quarta-feira, 14 de julho de 2010

A bem-aventurança do perdão III


6 Sendo assim, todo homem piedoso te fará súplicas em tempo de poder encontrar-te. Com efeito, quando transbordarem muitas águas, não o atingirão.  7 Tu és o meu esconderijo; tu me preservas da tribulação e me cercas de alegres cantos de livramento”. Salmo 32.6-7

Enquanto Davi não confessou seus pecados, teve dor e sofrimento, mas depois que os  confessou, Deus o perdoou e ele se alegrou por isso.  O perdão faz bem porque alivia as tensões físicas, emocionais e espirituais, porque há um acerto no relacionamento com Deus. A comunhão com Deus trás satisfação, paz e alegria.

Eu gostei da forma que a Bíblia NTLH traduziu os versos acima: 6 Por isso, nos momentos de angústia, todos os que são fiéis a ti devem orar. Assim, quando as grandes ondas de sofrimento vierem, não chegarão até eles. 7 Tu és o meu esconderijo; tu me livras da aflição. Eu canto bem alto a tua salvação, pois me tens protegido”.
No v. 6: o “piedoso” ou o “fiel”, ora para se acertar-se com Deus. A dor é aliviada, no entanto não se trata de uma “oração forte”, todavia, revela um coração quebrantado diante de Deus arrependido pelo pecado cometido. Isso é lindo!

Davi muda de figura. Primeiro fala da terra seca (v 4), agora fala de enchente, de ondas, fala de muitas águas. Quando a enchente vier o fiel não será alcançado. Ao pensarmos em enchentes, logo nos vêm à memória as enchentes que aconteceram no Brasil e no mundo nos últimos dias e como não se lembrar das palavras de Jesus a respeito do homem que edificou sua casa sobre a areia e quando veio à tempestade foi destruída (Mateus 7.24-27).  O fato é que a tempestade vem para todos, no entanto para aqueles que estão com suas vidas fundamentadas na Rocha, não serão abalados.

O abrigo é Deus (v. 7). Talvez tenha na sua Bíblia a palavra entre parênteses “SELÁ”, é uma palavra hebraica que significa “pausa”. Neste momento há uma pausa na musica. As vozes se calam, os instrumentos entoam a ultima frase e o povo reflete acerca da letra do hino neste último versículo: “Tu és o meu esconderijo; tu me livras da aflição. Eu canto bem alto a tua salvação, pois me tens protegido”.

É EM DEUS O ALÍVIO. Antes ele chorou, e de agonia passa ao cântico de livramento. Por quê? Porque trouxe Deus para sua experiência. Esta é uma lição que devemos guardar em nossos corações.

Oração
“Senhor, graças lhe dou, pois Tu és o meu esconderijo. És o lugar seguro nas horas de angustias e dor. Tu transformas a tristeza em cânticos de livramento. Louvo-Te e Exalto-Te, porque Tu és digno de toda adoração. Em nome de Jesus Cristo. Amém”.

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth