sábado, 23 de abril de 2011

Jesus, A Nossa Páscoa


9Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. 10 Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” (1 João 4.9-10)

  • Como a páscoa é vista e vivida nos dias de hoje?
O natal foi secularizado, tornou-se nada mais, nada menos que comércio. Tiraram o foco de Jesus e colocaram no “bom velhinho”, o famoso Papai Noel. Aconteceu o mesmo com a páscoa. A páscoa judaica era uma profecia da obra de Jesus, sua instituição está relatada em Êxodo 12 (eles teriam que pegar um cordeiro perfeito, “sem manchas”, sacrificá-lo e depois passar o sangue do animal nos umbrais das portas das casas que o comeram, isso seria um sinal quando para Deus quando passasse aquela noite e assim não seriam feridos os seus primogênitos). Mas Jesus foi trocado por um coelhinho, que ainda por cima bota ovos, e de chocolate!

Assistindo os jornais pela TV e observando as notícias a respeito da Páscoa (e vejo que é sempre a mesma coisa), percebi que Jesus Cristo é tido como um personagem emblemático, misterioso, místico. E a crucificação de Cristo tornou-se um espetáculo ao ar livre, representado por artistas que talvez nem de perto conhecem e muito menos confessam a fé Nele. Um Show que emociona as pessoas e as fazem chorar, mas tenho comigo um pé atrás, talvez a mensagem transmitida esteja até correta, no entanto, percebo que nem todos compreenderam de verdade o real significado da páscoa do Senhor.

É bom que se diga que eu não sou contra os teatros e nem apresentações, pelo contrário, acho muito bom e edificante, apenas penso que há muitos dentre aqueles que representam e dos que assistem um vazio grandioso exatamente por não conseguirem entender o propósito de Deus na mensagem transmitida.

A ceia de Jesus com os discípulos (ultima ceia), simbolizando a igreja como corpo e família, foi substituída por troca de ovos de chocolates. Isso é uma adaptação do evangelho pela sociedade secular e a privatização da fé pelas pessoas... e tudo depende da visão que temos da obra de Jesus. Sua missão é incompreendida! Para muitos, ele veio pregar amor. Ora, todo mundo prega amor. E ninguém é crucificado por isto. Para alguns, ele veio nos abençoar. “Venha buscar sua bênção”, é uma faixa que se tornou comum em muitas igrejas, na feroz disputa por “clientes’. É a distorção de Jesus para fins próprios.

Há a visão de que Jesus veio para nos fazer felizes. Vi uma faixa com esse dizer: “Você nasceu para ser feliz! Venha pra cá!”. Reflexo de uma sociedade fútil, vazia, que pensa apenas em felicidade, nunca em valores e ideais. O homem moderno colocou seu “eu” como Deus. Tudo existe em função dele. Esta cultura, que é demoníaca, migrou para a igreja. As pessoas não se vêem como instrumentos de Deus, mas vêem Deus como seu instrumento. Algo que elas podem usar na sua infantil busca de felicidade e de prazer.
O que é o evangelho de Jesus? Um passaporte para Shangrilá, a terra de prazeres? Uma passagem de primeira classe por este mundo? Um “vale bênção”? Que é o evangelho? A páscoa nos ajuda a entender o que ele é e quem é Jesus. Paulo expressou isto muito bem: “Irmãos, venho lembrar-vos o evangelho que vos anunciei, o qual recebestes e no qual ainda perseverais; por ele também sois salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei, a menos que tenhais crido em vão. Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras” (1Co 15.1-4).

Isto é o evangelho. E é isto que comemoramos nesta semana: Cristo morreu pelos nossos pecados (não para nos dar bens ou felicidade) e ressuscitou. Ele não é um ideal, nem um Grande Doador de Coisas. E não comemoramos o Cristo morto, mas o Vivo, Ressuscitado, que virá em poder e glória: “Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém!” (Ap 1.7).

Dê ovinho de chocolate, mas não faça do coelho o animal da festa. É o Cordeiro!

Gostei deste texto do Pr Isaltino, ele expressou muito bem como tem sido a páscoa desta sociedade que não busca a VERDADE, mas vive por coisas VÃS.

O texto que iniciei afirma: 9Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. 10 Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados”. (1 João 4.9-10)

Jesus veio ao mundo, nos amou, deu sua vida por nós, ressuscitou, está vivo e nós devemos viver por Ele. Vivamos a verdadeira páscoa. Anunciemos a verdadeira mensagem. JESUS, a nossa páscoa!

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth