sábado, 1 de novembro de 2014

Prudente ou Insensato?

Prudente ou Insensato?

"O prudente percebe o perigo e busca refúgio; o insensato segue adiante e sofre as consequências" (Provérbios 27.12).

Qual a diferença prática entre o prudente e o insensato? À luz deste versículo, a diferença entre eles está na sua reação ao perigo ou diante de situações que claramente pode levar à perda e dor. Por exemplo:

Se o dentista diz que devemos usar mais o fio dental, escovar os dentes direitinho, ou se o médico diz que devemos cuidar de nossa alimentação e nos exercitar, ou ainda se um mecânico diz que é preciso cuidar da manutenção do carro para estar em dia, o prudente em qualquer uma dessas situações dará ouvidos e cumprirá o que foi orientado, mas o imprudente não vai dar bola e infelizmente sofrerá consequências.

O que acontece muito é o insensato reclamar dos resultados de suas decisões, mas pare para pensar, como esperar resultados diferentes se ele toma as mesmas decisões errôneas? E como pode ele reclamar do destino se pegou o trem errado? É muito óbvio, mas não o é para eles.

Com certeza, em muitas situações nós não podemos controlar as circunstancias que acontecem conosco à nossa volta, mas podemos controlar a forma que iremos reagir diante delas. E melhor que isso, podemos nos antecipar e prever a dor e o sofrimento tomando as melhores decisões. Portanto, seja prudente e não insensato.

"O prudente percebe o perigo e busca refúgio; o insensato segue adiante e sofre as consequências" (Provérbios 27.12).


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth