quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Sabedoria das formigas

Sabedoria das formigas
Série: Sabedoria
Mensagem do dia 25/08/2016 (Quinta-feira/Culto de Oração) – Igreja Batista Mandacaru

 “24 Há quatro coisas na terra que são pequenas, mas extremamente sábias; 25 as formigas são um povo sem força, mas no verão preparam seu alimento” (Provérbios 30.24-25).

Podemos dizer que as formigas são professoras e tanto! Aos nossos olhos, não são grandes, nem fortes e nem criativas. Mas a verdade é que elas são fantásticas! Carregam pesos dezenas de vezes maiores que o seu próprio peso. Andam centenas de metros sem derrubar a carga. No geral, elas nunca desistem nem se rebelam, pois são perseverantes, são submissas, vivem e pensam sempre em comunidade.

Ex.: Há várias espécies, dentre elas, têm as “formigas pote de mel”, elas são obreiras especiais, cuja única função é armazenar comida nos seus próprios corpos para o resto do grupo, ficando geralmente imóveis com grandes abdomens cheios de comida (resíduos açucarados).

Ao olhar para exemplos como este da formiga, percebemos que sempre podemos fazer mais do que normalmente fazemos. “Quem faz o mínimo, não colherá resultados satisfatórios. Quem dá o máximo de si, se alegrará com a colheita”. É a lei da semeadura! Por isso, temos de ir além, superar os limites. Não podemos nos acomodar, Deus espera mais de nós. E se pensarmos bem, na real dimensão da missão que recebemos do nosso Deus, a missão de sermos “embaixadores DELE” (2Co 5.20), pensa? Somos representantes do Rei dos reis e não do “Zé do bar da esquina”.

O nosso alvo é refletirmos a imagem de Jesus Cristo para todos que nos cercam. Não estamos neste mundo para darmos o mínimo, mas para almejar e batalhar pelo máximo. O máximo por uma vida de santidade, o máximo por um caráter irrepreensível, o máximo pela excelência do nosso trabalho. A meta precisa ser muito acima do mínimo – Deus espera isso de você e de mim. Deus se agrada de intenções sinceras, por isso é necessário dar o melhor e de todo o coração, com todas as nossas forças, aplicados como as formigas. Gosto do pensamento do apóstolo Paulo, ele disse:

& 1 Coríntios 9.23: Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele”.

Quando olhamos para as formigas fazendo cada uma a sua parte, nos inspiramos ainda para ver que a igreja local (a nossa igreja) é um projeto mais que viável, porque eu (sendo uma formiguinha), posso muito pouco sozinho, isso eu sei! Mas além da dedicação, força, disciplina a formiga trabalha em equipe. Aprendemos com as formigas o conceito de corpo, de unidade, de comunidade, de somar esforços, de ajuda mútua. "Unidos, somos mais fortes e eficazes".

Ao aprender com as formigas a acumular comida no verão, sou ensinado a ser prudente, poupar, administrar meus bens, ser mordomo fiel, contribuir para a comunidade dar o melhor de si, mesmo sendo fraco, limitado, mesmo achando que não posso muito sozinho. As formigas podem ter uma vida que aparenta ser pobre ou até mesmo medíocre para alguns, no entanto, Deus as cita como exemplo de sabedoria.

Em Provérbios 6.6 diz: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio”.

Nosso desafio é: Mesmo sendo pequeninos como as formigas são, devemos ser encontrados sábios diante de Deus e das pessoas. Esforçados, dedicados, motivados, por isso: dê o seu melhor, Jesus merece somente o melhor, seja sábio e prudente, pense coletivamente. Que o Senhor nos ensine a viver como Ele deseja. Que sejamos como uma formiga, aparência de fraca e pequena, porém trabalhadora e sábia. Amém!


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth