Sobre o Autor

Pr Paulo César Berberth Lima
Filiado à Ordem dos Pastores Batistas do Brasil
Nr da OPBB: 8699

Um pouco de mim


"eu não sou mais eu, mas Cristo vive em mim..." Gl 2.20

Casado com Amanda, pai de Maria Sophia, residente em Maringá-PR. Pela graça de Deus sou alguém que busca fazer a diferença como cristão, servo, pastor, amigo, conselheiro. Sou simples, sincero, transparente, não me importo com as grandes coisas, mas somente com as que são realmente importantes e relevantes para a minha edificação e dos que me cercam. Dou muito valor aos meus amigos. Amo muito meu ministério, não há nada melhor do que servir ao Senhor Jesus Cristo, que é além de ser o Senhor da minha vida é o meu Salvador. Sou apaixonado por música, toco violão e também amo escrever. Sou bacharel em teologia formado pela Faculdade Teológica Batista de Campinas – SP. E atualmente sirvo ao Senhor Jesus e os irmãos da IGREJA BATISTA MANDACARU em Maringá, estado do Paraná. (site). 

Conversão, Chamado e Histórico Eclesiástico e Ministerial
Minha conversão ao Senhor Jesus Cristo aconteceu em Dezembro de 1998, na Igreja Batista de Nova Veneza, em Sumaré - SP. Onde passei a ser membro e dei meus primeiros passos e me desenvolvi na área ministerial de Jovens e Adolescentes e também na área infantil. Em 2001 tive convicção de meu chamado para exercer o ministério pastoral, me preparei fazendo alguns cursos e em 2005 fui enviado ao seminário por essa amada Igreja.
  • Em Março de 2008, fui convidado pelo Pr Isaltino Gomes Coelho filho (que na ocasião era meu professor no seminário) e pelo Pr Ivan Fidelis dos Santos (amigo pessoal) para ajudá-los com a juventude na Igreja Batista do Cambuí em Campinas-SP do qual me tornei membro e trabalhei por 2 anos em outras áreas também como o da música.
  • Em Maio de 2010 fui auxiliar o Pr Luciano Peterlevitz, amigo e ex professor do seminário, pastor da Igreja Batista Vida Nova, em Nova Odessa-SP. Trabalhei  mais especificamente com a juventude, e ajudei o ministério de música. Foi um grande, maravilhoso e inesquecível desafio. Sinto-me honrado em ter tido esta oportunidade, Igreja que estará eternamente em meu coração.
  • Em Abril de 2011, assumi o ministério pastoral da Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão, no estado do Paraná. Sai em Maio de 2012, compreendendo que Deus me queria noutro campo.
  • Ainda em Maio de 2012 aceitei com muita alegria o convite para pastorear a Igreja Batista Central em Toledo e iniciei meu ministério pastoral no dia 26 de Maio e o culto de Posse foi dia 30 de Junho. Entendendo ser direção de Deus, deixei o ministério pastoral da igreja em Outubro de 2014.
  • No dia 20 de Janeiro de 2015 aceitei o ministério pastoral auxiliar da Igreja Batista Central de Cascavel. Foi um grande desafio, aprendemos (eu e minha esposa) muito com o Senhor e construímos relacionamentos fantásticos. Foi também um período de refrigério. Louvamos a Deus por este período tão maravilhoso que passamos na Central em Cascavel.
  • Em Agosto de 2016 iniciei uma nova fase, como pastor titular da Igreja Batista Mandacaru, no dia 27 de Agosto foi o culto de posse. Será um grande desafio para nós (eu e minha esposa), e tenho convicção de que o Senhor nos ensinará muitas coisas neste período. Estamos muito felizes!

Em que eu creio
Creio em Deus Pai, santo, justo, criador e sustentador de todas as coisas. Creio no Deus Filho Jesus Cristo, Salvador e Senhor de nossas vidas e no Deus Espírito Santo, o Consolador que nos guia em tudo quanto Jesus ensinou. Creio que na Bíblia Sagrada, a Palavra Infalível, Perfeita e Eterna de Deus.

Minha Missão
Deus delegou a Igreja a tarefa de fazer discípulos de todas as nações. Por isso a minha missão é conduzir pessoas a Cristo, investir no seu crescimento espiritual e equipá-las para o seu ministério na Igreja e no mundo. É levar pessoas a um relacionamento intenso com Deus, amar e servir ao próximo.

Minha missão é ser relevante, é fazer a diferença neste mundo indiferente. Esta é a minha frase pessoal: Que diferença faço se não faço diferença?

Minha Visão
Encaro a vida como uma jornada em direção à eternidade e por isso invisto tempo em minha vida espiritual e como pastor, sonho em ser um servo de Deus relevante não apenas para a minha igreja, mas para todos que me cercam.

Quero ajudar a minha igreja local a crescer em direção a Deus, num compromisso sério com Ele, buscando conhecê-Lo na Sua intimidade, poder, Graça e em Sua força. E por isso meu ministério está pautado na Palavra de Deus, na exposição bíblica, numa visão de mobilização de todo povo de Deus, à intercessão e ao discipulado.

O segundo aspecto desta visão é um crescimento para fora, no sentido de ser uma igreja contextualizada, que faz diferença na comunidade e que penetra em todos os campos da sociedade, deixando a marca do sal e da luz do Senhor Jesus. Por isso quero fazer Jesus conhecido de todos os povos, de todas as pessoas e quero servir ao meu semelhante demonstrando o poder e o amor do Senhor Jesus de modo prático.

O terceiro aspecto desta visão é quando olhamos para dentro, sendo uma igreja que tem uma intensa busca espiritual e uma missão muito forte dentro do coração de cada membro, sendo uma igreja família, uma igreja que olha uns para os outros e que se relaciona com intensidade e amor.

Este é meu sonho!

Filosofia de ministério
Fazer a diferença, Servir e Amar.

Como Batista
Somos um povo que vem de longe, com muitos nomes, de muitas perseguições, de muitas lutas, mas construindo uma bela história de fé, de doutrina e de princípios.  Com o nome de Batista existimos desde 1612, quando Thomas Helwys de volta da Holanda, onde se refugiara da perseguição do Rei James I da Inglaterra, organizou com os que voltaram com ele, uma igreja em Spitalfields arredores de Londres.

Thomas Helwys, que era advogado e estudioso da Bíblia, ao escrever um livro intitulado "Uma Breve Declaração Sobre o Mistério da Iniquidade", foi preso e morreu na prisão, em 1615.

No referido livro, ele escreveu aquilo que é um dos mais importantes princípios batistas, o princípio da liberdade religiosa e de consciência: "... a religião do homem está entre Deus e ele: o rei não tem que responder por ela e nem pode o rei ser juiz entre Deus e o homem. Que haja, pois, heréticos, turcos ou judeus, ou outros mais, não cabe ao poder terreno puni-los de maneira nenhuma".

Nossas igrejas adotam a forma de governo Congregacional Democrático. São Igrejas autônomas e locais. Relacionam-se umas com as outras pela mesma fé e ordem, de forma cooperativa e por laços fraternais.

Crêem na conversão pessoal de cada crente a Jesus Cristo, no exercício de sua responsabilidade individual e que é aceito pela Igreja por batismo por imersão e mediante confissão da sua fé em Jesus Cristo como salvador pessoal.

Realizam seus objetivos comuns pela cooperação voluntária, na forma de associação de Igrejas ou de convenções, como é o caso da Convenção Batista Brasileira da qual faço parte.