quarta-feira, 3 de setembro de 2014

JUDAS – A Punição dos falsos Cristãos – 05

JUDAS – A Punição dos falsos Cristãos – 05
Mensagem do dia 03/09/2014 (quarta-feira) – Igreja Batista Central em Toledo

5 Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram;  6 e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia;  7 como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição” (Judas 1.5-7).

Os apóstatas, os falsos mestres e as falsas religiões sempre deturparam e ainda hoje deturpam o que a Escritura declara que é verdadeiro a respeito do Senhor Jesus Cristo. Esta era a realidade do contexto de Judas é por isso que nos Vv. 5-7, Judas fornece três fatos bem conhecidos da apostasia no AT como breves lembretes (A incredulidade do povo no deserto depois da Libertação do Egito; A queda dos anjos e Sodoma e Gomorra) para ilustrar suas consequências condenáveis, como declara o v. 4: “Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês...”.

O juízo divino sobre os ímpios virá. Embora não tenha prazer na morte dos ímpios (Ez 33.11), Deus deve julgar a maldade porque a sua santidade exige isso (2Ts 1.7-9). Na verdade eles Já estão condenados. Isso Porque eles já estão condenados? Leiamos João 3.17-18: 17 Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. 18 Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus”.

1. Libertado... destruiu. Conforme Hebreus 3.16-19: 16 Ora, quais os que, tendo ouvido, se rebelaram? Não foram, de fato, todos os que saíram do Egito por intermédio de Moisés?  17 E contra quem se indignou por quarenta anos? Não foi contra os que pecaram, cujos cadáveres caíram no deserto?  18 E contra quem jurou que não entrariam no seu descanso, senão contra os que foram desobedientes?  19 Vemos, pois, que não puderam entrar por causa da incredulidade”.

De modo milagroso, Deus libertou a nação de Israel da escravidão no Egito (Ex 12.51; Dt 4.34), mas os israelitas responderam com incredulidade, duvidas e abandono da fé em Deus, que havia prometido leva-los para a Terra Prometida (Nm 13.25 – 14.4), a ponto de adorar um ídolo que eles mesmos fizeram, como também de murmurar contra Deus, em vez de adorá-lo (Ex 16.7-12; 1Co 10.10-11). Essa geração apóstata morreu durante os 38 anos de peregrinações pelo deserto (Nm 14.22-30,35).

2. Anjos... não Guardavam. Esses anjos, de acordo com jd 6 “não guardaram o seu estado original”. No relato bíblico da criação, em Gn 1, lemos por seis vezes que o que Deus fizera “era bom”(vv. 4, 10, 12, 17, 21, 25), e no v. 31 encontramos as palavras: "Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom". Isso certamente inclui a perfeição dos anjos em santidade, até esse momento. Não há dúvidas, portanto, que os anjos foram criados perfeitos (Ez 28.15). Parte destes anjos deixaram seu próprio principado e habitação original perfeita, para criar raízes do mal (Sl 78.49). Não podemos ter dúvidas de que Satanás foi o "chefe" desta rebelião (Is 14.12; Ez 28.15-17).

Além disso, houve anjos que cobiçaram mulheres e coabitaram com eles conforme Gn 6.1-3. Em 2 Pedro 2.4 diz o que está reservado para os anjos caídos e rebeldes: “Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo”. E Deus tem o juízo preparado para estes (Mt 25.41; Ap 9.11 e 12.7-9). Talvez, este seja o fato da transição no texto de anjos para Sodoma e Gomorra no v. 7. Aponta para o pecado do homossexualismo e o que esses anjos fizeram em Gn 6.

3. Sodoma e Gomorra. V.7: “como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição”. Luxúrias e imoralidades sexuais, tanto heterossexuais (Gn 19.8), como homossexuais (Gn 19.4-5). Sodoma e Gomorra ilustram o fogo do juízo de Deus sobre a terra (Cf. Ap 16.8-9; 20.9), que foi somente uma prévia do fogo que jamais poderá ser apagado no inferno eterno.

Portanto, este é um assunto muito sério, exatamente porque se refere à eternidade da humanidade, e infelizmente é o que vai acontecer com os falsos “crentes”, aqueles que estão na igreja, mas não são igreja. Aqueles que são convencidos e não convertidos. Veja o que a Bíblia diz:

Apocalipse 21.6-8: 6 Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida.  7 O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho.  8 Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte”.


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth