domingo, 9 de fevereiro de 2014

Nas horas de Dificuldades


Nas horas de Dificuldades.
Mensagem do dia 09/02/2014 (Domingo/Noite) 
Igreja Batista Central em Toledo

Introdução
Acho que todos nós concordamos que dificuldades e problemas todos têm, não é verdade? Não sei você, mas em algumas ocasiões da vida podemos passar por dificuldades e quando menos esperamos aquilo que já estava ruim, piorava ainda mais. Parece que um problema chama outro problema. E parece que acumulam em nós várias coisas e tudo de uma só vez. Podemos dizer que “muitos problemas não vem à prestação, vem à vista e com juros”. Então por conta disso, sofremos ainda mais. Talvez esta seja a sua situação ou a de alguém que esteja perto de ti.

Nesta noite veremos a história de uma mulher que estava passando por grandes dificuldades. Ela perdeu o marido, estava sem condições financeiras para quitar as dívidas ao credor e poderia perder os seus dois filhos. Vamos olhar para o texto com duas perspectivas, a da mulher (observando sua dor e situação); e a do profeta (vendo como profeta resolveu a situação).
 
2 Reis 4.1-7: 1 Certo dia, a mulher de um dos discípulos dos profetas foi falar a Eliseu: "Teu servo, meu marido, morreu, e tu sabes que ele temia o Senhor. Mas agora veio um credor que está querendo levar meus dois filhos como escravos". 2 Eliseu perguntou-lhe: "Como posso ajudá-la? Diga-me, o que você tem em casa? " E ela respondeu: "Tua serva não tem nada além de uma vasilha de azeite". 3 Então disse Eliseu: "Vá pedir emprestadas vasilhas a todos os vizinhos. Mas, peça muitas. 4 Depois entre em casa com seus filhos e feche a porta. Derrame daquele azeite em cada vasilha e vá separando as que você for enchendo". 5 Depois disso, ela foi embora, fechou-se em casa com seus filhos e começou a encher as vasilhas que eles lhe traziam. 6 Quando todas as vasilhas estavam cheias, ela disse a um dos filhos: "Traga-me mais uma". Mas ele respondeu: "Já acabaram". Então o azeite parou de correr. 7 Ela foi e contou tudo ao homem de Deus, que lhe disse: "Vá, venda o azeite e pague suas dívidas. E você e seus filhos ainda poderão viver do que sobrar". NVI

1. Nas horas de Dificuldades... Precisamos de Alguém para Conversar (v.1)

A. A mulher precisava ser ouvida. O primeiro passo para quem está em dificuldades é Buscar ajuda e para buscar ajuda a pessoa precisa quebrar o seu orgulho (há pessoas que já não tem este problema), a mulher do nosso texto não hesitou, ela foi falar a Eliseu: "Teu servo, meu marido, morreu, e tu sabes que ele temia o Senhor. Mas agora veio um credor que está querendo levar meus dois filhos como escravos".

A mulher compartilhou a sua dor com o profeta. Sua situação além de difícil era urgente. Como se já não bastasse ter que lidar com a morte do marido (quem já passou por isso sabe o quanto dói esta perda), agora sobrou para esta mulher as dívidas com um credor e a possibilidade de perder seus filhos como escravos para pagar a divida1.

1 De acordo com a lei mosaica, os credores podiam escravizar os devedores e seus filhos, para que trabalhassem o equivalente ao valor da dívida quando estes não podiam pagar (Ex 21.2-4; Dt 15.12-18). O período de servidão podia durar até o Ano do Jubileu seguinte (Lv 25.93-40). Entretanto, as pessoas ricas e os credores não podiam se aproveitar dos pobres (Dt 15.1-18).

B. O profeta estava pronto para ouvir. Devemos ser alguém que saiba ouvir, como Tiago disse: “Sejamos todos prontos para ouvir” (Tg 1.19). Boa parte das pessoas tem dificuldades para pedir socorro. Pedir ajuda. Reconhecer que precisa de ajuda é quebrar barreiras. E dependendo da dificuldade, da área ainda fica mais difícil.

Em Tiago, a palavra, “pronto” no grego é conhecida nossa, “taxýs”, que significa literalmente “rápido”. O cristão deve ser rápido para ouvir. Falar, todos nós sabemos, mas nem todos sabem ouvir ou querem ouvir os outros. Gostamos de falar, cada um quer divulgar sua mensagem e o que pensa ou até mesmo o que achamos de importante. Mas, e ouvir? Temos interesse em ouvir? Suportamos ouvir? Queremos ouvir?

A Palavra que Deus mais usa tanto no AT quanto no NT, é exatamente esta: “OUVE”. Não seria de grande parte de nossos problemas reside exatamente no fato de não sabermos ouvir? Muitas dificuldades não se devem à nossa incapacidade de diálogo, de conhecer as razões alheias? Já sabemos tudo! Temos a verdade e não queremos ouvir! Não queremos ouvir sequer a Deus, imagine aos outros? Mas queremos falar. Portanto, seja pronto para ouvir!

 2. Nas horas de Dificuldades... precisamos de Alguém que estimule nossa fé (vv.2-5).

A. A mulher estava sem esperança. Veja a disponibilidade de Eliseu. V. 2a: "Como posso ajudá-la? Diga-me, o que você tem em casa?". Eliseu estava lá pronto para ajudar a viúva. Ele não a condenou e nem seu marido pela dívida. Também vemos que Eliseu não tentou livra-se dela porque o problema era “muito difícil”. Simplesmente se dispôs para ajuda-la. O que conta agora não era o passado, mas que no recente momento ela precisava imediatamente de suporte e para encontrar isso ela procurou o Senhor.

No V. 2b: E ela respondeu: "Tua serva não tem nada além de uma vasilha de azeite". A viúva estava passando por um momento muito difícil. Não havia nada em sua casa além de uma botija de azeite. Ela não tinha mais nada, apenas uma botija de azeite, contudo, essa botija de azeite era suficiente para Deus agir.

B. O profeta estimulou a fé da mulher. Os versos 3-4 nos dizem: 3 Então disse Eliseu: “Vá pedir emprestadas vasilhas a todos os vizinhos. Mas, peça muitas. 4 Depois entre em casa com seus filhos e feche a porta. Derrame daquele azeite em cada vasilha e vá separando as que você for enchendo".

Eliseu disse a mulher para pedir emprestadas várias vasilhas vazias e despejar o azeite da sua jarra nelas. Essas instruções podem parecer realmente loucas, se não levarmos em conta que Deus estava pode detrás do profeta. Pois, de acordo com as leis científicas, uma jarra de azeite não pode encher a não ser outra jarra de azeite do mesmo tamanho. Portanto, cientificamente falando, o que Eliseu disse à viúva que aconteceria era impossível acontecer.

A Bíblia diz que “o que é impossível ao homem é possível para Deus” (Mt 19.26). E Eliseu estimulou a fé daquela mulher viúva. Deus não está restrito as leis científicas. A mulher deveria seguir as ordens do profeta mesmo que parecesse loucura aos seus olhos, ou seja, se ela... 1. pegasse emprestado as vasilhas vazias; 2. Entrasse em casa com seus filhos e fechasse a porta; 3. derramasse o azeite da jarra para dentro das vasilhas vazias.

Eu particularmente não acredito que a viúva já tivesse visto em sua vida uma jarra de azeite encher tantas vasilhas vazias. Contudo, para Deus realizar Sua vontade ela precisava crer que veria isto pela primeira vez. Seria um milagre. Muita gente não acredita em milagres. E assim sua fé foi estimulada e no versículo 5 vimos que ela creu nas palavras do Profeta.

Em momentos difíceis devemos crer nos impossíveis. E quando tivermos oportunidade devemos estimular a fé daqueles que por ventura possam estar sem esperança.

3. Nas horas de Dificuldades... precisamos de Alguém para nos orientar (vv.6-7)

A. A mulher ainda precisava de orientação. A mulher ACREDITOU no que o Eliseu disse e fez conforme a tua palavra. O resultado está no versículo 6: Quando todas as vasilhas estavam cheias, ela disse a um dos filhos: "Traga-me mais uma". Mas ele respondeu: "Já acabaram". Então o azeite parou de correr.

Agora todas as vasilhas que ela pediu emprestado foram cheias com azeite. O azeite “parou” apenas quando não havia mais vasilhas vazias. Qual o próximo passo? O que fazer com tanto azeite? Para alguns pode parecer muito óbvio. Mas se pararmos para pensar: Caso uma pessoa tenha uma ‘bolada’ de dinheiro e não saiba administra-lo, não saiba poupar, investir, e se esta pessoa for vaidosa, se for como um comprador compulsivo e desregrado, muito facilmente perderá dinheiro e acabará com nada, como o “filho pródigo” que gastou toda sua herança.

B. O profeta orientou sabiamente a mulher. Todos nós precisamos de orientação. As vasilhas estavam cheias o que fazer com tanto azeite? Eliseu disse a mulher: "Vá, venda o azeite e pague suas dívidas. E você e seus filhos ainda poderão viver do que sobrar".

O azeite era tanto que era suficiente para a família, livraria os filhos pagando as dividas e ainda poderiam sobreviver com o que sobrasse. Essa era a estratégia para resolver o problema, sem dívida e viver em paz, sem a angústia de poder perder os filhos. Ainda tinha a dor da perda do marido, mas com seu coração e fé revigorados tudo seria bem mais fácil.

Percebemos isso quando uma pessoa morre, quando se trata de um cristão, de alguém que tem fé, segurança e esperança de que Deus está no controle de todas as coisas, a superação da dor é mais fácil. Com Jesus no barco tudo vai muito bem, nenhuma tempestade pode nos naufragar, todavia, quando Jesus não está no barco, há desespero e angústia, uma dor sem fim.

Bem orientada, a mulher podia agora tocar sua vida. E tudo isso porque ela procurou por socorro.  Procurou um homem de Deus. Viúva, pobre, endividada e oprimida, agora tinha dignidade. Louvado seja o nosso Senhor, que está sempre pronto para libertar. E usa seus servos para nos orientar. Busque a orientação de pessoas sábias e maduras. E ao aconselhar seja sábio(a) busque de Deus e em sua Palavra suas orientações.

CONCLUSÃO
Nas horas de dificuldades, precisamos:
1. Alguém para conversar.
2. Alguém para estimular a nossa fé.
3. Alguém para nos aconselhar.

Está em dificuldade, procure ajuda. Mas não de qualquer um. Sejamos bênção na vida das pessoas que por ventura estejam passando por dificuldades. Deus nos ajude nesta tarefa tão importante.


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth


Clique no link e baixe o slide da mensagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth