quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Prudência



Prudência

“Não é bom proceder sem refletir, e peca quem é precipitado” (Provérbios 19.2)

Uma das maiores causas das pessoas se meterem em situações complicadas e difíceis na vida e em muitas delas, infelizmente sem volta, é por falta de prudência. Quando ainda novo convertido, eu aprendi que é necessário sempre avaliarmos as situações antes de tomar decisões, principalmente se esta decisão pode mudar totalmente a vida de uma pessoa. Parece muito óbvio, mas é fato que nos esquecemos do “óbvio” e cometemos várias imprudências.

O que é Prudência? [Prudência é a virtude que leva o homem a conhecer e a evitar perigos ou inconveniências].

Porque será que as pessoas agem sem pensar? “Por não haver reflexão pode surgir um problemão”. Já soube de cada caso, dos mais simples aos mais complexos: Marido que comprou um carro do nada sem comunicar a esposa, aparece com o carro e depois entra em dívidas porque se precipitou; Adolescentes que por causa de minutos de prazer fazem sexo e a surge uma gravidez e noutros casos alguma doença sexualmente transmissíveis como a AIDS e a Gonorréia; Muitos entram no mundo das drogas e não conseguem voltar; e aí poderíamos citar muitas outras histórias, quem sabe você poderia citar casos dentro de sua própria família, com amigos ou talvez uma experiência pessoal.

Há uma frase que diz: “A prudência é a irmã da sabedoria”. Outras frases e ditados populares também nos fazem Refletir a respeito de quem toma decisões errôneas: “Viu? Isso que dá ficar dando murros em ponta de faca”; “Não disse? Agora não adianta chorar pelo leite derramado”; Jesus disse para Paulo quando ainda era Saulo: “Saulo, Saulo, porque me persegues? Dura coisa é recalcitrares contra os aguilhões” (Atos 26.14). E aí quero completar o que Tiago escreveu de forma tão simples, mas profunda e óbvia: “Se alguém necessita de sabedoria, peça-a a Deus...” (Tiago 1.5).

Lembre-se, nosso coração é enganoso. Se estiver precisando tomar uma decisão importante, ou se está prestes a entrar numa “roubada”. Ainda há tempo. Pare, Pense. Reflita, depois tome a decisão. Claro que há decisões que são óbvias e você simplesmente deve evitar os maus caminhos, mas para não errar USE a PRUDÊNCIA. Seja Sábio. Peça a Deus Sabedoria para não tomar a decisões que podem prejudicar sua vida e a de terceiros no presente e no futuro. Este é o meu desejo.

Oração: “Senhor, muitas vezes nos encontramos em situações difíceis, onde as dúvidas pairam sobre nossas mentes, porém sabemos que o que o Senhor confirma no claro, não precisamos duvidar no escuro, porque o Senhor nos mostra o que devemos fazer e como devemos agir. Tu não és Deus de confusão, mas humildemente lhe peço, dá-nos da Tua sabedoria para não entrarmos em roubadas. Em nome de Jesus. Amém”.


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth



quarta-feira, 28 de outubro de 2009

“Sou todo ouvido”


“Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar...” tardio para se irar. Tiago 1.19


Diria que saber ouvir tem pelo menos dois sentidos: 1. Quando o que ouvimos é para nós, em forma de sugestão ou conselhos; 2. Quando ouvimos as pessoas compartilharem suas dores e alegrias conosco. Neste texto especificamente quero tratar este 2º sentido indicado. Quem nunca ouviu esta expressão: pode falar, “Sou todo ouvido”?

Uma profissão que cresceu demais nas últimas décadas foi a de psicólogo. Há uma grande necessidade de falar e poucos ouvidos para ouvir. A psicologia chama isso de “catarse”, ou seja, a pessoa coloca para fora o que está lá dentro do seu intimo. Então a pessoa senta no divã e começa a falar e o profissional a ouve por horas e assim vai.

Ouvir ao meu entender é um dom, porém creio que se tratando de cristãos, seja também uma junção dos frutos do Espírito Santo (Gl 5.22-23). Pois a pessoa que sabe ouvir sente pelo próximo: Amor, Paciência, Bondade, Empatia, Altruísmo, Abnegação...

Converso com muitas pessoas, por telefone, pessoalmente, pelo msn, pelo skype, por e-mails (neste recursos gosto de dizer que “sou todo olhos”).... Enfim, amo ouvir muito mais do que falar, apesar de falar bastante também. Ouvir é um prazer. Quando ouço, sinto-me privilegiado, pois se a pessoa desejou se abrir comigo é porque sou de confiança e de certa forma ela espera algo como resposta, não necessariamente em palavras, ou conselhos, mas simplesmente com a atenção prestada, o carinho, a companhia. Em casos de morte, por exemplo: Há pessoas que perdem a oportunidade de ficarem caladas, falam muitas besteiras tentando consolar os parentes do morto, porém o melhor e o mais sábio neste momento é apenas ouvir, ficar ao lado, dar atenção e carinho, quem sabe no máximo um abraço.

Outra expressão bastante usada é, “gasto tempo com isso, ou com aquilo”.

Penso que ouvir ao contrário de gastar tempo é na verdade INVESTIR seu tempo. Investir em pessoas é o melhor investimento de todos, poder ajudar alguém, poder ser útil para alguém é de fato incrível. Isso ao meu ver é Investir no Reino de Deus. Algumas pessoas conversam comigo e dizem: não quero lhe atrapalhar. Mas o que pode ser mais importante do que participar da vida de alguém? No entanto, preciso tanto me aprimorar nesta área.

E você sabe ouvir?

Oração:
“Senhor, me dê cada vez mais amor para saber ouvir e entender as pessoas, porque penso que isso nos dias de hoje é muito essencial. Quero aprender a me alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. Dá-me sabedoria para isto. Em nome de Jesus! Amém”.

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Uma Esperança Viva e Uma Herança Segura

“3Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma Esperança Viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, 4 para uma herança que jamais poderá padecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança Guardada nos céus para vocês”. 1Pedro 1.3-4

Não é de admirar que Pedro bendiga a Deus. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo!”. O Senhor nos elevou a esta posição privilegiada, como seus eleitos, por intermédio de sua grande misericórdia. Ele arrancou seu povo da condição de mortos em pecados, incapazes de ajudar-nos a nós mesmos e sem esperanças e implantou uma nova vida, de modo que não somos apenas criaturas, mas somos herdeiros de Deus. “Vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia” (2.10).

Jesus nos “Regenerou”. A palavra usada é anagennésas “regenerar”, “fazer nascer de novo”. A idéia de um novo começo, mediante um novo nascimento com a infusão da vida divina, era muito difundida no mundo antigo. Estava presente nas religiões de mistério e também no judaísmo. Um prosélito ao judaísmo era considerado um bebê recém-nascido. (assim acontece com o cristianismo hoje).

Viva Esperança. zôsan “Viver”. Vida é uma qualidade ou característica da esperança no texto mencionado, não o objeto dela. Uma viva esperança é uma que nunca se extingue por causa de circunstâncias difíceis; assim como “águas vivas” são águas que fluem de uma fonte perene.

A palavra “esperança” elpína. Elpís aparece 3 vezes em 1Pedro: 1.3; 1.21 e 3.15. Existe uma ligação entre os versículos 3 e 4. No v. 3 fala-se de uma Viva Esperança adquirida pelo novo nascimento e no v. 4 fala-se de uma Herança Segura.

Uma herança Segura. kleronomían “herança”. A palavra pode denotar uma propriedade já recebida, bem como uma ainda aguardada. Mas, na presente passagem “herança” está depositada para o crente, não na terra, mas no céu, é outro nome para a salvação que está pronta para ser revelada. Pedro, insere a palavra herança no contexto da vida. No versículo anterior (3), ele menciona a ressurreição de Cristo e o novo nascimento que recebemos por meio dele. Ao invés de morte há vida. Por intermédio da ressurreição de Cristo, somos recebedores da herança que Deus guarda para nós no céu. Paulo escreve: “Somos... herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo” (Rm 8.17).

Os Israelitas conheciam o significado da palavra herança. Quando viajaram pelo deserto do Sinai, lembraram-se que Abraão havia recebido a promessa de herança da terra de Canaã (Gn 15.18; At 7.5; Hb 11.8). Na terra prometida, todo israelita tinha sua propriedade, sentava-se à sombra de sua própria figueira e gozava os frutos de sua própria videira (1Rs 4.25). Nada parecia mais atraente aos israelitas do que a posse tranqüila, próspera e permanente da terra.

A herança de Israel, porém, nunca esteve segura e garantida. Saqueadores do deserto invadiam suas terras e levavam os bens de seus habitantes. No Novo testamento, pelo contrário, a palavra herança tem um significado completamente diferente (Ef 1.14, 18; Cl 1.12; 3.24; Hb 9.15). Refere-se à salvação que os cristãos herdam quando deixam este cenário terreno e obtêm a glória eterna. A herança dos crentes é guardada no céu, onde Deus a mantém em absoluta segurança até o tempo apropriado em que iremos recebê-la.

O que herdamos? Pedro não descreveu em termos positivos essa herança que nos espera, mas às descreveu em termos negativos. Ele escolheu três adjetivos para nos dizer o que nossa herança não é e deixa implícito que essas palavras revelam sua verdadeira natureza:
1. Não perece. Nosso tesouro não está sujeito à morte ou destruição, não pode jamais ser corrompido. Além disso, não está limitada pelo tempo, mas é eterno;
2. Não se deteriora. Ele não pode ser estragado, corrompido ou poluído. Permanece livre de qualquer mácula e é puro;
3. Não se Desvanece. Que não pode se apagar. Quando uma flor passa do auge, a sua beleza se perde. O mesmo jamais pode ser dito da herança que está guardada para nós no céu.

Os bens terrenos estão sujeitos a constantes variações e mudanças, mas nossa herança eterna é guardada por Deus em Segurança no céu. Pedro declara que não apenas nossa salvação é mantida segura, mas nós, os donos dessa herança, somos protegidos pelo poder de Deus. A herança é desfrutada no presente, por isso, Pedro fala da Alegria que os leitores podiam ter e sentir mesmo em meio aos sofrimentos terrenos.

Oração
“Senhor Graças lhe damos oh Deus, pela Esperança VIVA e a Herança SEGURA que podemos ter através de JESUS CRISTO. E porque sabemos que nada deste mundo vale mais do que a TUA Salvação. Afinal nossa Pátria não é daqui. Em nome de Jesus Cristo que oro Agradecido. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

sábado, 24 de outubro de 2009

Conhecidos na História

Já aviso que é essencial a leitura dos capítulos 13 e 14 do livro de Números para entender toda a história. Farei apenas algumas pinceladas e depois uma aplicação. Minha pergunta é simples. Qual desses nomes você conhece?

Samua, Safate, Jigeal, Palti, Gadiel, Gadi, Amiel, Setur, Nabi, Geuel, Calebe e Oséias (Josué).


Moisés envia 12 homens para a terra de Canaã, um de cada tribo de Israel, detalhe, eles eram líderes entre os israelitas. Eis os nomes acima. E foram e relataram a Moisés o que viram, disseram: “... Fomos à terra a que nos enviaste; e, verdadeiramente, mana leite e mel; este é o fruto dela. O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades, mui grandes e fortificadas...” (Nm 13.27-29)

Então Calebe, um dos 12 espias disse: “... Eia! Subamos e possuamos a terra, porque, certamente, prevaleceremos contra ela”. v.30.

Mas os outros espias (menos Josué) ficaram com medo, se acovardaram e não quiseram ir dizendo: “...O povo é forte... eles são homens de grandes estaturas, são gigantes... somos como gafanhotos aos olhos deles...” (Nm 13.31-33). E o povo de Israel ficou com medo e desejaram voltar para o Egito onde eram escravos (Nm 14.1-4).

“E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dentre os que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes” (Nm 14.6) E encorajaram o povo e eles falaram a toda congregação:

“... A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muitíssimo boa. Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos fará entrar nessa terra e será nossa, terra que mana leite e mel. Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR e não temais o povo dessa terra, porquanto, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o SENHOR é conosco; não os temais”. (Nm 14.7-9)

O restante da história, nós já conhecemos, eles conquistaram a Terra, porém ficaram algumas marcas. O que será podemos aprender? Voltemos à pergunta inicial: Qual desses nomes você conhece?

Samua, Safate, Jigeal, Palti, Gadiel, Gadi, Amiel, Setur, Nabi, Geuel, Calebe e Oséias (Josué).

Claro que Calebe e Josué. Mas você sabe dizer porque? Porque os nomes dos covardes não ficam registrados na história, não são lembrados. Calebe e Josué deixaram seus nomes relatados na história porque creram que Deus era com ELES e não se acovardaram diante das dificuldades, confiaram em Deus e fizeram a parte deles.

E você, escreverá seu nome na história?


Oração:
“Peço perdão Senhor, porque muitas vezes fui e sou covarde, eu quero ainda escrever a minha história e ajudar outros escreverem a deles. Senhor, sei que não sou ninguém e que o meu eu fique anônimo para que o TEU NOME APAREÇA, mas peço-te que me ajude a ser conhecido como servo leal e dedicado a Ti, alguém que fez diferença na vida das pessoas. Este é o meu MAIOR desejo. Em nome de Jesus Cristo. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Deus dá o Crescimento





“De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento”. (1Coríntios 3.7)


Hoje fui perguntado por uma pessoa a respeito da Maria, mãe de Jesus. A questão era, se a Maria possuía algum poder? Então respondi: Não, claro que não! Maria foi apenas uma grande mulher, serva de Deus. Uma mulher de fé. Inclusive a Bíblia diz que ela foi “Bendita entre as mulheres...” por gerar o Filho de Deus, nada mais que isso. Nunca houve, não há e nunca haverá poder em nenhum homem sequer. Apenas Jesus Cristo tem poder. ELE é Deus. “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e sempre” Hebreus 13.8. Foi aí que agora à tarde pensei neste texto e resolvi escrever sobre este assunto.

Havia entre os convertidos, ciúmes, vaidades e contendas por causa da imaturidade deles, eles diziam: “...Eu sou de Paulo... Eu, de Apolo...” (v.4). Então o apostolo Paulo disse enfaticamente: “Quem é Apolo? E quem é Paulo? Servos por meio de quem crestes, e isto conforme o Senhor concedeu a cada um. Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento” (5-7).

Deparamos-nos mais uma vez com uma grande verdade Bíblica. NÓS NÃO SOMOS NADA SEM DEUS. Jesus em João 15 disse: “...Sem mim nada podeis fazer”. Como servo do Senhor, já me cobrei muito por frutos em meu ministério. Já chorei demais e mesmo sabendo dessa verdade me cobrava e tentava encontrar erros em mim ou nos meus métodos. Já me deparei com colegas de ministério entrando em depressão por não enxergar os frutos tão desejados. Mas a grande verdade é que: Podemos plantar e regar... mas é Deus QUEM FAZ CRESCER, Ele dá o crescimento, o fruto não aparecerá se ele não o fizer Crescer.

"Sem Deus nada podemos, mas sem nós Deus também não quer" (Agostinho)

Oração:
“Senhor, muito obrigado porque o Senhor já tem usado as nossas vidas de forma grandiosa, e somos tão pequenos, peço que o Senhor continue nos usando como ferramentas para o Crescimento do Teu Reino. Em teu nome que oro. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Quem sou eu?

“É necessário que ELE cresça e eu diminua” João 3.30


A resposta de João Batista foi realmente incrível. Jesus estava na terra da Judéia e ali batizava (v.22). Surgiu uma discussão entre os discípulos de João e alguns judeus (v.25). E foram até João e disseram-lhe: “Mestre, aquele homem que estava contigo no outro lado do Jordão, do qual testemunhaste, está batizando, e todos estão se dirigindo a ele” (v.26). Leia a resposta completa de João Batista:

João 3.27-30: 27 Respondeu João: O homem não pode receber coisa alguma se do céu não lhe for dada. 28 Vós mesmos sois testemunhas de que vos disse: eu não sou o Cristo, mas fui enviado como seu precursor. (aquele que veio adiante dele) 29 O que tem a noiva é o noivo; o amigo do noivo que está presente e o ouve muito se alegra por causa da voz do noivo. Pois esta alegria já se cumpriu em mim. 30 Convém que ele cresça e que eu diminua”.

A Versão Linguagem de Hoje traduziu o versículo 30 assim: “ELE tem de ficar cada vez mais importante, e eu, menos importante”.

João Batista sabia quem era, como deveria se portar e onde se colocar e principalmente quem deveria receber os holofotes. Em nossas igrejas podem acontecer de surgir os famosos “estrelinhas”. Estrelinhas são aqueles que chamam para si as honras e as glórias que deveriam ser direcionadas apenas a JESUS CRISTO. O que podemos aprender com isso então?

João Batista demonstrou quem era, v. 28: “... eu não sou o Cristo, mas fui enviado como seu precursor”. E ele explica: “A noiva pertence ao noivo. Eu sou amigo do noivo e não o noivo, e fico feliz em ser apenas o amigo do noivo” (parafraseando o versículo 29).

Agora me diga, João Batista teve toda a “oportunidade” de tirar proveito de sua “fama”, afinal como ele mesmo disse em João 1.23: “Eu sou a voz do que clama no deserto”. Ele foi o cumprimento da profecia de Isaías 40.3. Por que ele não agiu assim? Porque ele era humilde e sabia qual era a sua real missão.

E você? Sabe quem você é? Sabe onde deve estar? Como deve se portar?

Não queira ser quem você não é. Mas se esforce para ser quem Deus quer que você seja. Receber elogios é algo complicado para o nosso ego. Vamos ser realistas e verdadeiros: Tudo que fazemos de certa forma nós queremos que as pessoas vejam e reconheçam o nosso talento e dom e os resultados do nosso trabalho e o nosso foco é que as pessoas saiam edificadas com aquilo que fazemos.

Porém é importante nos lembrar de quem nós somos e quem é que faz o Crescimento da obra, 1 Coríntios 3.6-7:  6 Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus.  7 De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento”.

Somos apenas instrumentos, então que possamos ter a mesma atitude que João Batista teve...



“É necessário que
ELE Cresça
e eu diminua
Oração:
“Senhor, sabemos que tudo o que fazemos deve ser feito para Honra e Glória do Teu Santo Nome, nos ajude a ser como João batista foi e que possamos colocar sempre os holofotes naquele que realmente é digno de toda Honra e TODA Glória, que é o Senhor JESUS CRISTO. Em nome Dele que oramos. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

O Amor Lança Fora o Medo


"18 No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. 19 Nós amamos porque ele nos amou primeiro". (1João 4.18-19)

Sentir medo? O que é isso? Porque sentimos medo? Como enfrentar o medo?

O medo não é novo, Adão sentiu medo depois que pecou:
“9 E chamou o SENHOR Deus ao homem e lhe perguntou: Onde estás? 10 Ele respondeu: Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi”. (Gênesis 3.9-10)

Num contexto de Guerra Davi Declara:
“O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; de quem terei medo? O SENHOR é a fortaleza da minha vida; a quem temerei?” (Salmo 27.1)

Os discípulos de Jesus em certa ocasião tiveram medo ao verem andando sobre as águas ao encontro deles, achando que Jesus fosse um fantasma (Mateus 14.26-30). O apóstolo Paulo faz uma declaração que nem os 3 mosqueteiros foram capazes de fazer:

“Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8.31).

Há no medo, ou com o medo certas ambigüidades e um paradoxo que vale a pena refletirmos. O medo produz insegurança, mas também dá coragem ao homem ou até mesmo o enche de covardia. O medo de certa forma gera um limite, porém ao superá-lo o homem pode tornar-se imprudente e inconseqüente. Ao mesmo tempo, que este limite pode ser prejudicial para o homem, pois não viverá livremente, será escravo do medo, isso evitará que tome decisões importantes na vida por causa do medo ou por medo das possíveis conseqüências que tais decisões podem gerar comprometendo o seu futuro, como o sofrimento a perda de prestígios ou até mesmo uma mudança radical na própria vida, o que os outros vão pensar, falar ou julgar tal decisão, então preferem não se arriscar. Penso que:

“Quem não arrisca, não saberá o que poderia ter acontecido. Não é mais seguro ou mais feliz aquele que nunca arrisca ou que nunca toma decisões, mas é aquele que sempre as vive e aprende com elas”.


Claro que sempre temos de ter prudência, bom senso, sabedoria, só que temos apenas uma vida, e devemos vivê-la da melhor forma possível, sempre com o objetivo de agradar e glorificar o nome de Jesus (Óbvio).

Se alguns missionários pensassem no medo e deixassem dominar sua vida e mente, jamais iriam ao campo. E o Apóstolo Paulo, quantas vezes foi maltratado, apedrejado, humilhado e espancado pelos oponentes ele jamais escreveria tudo que escreveu, não viveria tudo o que viveu, não ganharia tantas almas para Cristo como ganhou e ele tivesse decidido não viver, e o mais incrível é que só fez o que fez exatamente porque “O Amor Lança fora o medo”. O Amor é maior que o medo. E só amamos hoje, porque Jesus demonstrou seu amor por nós primeiro.


Tenho um casal de amigos que se conheceram pela internet e estão orando durante um tempo para que Deus confirme este sentimento, porém eles moram bem longe um do outro, mais de 2.200 km. E acredito que muitas coisas passam pela cabeça de ambos, inclusive o medo. Tenho consciência de que o namoro à distancia tem suas dificuldades, porém este texto serve muito bem....


“No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo...”

Você sente medo como eu? Seja qual for a área de sua vida que sente medo. Façamos o seguinte.... Oremos!

Oração:
“Senhor, como homens limitados que somos, sentimos medo de muitas coisas, nos sentimos inseguros apreensivos e muitas vezes desorientados. Apenas quando conseguimos Entregar a Ti todos os nossos temores, sonhos, desejos, planos, frustrações e todo tipo de sentimento que pode nos causar medo, é que conseguimos ver claramente como o SENHOR sempre está no controle das coisas, independente das nossas decisões. Peço a ti que nos ajude a confiar plenamente no SENHOR sabendo que o tens o melhor para nossas vidas. Em nome de Jesus. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O “Jeitinho” de Homens


E disse-lhes: “Vocês estão sempre encontrando uma boa maneira de pôr de lado os mandamentos de Deus, a fim de obedecerem às suas tradições!” (Marcos 7.9)

Eis o contexto do texto... Alguns Fariseus e Escribas questionam Jesus a respeito de seus discípulos, porque eles comiam impuramente, ou seja, era tradição entre eles lavar as mãos e utensílios se purificando antes de se alimentarem.


A versão da Bíblia Revista e Atualizada traduz o versículo como: "... Jeitosamente rejeitais o preceito de Deus para guardardes a vossa própria tradição".

E a Linguagem de hoje traduz:
“Vocês conseguem sempre um jeito de pôr de lado o mandamento de Deus, para seguirem os seus próprios ensinamentos”.

O que os fariseus e escribas faziam naquela época, hoje também encontramos e acredito ser bem pior, estou farto de LOUCOS e LOBOS se fazendo de homens de Deus. Levando pessoas para o INFERNO junto com eles. Corrompendo a palavra de Deus. Pessoas se dizendo servos levantando “cercas” ou “muros” ao redor da lei para que as pessoas se prendam mais aos preceitos de homens do que a palavra de Deus. O que eles, acabaram encontrando foi o famoso "jeitinho" de submeter a vontade de Deus aos desejos humanos.

O jeitinho humano sempre vai numa das duas direções – libertinagem ou legalismo. São dois extremos. Ou jogam fora todos os limites, ou começam a impor limites que Deus nunca pretendeu impor, inventando e criando doutrinas, dogmas, costumes, hábitos e tradições para “justificarem” seu modo de pensar e muitas vezes para impor seu “domínio” mais facilmente sobre o povo sem instrução.

O melhor remédio contra este mal é o conhecimento pessoal por parte de cada cristão da Palavra de Deus. Se você estiver na dúvida sobre o que fazer ou como viver, olhe para a Palavra de Deus. É sempre bom ouvir conselhos e buscar orientações de irmãos mais maduros na fé. Mas, a Palavra de Deus foi escrita para o povo de Deus. Ouça o que outros dizem, mas deixe que a Bíblia seja a palavra final em qualquer dúvida que tiver. A melhor maneira de fazer isso é conhecê-la no seu dia a dia.

Comece hoje a se fortalecer na Palavra de Deus. Você descobrirá a "boa maneira" que Deus lhe deu de preservar a vontade DELE em sua vida. Você terá discernimento dos falsos profetas de nosso tempo, que distorcem a PALAVRA DE DEUS para fins pessoais (Esses caras, tão fritos diante do Senhor... ah... eles estão), e saberão se defender das heresias proclamadas por tais homens insensatos. Seja sábio e busque em Deus sabedoria no seu viver.

Oração:
“Soberano Deus, quantas gerações não se desviaram do caminho da salvação porque simplesmente deixaram de ouvir a voz do Senhor? Que esta geração seja diferente! Abra nossos ouvidos e limpe nossos olhos para que possamos enxergar o quanto somos abençoados com as Sagradas Escrituras para nos guiar. Que a voz do Senhor seja ouvida cada vez mais entre o povo de hoje e que nossa geração possa ser conhecida pelo seu amor, comprometimento e fidelidade à Palavra de Deus. Em nome de Jesus. Amém”.

No amor de Cristo,

Paulo Berberth
_______
Assista e ouça este vídeo reflita no texto acima:
João Alexandre - música é Proibido pensar
video

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Ah... Tua Graça Senhor!

“Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço”. (Romanos 7.19)


O apóstolo Paulo, falando a respeito do pecado, demonstra um conflito pessoal, é como se ele estivesse dizendo: “Não me entendo, eu sei que tenho que fazer o bem, eu quero fazer o bem, mas não faço eu erro”. No versículo anterior ele diz: “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo”. Ou seja, o pecado habita em nossos corações, assim como o desejo de acertarmos o alvo, mas muitas vezes, erramos o alvo, pecamos e assim ocorre com todos os servos do Senhor. Ah... se não fosse a Graça de Deus!

Há uma “certa” teologia que defende a perda da salvação. (Quem nos separará do amor de Cristo? Leia: Romanos 8.35-39; João 10.27-30 e João 15). Triste, pois confundem alguns conceitos como o de “Salvação”, “Santificação” e a “Graça” de Deus. Existem implicações sérias ao afirmar que o cristão pode perder a salvação:

A Primeira implicação, é que a Morte de Cristo passa a ser INSUFICIENTE para dar a salvação aos homens, pois neste caso há a necessidade da “manutenção” da salvação pelo homem (segundo essa teologia) gerando a Segunda implicação, AS OBRAS. Só que sabemos muito bem que a salvação não é por meio de obras, é pela graça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, (Efésios 2.8-9 “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie”). Perceba, se afirmarmos que o homem pode “Sustentar” sua salvação, estamos afirmando que o homem pode “conquistá-la”. Jesus Cristo, portanto, morreu em vão?

Não quero discutir teologia e doutrinas, até porque tenho a minha teologia e essa questão da salvação está muito clara em minha mente e coração, e também o meu blog não tem este objetivo. Quero tratar de neste texto a respeito de nossa incrível capacidade de pecar. Certa vez ouvi do Pr William dos Reis, um amigo que admiro muito, a seguinte frase:


“Nunca duvide de sua capacidade de pecar”

O pecado nos traz tristeza e muitos prejuízos, porém podemos aprender uma lição valiosa da parte de Deus. Ah... Se não fosse a Sua Graça e Misericórdia, estaríamos de fato todos perdidos.



A Graça por causa da condenação ETERNA que todos nós mereceríamos:

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”. (Romanos 6.23)

“Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo JUSTIFICADOS GRATUITAMENTE, por sua GRAÇA, mediante a REDENÇÃO que há em CRISTO JESUS” (Romanos 3.23-24)

E sua constante misericórdia, pois nos perdoa de todos os pecados e o mais incrível, ELE nos usa.

“Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de COMPLETÁ-LA até ao Dia de Cristo Jesus”. (Filipenses 1.6)

Estamos em obra continua, ou seja, após nossa conversão inicia-se o Processo de Santificação e ele ocorrerá até o ultimo dia de nossas vidas ou a Gloriosa volta de Jesus para buscar Sua Igreja.

Oração:
“Senhor, obrigado por Tua Maravilhosa Graça que nos libertou das trevas, da condenação eterna, do inferno e nos trouxe para a Tua maravilhosa Luz. Obrigado por tua misericórdia e amor. Somos os ramos o Senhor é a Videira, somos “podados” constantemente para cumprir o Teu propósito que é dar frutos. Obrigado também por querer nos usar mesmo em meio tantas imperfeições. Sem Ti nada Somos. Eu oro agradecido em Nome de Jesus. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

“NãO aTa NeM DeSaTa”


Meu nome é José Miguel Indeciso Lima, hoje com 50 anos. Sou José Miguel por causa de meu pai, que também os outros chamam por José Miguel e Indeciso Lima, porque está no meu sangue! Ora ora, pois pois, sou descendente de portugueses e muito me orgulho disso. Lima vem de minha mãe e Indeciso de meu pai.

Minha mãe Maria, tagarela, porém muito simpática e amorosa, sempre contava aos outros nossa história de nascimento, a minha e de meus irmãos, filhos que tivera com meu pai José Miguel. Ela dizia como nascemos, como crescemos, como cada um era quando éramos crianças e depois de grandes, essas coisas de mãe. Sabe o gozado é que todos nós tivemos a mesma história, bom, pelo menos são parecidas, só que dos 5 homens que minha mãe teve eu fui o mais esperto de todos, tanto é que quando nasci meu pai disse:

- Esse será um grande indeciso!

E sou mesmo! Sou o mais velho e até hoje não casei, sempre achei a escolha do cônjuge muito importante, por isso ainda não casei. Tive algumas oportunidades, mas sempre pensei muito na hora de tomar a decisão, casar? Ou não casar?

Ritinha, porém sempre muito apressada, não quis esperar para se casar comigo, assim também aconteceu, com a Lourdes, com a Valéria e a Vânia. Nunca entendi os motivos pelo qual elas justificaram para não se casarem, o que é mais interessante é que todas disseram o mesmo: Você é um grande “indeciso”, por isso não casarei com você, não quero ter um homem “indeciso” ao meu lado.

Eu dizia: eu sei que sou um grande indeciso, até meu pai disse isso quando nasci e sinto-me orgulhoso. Entretanto, uma coisa sempre me intrigou, se elas não queriam ter um homem “Indeciso” ao lado delas, por que será que Ritinha casou-se com José? Meu irmão! Lourdes com Sergio? Meu irmão! Valéria com Marcos? Meu irmão! E Vânia com o meu irmão caçula, Jaime!. Tem coisas que a gente não entende, não é mesmo?

Como havia dito antes, tenho 50 anos e quando penso no passado logo me vem à memória, muitos fatos importantes. Lembro-me de como meu apelido, virou meu apelido, “Será o Indeciso”.

Desde criança, todos me chamavam de “Será o indeciso”, indeciso eu sei, porque vem de meu sobrenome, agora “Será”?... Eu sinceramente não sei, mas o fato é que gosto do meu apelido, “Será” soa bem! Acho que combina comigo.

Nunca tomei decisões precipitadas, sempre pensei antes de tomá-las, embora não me lembre de nenhuma decisão, mas lembro-me de algumas ocasiões na escola, por exemplo;

Todos os dias os meninos da escola depois da aula me diziam: Vamos jogar futebol José Miguel? Eu dizia: Será que vou? Será que não vou? Será que vai chover? Será que não vai chover? Será que vou me sujar? Será que não? E se for? O que devo fazer? Escutava algumas murmurações da parte deles, Será? Será? Será?...

Eles nunca me esperavam decidir, difícil era achar uma pessoa paciente naquela época, pois quando percebia já tinham ido e todos saiam dizendo: Esse “Será o indeciso”, Porém eu dizia: eu já sou “Indeciso” isso está no meu sangue e eles retrucavam dizendo e com gargalhadas: Nós sabemos disso, sabemos que você é um “Indeciso”. Nunca entendi, mas tudo bem, gostava deles mesmo assim, eles sempre davam muitas gargalhadas comigo, ou de mim, nunca soube muito bem, nós passávamos um bom tempo juntos.

Na escola eu sempre era o ultimo a terminar as provas e tirava notas baixas, principalmente quando eram de alternativas, ai, ai, ai... minha cabeça quase explodia, eu não conseguia me decidir quanto às respostas corretas, minha professora dizia José Miguel, o tempo acabou, mais uma vez, senhor indeciso!

Quando fui crescendo todos tinham, uma cor preferida, uma marca de tênis preferida, um time preferido, um lugar preferido, mas eu ainda continuo pensando em todas essas coisas, não me decidi.

Bom, hoje como ainda não decidi o que devo fazer para ganhar a vida, continuo morando com meu pai José Miguel e minha mãe Maria. Tenho um grande problema, por nunca ter me decidido quanto às coisas importantes da vida, tantas e tantas decisões se acumularam e agora ficou muito mais difícil para me decidir, já que são 50 anos de escolhas não tomadas. Porém aprendi uma grande lição, não devemos de fato tomar decisões precipitadas, sempre temos que pensar no assunto e ouvir outras opiniões, só que não devemos pensar muito, digo, pensar de mais no assunto, “Será o indeciso” deve existir apenas um, eu! Então deixe que eu seja o Sr. Indeciso, e você tome uma decisão!

Por Pr Paulo Berberth 

sábado, 3 de outubro de 2009

Não ter tempo para Deus é Viver perdendo tempo


Este texto, não é bem uma devocional, mas um compartilhar. Ontem aos 49 anos o meu primo Claudio (foto ao lado), foi brutalmente assassinado com 3 tiros, junto com outro amigo que tomou 6. Nunca pensei que viveria esta dor dentro de minha própria família, ainda mais com uma pessoa tão amada e querida. Quantos amigos e conhecidos ajudei a consolar e hoje fui consolado. Puxa que dor!!!


À caminho do Cemitério, hoje pela manhã, fiquei refletindo acerca da vida e dos propósitos Eternos de DEUS, que não entendemos, mas apenas cremos que tem o melhor para as nossas vidas, até porque na sua palavra está escrito que “Boa, Perfeita e Agradável é a sua Vontade” (Parafraseando Rm 12.2) por mais louco que seja isso e você que está lendo não entenda, de fato isso consola meu coração.


Ele esteve tempos atrás em casa. Toquei violão para ele. Falei de JESUS para ele. Ele sorriu, achou tudo muito bonito e as palavras belas, porém não quis saber, só que ele pelo menos pensou, uma das perguntas que fiz foi: - Se você morresse agora, onde estaria? Ele disse no céu. E eu perguntei: E Se você tivesse diante de Jesus e ELE lhe perguntasse: Claudio porque devo deixar você entrar no meu céu? O que você responderia? Ele disse que não sabia.


Em meus pensamentos me veio à mente: Quantos anos viverei? Quantos anos ainda terei? Quantas coisas ainda realizarei? Quantas pessoas ganharei para Cristo? Conversando com uma amiga, a Teresa Cintra, sobre tempo de vida. Ela disse que viveria até os 75 anos, mas que gostaria de viver até os 175 anos, 100 anos a mais. Eu pensei e disse que gostaria de viver até a volta de Cristo, porque meu maior desejo é ganhar vidas para Cristo, todas quantas Deus me der oportunidade para falar do seu amor.

A vida é curta e escreveremos nossa história. Pergunto: Como você tem vivido Ela? Quais são os seus planos? Quanto tempo da sua vida tem investido no Reino? E lá vai outra pergunta, Quantas almas você ganhou para Cristo? E a principal pergunta, o que diria se Jesus perguntasse para você, porque que ele deve deixar você entrar no céu? Qual Seria a sua resposta?

Ontem foi meu primo, amanhã pode ser EU ou até mesmo VOCÊ. Já parou para pensar nisso?

“Não ter tempo para Deus é Viver perdendo tempo”


No Amor de Cristo,

Paulo Berberth