domingo, 30 de outubro de 2016

A Reforma Protestante

A Reforma Protestante
(Uma breve palavra sobre a Reforma)

A Reforma Protestante dividiu a história em “Antes” e “Depois”. Temos agora na presente história a liberdade de Culto, a Autonomia das Religiões e Igrejas, a liberdade de expressão religiosa, antes sufocada e combatida de forma veemente. Devemos isso hoje, a homens de Deus do passado, muitos dos quais pagaram com a própria vida a verdade que defendiam, ou seja, a pureza do Evangelho apresentado na Bíblia Sagrada. A Reforma Protestante deu origem a formação das Denominações Confessionais de variadas ênfases doutrinárias. Porém, unificadas, na doutrina da Salvação mediante a fé em Jesus Cristo, tendo a autoridade da Bíblia como sua regra de fé e prática. A partir da Reforma o livre arbítrio se valoriza e as formas de expressão religiosa ganham força.

É inegável a marca que a Reforma Protestante deixa na história do mundo. Poderíamos mencionar muitos Reformadores e Pré-Reformadores. Todos foram importantes e indispensáveis. Com a sua vida e voz marcaram o seu tempo, sendo arautos da verdade que culminou no dia 31 de Outubro de 1517, quando Martinho Lutero, um monge alemão, o personagem destacado da Reforma Protestante afixou na porta da Igreja de Wittemberg 95 teses em que expôs seus protestos com o objetivo de repensar e debater alguns pontos relacionados a fé, a Igreja, a doutrina, a salvação etc. Lutero apontava a necessidade de uma Reforma, ou seja, um debate com esse objetivo.

No entanto, sofreu severa perseguição. Mas, foi protegido pela providência de Deus que usou Príncipes da Alemanha para ajudá-lo dos constantes perigos de morte. Martinho Lutero aos 20 anos de idade tornou-se professor na Universidade de Wittemberg onde ensinava sobre os livros da Bíblia, recebendo o grau de Doutor em Teologia. Experimentou um encontro real e marcante com Cristo ao estudar especificamente o livro de Romanos, onde descobriu o ensino da “justificação pela fé sem as obras da Lei”. Esse ensino marcou a sua conversão, recebendo pela fé, o Senhor Jesus, como o seu Único Salvador.

Junto a Martinho Lutero podemos ainda destacar outros Reformadores tais como: João Huss, Hubmaier, Erasmo, Calvino Zwinglio, Guilherme Farrel e Melancton. Inclusive Melancton foi um grande aliado de Lutero. Esse jovem de apenas 21 anos, professor de Grego e Hebraico na Universidade de Wittemberg contribuiu em muito para o sucesso da Reforma Protestante. Podemos dizer que Melancton foi o Teólogo da Reforma e Lutero o Proclamador, o porta-voz que Deus usou para proclamar a verdade, à séculos abafada, reprimida e relegada ao esquecimento.

Em abril de 1521, Lutero precisou comparecer perante a Dieta de Worms, ou seja, uma assembléia geral, para defender os pontos que margeavam a Reforma Protestante. Na Dieta de Worms, Lutero com a Bíblia na mão corajosamente respondeu: “Não posso e não quero retratar coisa alguma, porque não é seguro para o cristão falar contra a sua consciência. Aqui estou. Não posso fazer de outro modo. Deus me ajude. Amém”.

Deus preservou a vida de Lutero e ele continuou o seu trabalho pregando a verdade registrada na Bíblia, sendo pela mão de Deus um instrumento para o surgimento de uma Reforma que marcou a história da humanidade. Lutero à cinco séculos atrás levantou essa bandeira e hoje também nos juntamos a ele para continuar a proclamar:
  • Sola fide (somente a fé)
  • Sola scriptura (somente a Escritura)
  • Solus Christus (somente Cristo)
  • Sola gratia (somente a graça)
  • Soli Deo gloria (glória somente a Deus)
Amém!
No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth