segunda-feira, 26 de julho de 2010

Meditação... hum?


Hoje pela manhã, assisti uma reportagem a respeito de meditação. Uma mestra indiana que veio ao Brasil para ensinar como meditar. Ela disse: “Você deve dizer para você mesmo, eu sou amado, eu sou a paz, eu sou a luz, eu sou o amor, eu sou bom, eu... eu... eu... e por aí vai...” Assim, na medida em que a pessoa vai encontrando a si mesmo, ela encontra quem realmente é, e a meditação leva a pessoa ao “nirvana” espiritual, que seria a limpeza total da mente.  

Diz ela que os pensamentos negativos roubam a nossa energia, ocupam a nossa mente de tal forma que não conseguimos olhar para nós mesmo e mudar a situação tanto interiormente quanto exteriormente e assim passamos por crises e tensões.

A reportagem mostrou também que empresários do Brasil todo têm buscado este meio para conseguir equilíbrio, paz, felicidade para o mundo dos negócios e para o mundo pessoal. O lema é: “Você pode mudar o que está em volta, mudando a si mesmo”. Utilizando-se dos 4 passos para a meditação. Ela disse que meditar não é só relaxamento é criar um ambiente de paz a partir de nós mesmo. Eis os 4 passos:

  1. Para trás – recuar, observar, perceber o que está em sua volta.
  2. Para dentro – focar em quem verdadeiramente eu sou, segundo as palavras positivas acima.
  3. Para cima – conforme vou meditando, vou ficando mais leve e meus pensamentos vão se purificando, se esvaziando, nisso encontro a paz.
  4. Para fora – DOAR – é irradiar como um farol aos que estão em nossa volta estes 3 primeiros passos.

Bonito isso não é? Pena que é na verdade uma busca vã, pois gera (como eles mesmo afirmam) literalmente um grande vazio, uma paz falsa e passageira. É claro que também quero deixar pelo menos 4 princípios que a Bíblia nos ensina. Será que esta filosofia de vida está correta? Vejamos:

Primeiro: O EU jamais deve ser destacado e DEUS deve ser sempre Exaltado.

Este é o paradoxo do Evangelho, a verdadeira liberdade é viver para Cristo e a verdadeira vida é morrer com Ele. A vida está na Morte e a liberdade está na escravidão. Se meu Eu morreu, vivo sou. Sou eu um escravo, livre sou.

“Já estou Crucificado com Cristo. Portanto, não sou mais eu quem vive, mas é Cristo quem vive em mim. E essa vida que vivo agora no corpo, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim”. (Gálatas 2.20).

Como não lembrar as palavras de João Batista: “Convém que ELE cresça e que eu diminua”. (João 3.30).  

Segundo: Deus é a Fonte que gera em nós a Paz, o Amor, o Equilíbrio, a Luz, a Felicidade, a Satisfação, a vida etc...

Encontramos na Palavra de Deus declarações como: “eu dou a água viva... a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna. (Jo 4.10 e 14); “Eu sou o pão da vida...” (Jo 6.35, 48); “Eu sou a Luz do mundo...” (Jo 8.12); “Eu sou a Porta das ovelhas. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem...” (Jo 10.9); “Eu dou a vida e vida com abundancia...” (Jo 10.10); “Eu sou o bom pastor...” (Jo 10.11, 14); “Eu sou a ressurreição e a Vida...” (Jo 11.25); “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6);  “A paz que dou não é a que o mundo dá...” (Jo 14.27); “Eu sou a Videira... (Jo 15.1); “Deus é amor...” (1Jo 4.8, 26); “Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Ap 1.8); “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida” (Ap 21.6) “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim” (Ap. 22.13); Acredito que não é necessário dizer mais nada.

Terceiro: Independente da situação seja exterior ou interiormente, nossa confiança deve estar diretamente ligada em Deus, somente NELE e não em nós mesmo.

“Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará”. (Sl 37.5)

“buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. (Mt 6.33)

"Não andeis ansiosos por coisa alguma; mas em tudo, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus." (Fp 4.6-7).

"lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós" (1 Pe 5.7).

Quanto aos “pensamentos negativos” a Bíblia orienta:
Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. (Fp 4.8).   

Quarto: Nossas vidas devem refletir CRISTO ao mundo.

Devemos refletir a Graça de Deus ao mundo não é à toa que os cristãos são chamados assim: “Vós sois o sal da terra... Vós sois a luz do mundo...” (Mt 5.13 e 14); “Embaixadores em nome de Cristo...” (2Co 5.20); “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1 Pe 2.9). 

Oração
“Reflitamos nessas coisas e à Luz da Palavra de Deus tiremos nossas conclusões. Em nome de Jesus. Amém”.

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth