domingo, 12 de agosto de 2018

José, um pai de coração, segundo o coração de Deus


Mensagem do dia 12/08/2018 (Domingo/Manhã) – Igreja Batista Mandacaru
*Dia dos pais – Texto: Mateus 1.20; 2.13, 19 - Série: Personagens Bíblicos – Mensagem nr 015

Introdução
Jesus era conhecido no meio do povo como “filho de José” (João 1.45 e 6.42) e “filho do carpinteiro” (Mateus 13.55). De seu pai adotivo, Jesus herdou o título de “carpinteiro” (Marcos 6.3) por ter aprendido sua profissão. Certamente Deus não escolheria qualquer casal para executar o seu plano de salvação ao mundo. ELE escolheu José e Maria, ambos eram piedosos, íntegros e tementes a Deus, além disso, José era descendente de Davi, da tribo de Judá.

José sabia que Jesus não era seu filho de sangue, mas o amou como um verdadeiro pai. O que podemos aprender sobre José, um pai de coração, segundo o coração de Deus. Vamos refletir em algumas características dele e que podemos dizer que são aspectos esperados na vida dos pais.

1- JOSÉ era temente a Deus
A primeira característica que marca a vida de José é o seu temor a Deus. Ser temente a Deus não é ter medo dele, mas sim, ter reverencia, trata-se de um amor profundo por Deus que não se pode medir. O temor ao Senhor nos leva a obediência e sabedoria, aliás, diz Salomão que “o temor ao Senhor é o princípio da sabedoria” (Pv. 1.7).

Por ser temente a Deus, José tinha uma vida de adoração e oração, piedoso, levava sua família ao templo em Jerusalém todos os anos para a festa da páscoa (Lucas 2.41). A seu temor era refletido numa vida de intimidade com DEUS, o Senhor o visitou em sonho três vezes para lhe dar orientações:

     Primeiro sonhou com um anjo lhe dizendo para assumir Maria e a criança (Mt 1.20).
     Depois o anjo lhe apareceu novamente em sonho ordenando que fosse para o Egito (Mt 2.13).
     Num terceiro sonho o anjo lhe disse que poderiam voltar (Mt 2.19).

Ser um pai temente a Deus é ter uma vida consagrada, uma vida de adoração e de oração. Ser um pai temente a Deus é buscar sempre a vontade do PAI em todas as coisas. Viver na presença de Deus é a melhor forma de um pai abençoar sua família como sacerdote do lar (Deuteronômio 6.4-7).

4 "Ouça, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, o Senhor é único! 5 Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de toda a sua força. 6 Guarde sempre no coração as palavras que hoje eu lhe dou. 7 Repita-as com frequência a seus filhos. Converse a respeito delas quando estiver em casa e quando estiver caminhando, quando se deitar e quando se levantar.

O que se espera de um pai, é que ELE seja temente a Deus. Seja exemplo de temor a Deus!

2- José era Obediente a Deus
A segunda característica marcante em José é a sua obediência a Deus, por isso foi chamado de “justo” (Mt 1.19). A obediência não deve ser algo pesado, forçado, nem por obrigação, constrangimento ou culpa, muito menos por medo. Mas a obediência é antes de tudo, um ato de amor, como lemos em Deuteronômio. A ordem é para “amar o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de toda a sua força”.

1. José obedeceu à lei levando Jesus para ser circuncidado ao oitavo dia. E também, levou Jesus para ser apresentado (consagrado) a Deus e ofereceram sacrifício ao Senhor conforme exigido na lei (Lc 2.21-24 – Lv 12.8).

2. José manteve-se puro sexualmente. Ele não havia coabitado com Maria sua noiva antes do casamento (Mt 1.18). Somente depois do nascimento de Jesus é que recebeu Maria como sua mulher (Mt 1.25). Só uma pequena aplicação – são poucos os jovens nos dias de hoje que se mantêm puros e virgens até o casamento. E dentro da igreja, temos que ser de fato diferentes do mundo.

3. José obedeceu às ordens dadas por Deus. Vimos que tinha uma vida de intimidade com DEUS, o Senhor o visitou em sonho três vezes para lhe dar orientações sobre o que teria que fazer.

Por um instante, José teve o pensamento de deixar Maria em secreto (Mt 1.19), por ele ser um homem justo, agiu com misericórdia e graça, pois com as melhores intenções, queria livrar Maria de um castigo terrível – o apedrejamento conforme a lei registrada em Dt 22.20-21 (até aquele momento ele não sabia a origem da gravidez de Maria). Contudo, assim que recebeu mensagem do anjo, obedeceu imediatamente recebendo Maria como esposa e o filho como se fosse seu (Mt 1.24). Até o nome da criança José obedeceu e colocou como mandou o anjo (Mt 1.21 e 25).

Depois obedeceu quando o anjo disse para fugirem para o Egito por causa do rei Herodes (que mataria todos os meninos de Belém e arredores, de dois anos para baixo). E pela terceira vez, obedeceu também após a morte de Herodes voltando para Israel (Mt 2.13, 19,20). Com essa atitude, José demonstrou cuidado e proteção com a família, além de assumir suas responsabilidades de líder e sacerdote do lar, como todo bom pai precisa fazer.

A lógica do aprendizado é bem simples: “Precisamos ser exemplos ao ensinar”.

Em primeiro lugar, porque temos que fazer a nossa parte. Quando o pai é obediente a Deus, os filhos aprenderão sobre a importância da obediência, e serão obedientes também, tanto a Deus como aos pais. Mas é verdade que muitos filhos, infelizmente decidem não obedecer, em especial, depois que crescem e pensam ser “donos do próprio nariz”. E isso acaba com o coração de qualquer pai.

Em segundo lugar, temos que ter a consciência e a tranquilidade de que de fato, a nossa parte foi feita, assim teremos a convicção de que os ensinos e o exemplo foram semeados e de que a Palavra de Deus jamais, nunca voltam vazias. Seja um exemplo de obediência a Deus!

CONCLUSÃO
Duas características importantes na vida de José. O temor e a obediência a Deus. Vimos que as duas o levaram a tantas outras características boas. José foi um homem admirável. E eu só compreendi uma coisa sobre filhos, quando me tornei pai, os filhos são especiais!

Se você soubesse que há um grande propósito de Deus para seu filho, como você o educaria? Com certeza, da melhor forma possível, você daria o seu melhor. José sabia que Jesus é especial ele foi um pai de coração, segundo o coração de Deus.

F Você pai, você sabe que seu filho também é especial, apesar dos seus defeitos, eles são especiais e sempre serão. Portanto, sigamos o bom exemplo de José. Que o Senhor nos ajude.

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth