sábado, 7 de julho de 2018

Uma grande Luta


Mensagem do dia 07/07/2018 (Sábado/MIB) – Igreja Batista Mandacaru

& Gálatas 5.16-17:"16 Por isso digo: vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne. 17 Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam" NVI

Ilustração
Um pai queria ensinar uma grande lição ao seu filho que andava meio rebelde e estava andando por maus caminhos. E como todo pai preocupado, sofria por isso, mas ele se lembrou de uma história interessante sobre “dois lobos”, um era bom e o outro mal (talvez você já tenha ouvido). Então ele falou ao filho que os dois lobos estavam brigando para sobreviver, lutavam pelas caças e resolveram se enfrentar um dia para dominarem aquele local, o filho achou interessante aquela história e ficava cada vez mais atento nas palavras do seu pai.

Então o pai lhe perguntou: filho, você sabe quem é que vencerá a luta entre o “lobo bom” e o “lobo mal”? O filho curioso e ao mesmo tempo inseguro não arriscou responder, então disse: Eu não sei! Seu pai sorriu e lhe respondeu: Será aquele que se alimentar mais. Porque terá mais forças para enfrentar a difícil luta.

E prosseguiu dizendo: Claro que é só uma ilustração, mas assim será na sua vida cristã meu querido filho, se você alimentar a carne, viverá pela carne e produzirá as obras da carne que não são nada boas diante de Deus e dos homens. E se você alimentar o espírito, viverá pelo espírito, isso agrada a Deus, o resultado disso é que você será feliz, bem-aventurado.

& Bela lição: Somos no final das contas, o resultado daquilo do qual nos alimentamos. A grande verdade é que “Somos o resultado de nossas buscas e escolhas”. Quem é você?

Mibianos (Jovens e Adolescentes). Vocês possuem um papel fundamental na família e na igreja. A presença, a participação e a cooperação de vocês sempre foi de suma importância para o desenvolvimento da obra de Deus. Por isso, todos vocês precisam ter uma boa consciência, precisam ter uma vida piedosa que busca viver e andar no Espírito para agradarem a Deus, frutificarem, cooperarem com a obra de Deus e construírem sua história, investirem no seu presente e futuro. Nós temos escolhas, a vida é feita de escolhas, vamos nos alimentar de que?

Acredito no potencial da juventude, veja o que o apóstolo João disse e depois a recomendação de Salomão no livro de Eclesiastes:

& 1 João 2.13-17: 13b Jovens, eu lhes escrevo porque venceram o Maligno... 14a Filhinhos, eu lhes escrevi porque vocês conhecem o Pai... 14c Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno. 15 Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo. 17 O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

& Eclesiastes 11:9,10 – 12.1:  9 Alegre-se, jovem, na sua mocidade! Seja feliz o seu coração nos dias da sua juventude! Siga por onde seu coração mandar, até onde a sua vista alcançar; mas saiba que por todas essas coisas Deus o trará a julgamento. 10 Afaste do coração a ansiedade e acabe com o sofrimento do seu corpo, pois a juventude e o vigor são passageiros. Ec 12:1: Lembre-se do seu Criador nos dias da sua juventude, antes que venham os dias difíceis e antes que se aproximem os anos em que você dirá: "Não tenho satisfação neles";

Sábias Palavras de João e de Salomão. A juventude tem vigor, tem potencial e tempo de vida (essa é a expectativa), precisa tomar boas decisões, hoje para terem um bom futuro.

Voltando para o raciocínio de Paulo, o apóstolo, este sabia muito bem o que estava dizendo ao mencionar a luta da carne contra o espírito. Paulo era um homem humilde e sincero, certa vez ele abriu o seu coração dizendo: “Não entendo o que faço, pois não pratico o quero e sim o que odeio... Agora, porém, não sou eu mais que faço isso, mas o pecado que habita em mim... Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; pois o querer o bem está em mim, mas não o realizá-lo... Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero” (Romanos 7.15, 17, 18, 19).

Exemplo:
Um tempo atrás eu aconselhei um jovem que estava em crise. Ele não conseguia “se perdoar”, pois sempre caia no mesmo pecado. Ele disse que pecava, pedia perdão, mas sempre voltava a cair no mesmo pecado. Ele sentia culpa e não conseguia crer de fato no perdão de Deus. O que disse para ele, é que esta luta não é somente dele, mas de todos nós que desejamos agradar a Cristo. E que era bom que ele ainda permitia a ação do Espírito Santo em sua vida, e assim, ele ainda conseguia reconhecer que estava pecando e que estava arrependido pelo pecado. Muitos ficam com a consciência cauterizada e apaga o Espírito Santo de suas vidas. Mas além dele reconhecer o pecado, ele deveria confessar o pecado, confiar no perdão de Deus e também lutar para vencer o pecado, para abandoná-lo.

"Não é mais puro aquele que nunca se suja, mas aquele que sempre se limpa".

No caso de Paulo, não se trata de “sentimento de culpa”, mas uma atitude de humildade, transparência para reconhecer sua limitação, fraqueza e também expressar a vontade de agradar a Deus. Eu creio que Deus compreende o nosso coração, reconhece nossos esforços e busca.

Não se trata também em se escorar no perdão divino, como uma desculpa esfarrapada (uma muleta): “Já que Deus perdoa, então vou pecar à vontade”. Isso é libertinagem. Este tipo de mentalidade não pode ocupar a mente do cristão. O filho de Deus não é escravo do pecado, veja as palavras de Jesus em João 8.34-36:

34 ... "Digo-lhes a verdade: Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado. 35 O escravo não tem lugar permanente na família, mas o filho pertence a ela para sempre. 36 Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres”.

Por isso, devemos estar atentos, pois o pecado jaz em nossa porta! Gosto de dizer que “nunca devemos duvidar de nossa capacidade de pecar”, pois “a carne é fraca”. Sim, ela é. Todavia, como já disse, também não podemos usar isso como muleta ou desculpa para tentar justificar o pecado e viver pecando. Isso “explica, mas não justifica o pecado”. Precisamos lutar contra os nossos desejos, nos esforçar, sermos diligentes e perseverantes. Tiago diz que “somos tentados por aquilo que nós desejamos” (Tg 1.14). Portanto, a grande questão é:

F Em seu viver, quem você tem alimentado? Tem andado no Espírito ou na carne?

Façamos uma autoanálise neste momento, segue algumas recomendações de Deus para as nossas vidas.

1º VOCÊ DEVE SE ARREPENDER.
& Salmo 51.17: “Sacrifício aceitável para Deus é o espírito quebrantado; ó Deus, tu não desprezarás o coração arrependido e contrito”.

2º VOCÊ DEVE PEDIR PERDÃO, CONFESSAR OS SEUS PECADOS.
& 1 João 1.9: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”.

3º VOCÊ DEVE MUDAR DE ATITUDE.
& Filipenses 4.8:Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”.

& Colossenses 3.1-2: 1b... buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. 2a Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra...”

Conclusão
Nessa grande luta quem estiver mais forte, vencerá.

“... vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne....”

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth