domingo, 1 de abril de 2018

Jônatas – um Coadjuvante que Merecia Óscar


Jônatas – um Coadjuvante que Merecia Óscar
Série: Personagens Bíblicos – Mensagem nr 003 – 1 Samuel 20.42
Mensagem do dia 01/04/2018 (Domingo/Manhã) - Igreja Batista Mandacaru

&  1 Samuel 20.42: Por fim, Jônatas disse a Davi: "Vá em paz, pois juramos lealdade um ao outro em nome do Senhor. Que o Senhor nos ajude a preservar para sempre o forte laço de amizade entre nós e entre nossos descendentes". Então Davi partiu, e Jônatas voltou à cidade. NVT

INTRODUÇÃO
Há filmes que muitos coadjuvantes acabam se destacando muito mais que os protagonistas, nessa história, é o caso de Jônatas. Saul teve destaques por sentimentos e decisões ruins e imprudentes para um rei. Davi, por matar Golias, tornou-se muito famoso, incitando inclusive a ira de Saul. Mas Jônatas foi um Coadjuvante que Merecia Óscar.


Ü  Quem foi “Jônatas”?
O que você diria sobre Jônatas? Jônatas era o filho mais velho de Saul, príncipe de Israel, seria o herdeiro natural do trono – aqui já temos algo curioso dele, pois nunca demonstrou interesse algum por ser Rei. Além disso, ele foi um filho obediente e submisso ao pai “insensato”, era um jovem soldado muito capacitado, otimista, corajoso e piedoso, contudo, talvez, a razão pela qual ele seja mais lembrado, é por causa de sua amizade com Davi, uma amizade foi verdadeira e leal. Vamos destacar suas características mais evidentes:

1.     O Guerreiro Jônatas
Após a decisiva vitória de Saul sobre os amonitas (1Sm 11), o exército de Israel foi separado em duas divisões, ficando uma delas sobre a liderança de Jônatas (mil homens). É nesse contexto que ele aparece na narrativa bíblica, sendo citado como vitorioso em Geba, “...atacou e derrotou o destacamento dos filisteus...” (1Sm 13).

Mas em 1 Samuel 14 Jônatas deixa bem claro sua tamanha fé, coragem e habilidade na guerra, quando acompanhado apenas por seu escudeiro, foi capaz de derrotar uma guarnição de filisteus. Um plano meio doido, mas que deu certo, Deus era com ele – Eis o plano fantástico dele:

& 1 Sm 14.8-10: 8 "Pois bem", disse Jônatas. "Vamos atravessar e deixar que nos vejam. 9 Se disserem: 'Fiquem onde estão, ou mataremos vocês', ficaremos parados e não iremos até eles. 10 Mas, se disserem: 'Subam até aqui e lutem', então subiremos. Será sinal de que o Senhor os entregará em nossas mãos"

Mais tarde, Jônatas quase foi morto por seu próprio pai depois de quebrar, sem saber, um voto de jejum que Saul havia imposto ao povo (todos tinham que ficar sem comer até ter sua vingança), Jônatas comeu um punhadinho de mel e confessou, porém, os israelitas não permitiram que ele recebesse a pena de morte. Porque era considerado um herói. E isso também deixa claro que o grande perturbador de Israel, era Saul e não Jônatas. As qualidades de Jônatas como guerreiro também foram lembradas na lamentação de Davi por sua morte em 2Sm 1.22-23.

2.     Jônatas era um Homem de Caráter Justo
A história de Jônatas relatada nos textos bíblicos deixa claro que ele foi uma pessoa com caráter exemplar. Ele possuía uma personalidade firme que refletia em decisões sensatas e ações corajosas. Era cortês, afetuoso, inteligente e otimista. Seu comportamento inspirava os soldados de Israel, de modo que ele também era um grande orientador nas técnicas de guerra. Sua capacidade analítica na tomada de decisões estratégicas, pautada em sua conduta íntegra, conflitava com a insensatez e destemperança de seu pai (como foi o caso dos soldados não poderem comer), obviamente, eles estariam mais fracos para continuarem em combate, veja o que ele disse:

1Sm 14.29: 29 "Meu pai trouxe desgraça sobre o povo!", exclamou Jônatas. "Vejam como recuperei as forças depois de provar um pouco de mel. 30 Se os homens tivessem recebido permissão para comer à vontade do alimento que encontraram entre os inimigos, imaginem quantos filisteus mais teríamos matado!"

Jônatas pensava no coletivo, em todos, mas Saul, pensava somente nele.

3.     A amizade entre Jônatas e Davi
Davi casou-se com Mical, irmã de Jônatas, após ter alcançado vitória na luta épica contra Golias, o gigante filisteu (1 Sm 17-18) – diz o texto que “... formou-se um forte laço de amizade entre ele (Davi) e Jônatas... e que fizeram um compromisso” (1Sm18.1,3).

Tornaram-se, portanto, grandes amigos. Uma amizade forte e verdadeira. Eles fizeram um pacto fraternal, Jônatas lhe deu como presente sua própria capa de príncipe e sua armadura (1Sm 18.1-4). Quando o conflito entre Davi e Saul atingiu proporções mais graves, Jônatas agiu como um pacificador, mesmo com seu próprio pai lhe pressionando a trair seu melhor amigo. Foi ele quem avisou Davi que a ira de Saul contra ele não seria aplacada (1Sm 20.12-13).

Jônatas reconheceu que Davi era o homem escolhido por Deus para reinar em Israel, e, ainda que Davi não tivesse sido empossado, e mesmo sendo o herdeiro natural ao trono na posição de príncipe primogênito, ele demonstrou fidelidade a Davi, revelando com isso que a amizade entre ambos era de fato sem interesse algum.

4.     A morte de Jônatas
Jônatas não sobreviveu para poder tornar-se o segundo de Davi em Israel. Jônatas morreu na trágica derrota dos israelitas contra os filisteus, ao lado de seus irmãos, Abinadabe e Malquisua, e seu pai, o rei Saul (1Sm 31.2). Seus corpos foram expostos pelos filisteus no muro de Bete-Seã, até que foram tomados pelos moradores de Jabes-Gileade, que os sepultaram debaixo de um arvoredo em Jabes. Quando soube da morte de Jônatas e Saul, Davi se lamentou profundamente (2Sm 1).

CONCLUSÃO
Jônatas também teve um filho, Mefibosete, que tinha apenas cinco anos quando ele morreu (2Sm 4.4). Mefibosete era aleijado e foi criado na cidade de Lo-Debar, até que Davi honrou o pacto feito com Jônatas e lhe atribuiu a herança de Saul, bem como um lugar na corte real (2Sm 9; 21.7).

Um fato muito interessante e significativo, o seu nome – Jônatas tem origem no nome hebraico Yehonathan, que é formado pela união de Yeho, que significa "Deus”, “o Senhor” ou “Jeová", e nathán, que quer dizer "ele deu". Então, Jônatas significa: "dado por Deus”, “presente de Deus” ou “dádiva divina".

Ele foi um presente na vida de Davi. Foi Leal e verdadeiro. Foi um amigo que edificou e estimulou a fé de Davi, do seu escudeiro, do povo e dos outros soldados. Corajoso a ponto de proteger e de entregar a sua própria vida em favor do seu amigo.

2 Lições importantes para cumprirmos:
  1. Eu tenho que ser um amigo assim;
  2. Temos que buscar amigos assim;

“Uma dúzia de amigos assim você não tem, mas se você tiver um, diga amém!”

No amor de Cristo, Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth