) de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus” (Atos 4.13)

Logo após as primeiras conversões depois do pentecoste, os apóstolos Pedro e João curaram um aleijado no templo (At 3.1-10), logo em seguida Pedro inicia um discurso exortando o povo porque eles estavam admirados por causa da cura, mas Pedro deixa claro que não foram eles que curaram e sim Pela Fé em nome de Jesus que o homem foi curado (At 3.11-16), E os exorta ao arrependimento (At 9.19). Eles foram presos e muitos dos que ouviram a palavra creram e no dia seguinte reuniram-se em Jerusalém as autoridades, os líderes religiosos e os escribas e também alguns dos sumos sacerdotes (At 4.1-6). Então eles foram questionados...

Atos 4.7-13: “... Com que poder ou em nome de quem fizestes isto? 8 Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e anciãos, 9 visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado, 10 tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. 11 Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. 12 E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. 13 Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus”.  

Imaginem a cena: Pedro e João estavam perante o sinédrio. O clima não era nada agradável. Os corações deles estavam amargurados e com muito ódio. Mas Pedro e João foram ousados no discurso e impactou aquele povo e principalmente as autoridades e religiosos presentes.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

SENHOR, ensina-nos a orar I


Mensagem do dia 22/06/2011 (quarta-feira)
Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão

Série: Orações na Bíblia-01
Texto: Lucas 11.1-13

Introdução

Nesta série “Orações na Bíblia”, estudaremos sobre o testemunho de diversos personagens na história bíblica e suas experiências através da oração.

“Jesus estava orando em certo lugar...”. É assim que começa o texto bíblico de nossa reflexão. Imaginar esse ambiente de oração e acima de tudo, conferir de perto o relacionamento de Jesus com Seu Pai é algo maravilhoso. Por isso que um dos seus discípulos tomou a iniciativa de pedir: “Senhor, ensina-nos a orar?”.

Era costume dos rabinos naquela época ensinarem seus seguidores a fazer breves orações. Jesus não somente aproveitou para ensinar um modelo breve de oração (registrado também em Mateus 6.9-15), mas também contou uma parábola a fim de ilustrar o valor da confiança e da esperança que devemos ter em Deus. E finalizou ensinando que devemos ter consciência do amor e da misericórdia do Pai celestial em atender nossas orações.

Portanto, Jesus ensinou aos seus discípulos algumas valiosas lições, o que podemos aprender com o Mestre?

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Sono tranqüilo


“Quando vou dormir, meu coração está em perfeita paz e tenho um sono bem tranqüilo porque Tu, ó Senhor, me dá a mais perfeita segurança” A Bíblia Viva (Salmo 4.8)

Ultimamente muitas pessoas têm perdido o sono facilmente. Penso que isso acontece porque vivemos em um mundo de intranqüilidades e preocupações exageradas. Os nervos estão à “flor da pele” e a tensão domina o coração da pessoa e ela fica sem reação diante de problemas muitas vezes pequenos, ou pelo menos simples de se resolver.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Até aqui nos ajudou o SENHOR

Mensagem do dia 05/06/2011 (Domingo /noite)
Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão

“Tomou, então, Samuel uma pedra, e a pôs entre Mispa e Sem, e lhe chamou Ebenézer, e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR” (1Samuel 7.12).

Introdução:
Dentre muitas capacidades, o ser humano tem uma que é incrível: Se esquecer das bênçãos de Deus e das obras realizadas por ELE em sua vida. Isso fica mais evidente quando surgem novos desafios, novas dificuldades, novos problemas, pois o que ouvimos é choro, reclamação e o que vemos são pessoas desanimadas e desencorajadas ao invés de olhar para o passado e se sentirem estimuladas para sair vitoriosas de tais situações.

Friedrich Nietzsche (filosofo ateu – engraçado que seus avós eram pastores) disse certa vez: “Os cristãos, se fossem realmente remidos, deviam parecer mais alegres”.

O que Nietzsche disse nos faz pensar: Um ateu lembrando que o cristão deveria viver com mais alegria por ter a salvação. Será que estamos demonstrando a alegria da Salvação? Vamos pensar em nosso texto (1Samuel 7.12)... O que podemos aprender?

PARA PENSARMOS: Por que, logo após uma vitória na batalha, Samuel escolheu uma pedra, colocou-a entre Mispa e Sem e a chamou de "Ebenézer"?

Explicação: Ebenézer foi o nome que o profeta Samuel deu ao monumento que erigiu como marco da vitória concedida por Deus aos israelitas frente aos filisteus. O significado literal de ebenézer é “PEDRA DE AJUDA”.

  • Quais eram os SIGNIFICADOS deste ato?