domingo, 3 de agosto de 2014

Maria e Marta

Maria e Marta,
“Escolha, uma questão de prioridade”.
(Lucas 10.38-42)
Mensagem do dia 03/08/2014 (Domingo/Noite) – Igreja Batista Central em Toledo

INTRODUÇÃO
Contexto: O assunto fé, crer, proclamar, reino está em pauta. No final do capítulo 9. vv. 57-62, vemos quão difícil é Seguir Jesus! Quem não quer seguir Jesus dá muitas desculpas. No Inicio do cap. 10 – Jesus envia os 70 para a missão de anunciar o Teu Reino, “como cordeiros entre lobos” eles foram enviados (vv.1-24). Nos vv. 25-37 – temos a tão conhecida: Parábola do bom Samaritano – um perito da lei questiona Jesus acerca do Reino de Deus e depois sobre quem seria o próximo dele.

As pessoas estão em busca de respostas. Jesus aponta para si mesmo, como o autor e consumador da nossa fé, aponta para o que iria acontecer e o que Ele iria realizar. Então, chegamos a nosso texto (Lucas 10.38-42).

Jesus caminhando com seus discípulos, chegaram à Betânia. Betânia era um pequeno povoado bem perto de Jerusalém e Jesus sempre passava por ali, porque havia uma casa sempre com as portas abertas para ele. Ali fez amigos, os irmãos Lázaro, Maria e Marta. Existem alguns relatos marcantes sobre a relação de Jesus com esta família. Hoje veremos um deles. Leiamos nosso texto.

Lucas 10.38-42: 38 Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado, onde certa mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. 39 Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a palavra. 40 Marta, porém, estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude!" 41 Respondeu o Senhor: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; 42 todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada". NVI

Maria e Marta, “Escolha, uma questão de prioridade”. Penso que “toda escolha possui um resultado e todo resultado nos leva há algum lugar, ou nos transforma em quem somos hoje ou em quem seremos amanhã”. Esta é uma passagem marcante, que lições podemos tirar dela? Marta e Maria fizeram suas escolhas, quais foram?

1. A ESCOLHA DE MARTA. Quando recebemos visitas, quem é que gosta de estar com a casa toda bagunçada? Ninguém! Inclusive, temos o habito de dizer para as pessoas: “Não reparem a bagunça”. Aí que vão reparar mesmo! Pois é... Marta fez tudo para oferecer uma boa acolhida ao hóspede ilustre, Jesus. Era uma visita importante e merecia o melhor. Assim, ela se esmerou para apresentar-lhe uma calorosa recepção. Enquanto realizava o serviço, talvez ficava pensando em mais outro... mais outro... e foi ficando desanimada, inquieta, irritada, pondo-se a murmurar. O trabalho que fazia com tanto amor e dedicação estava se tornando uma tarefa pesada demais! Talvez, também tenha pensado: O Mestre não se importa comigo! Não olha para o que estou fazendo para Ele! Não sou reconhecida por meu esforço, faço para agradá-Lo.

Uma lição: “Devemos fazer as coisas para o Senhor com toda alegria, sem desanimar e muito menos murmurar”. Esse é um alerta para nós. Não podemos deixar que isso aconteça conosco. Precisamos recusar o desanimo. Tudo que fazemos para o Senhor deve ser feito com total alegria.

2. A ESCOLHA DE MARIA.
Enquanto Marta se fatigava no trabalho caseiro, Maria sua irmã se deliciava sentada aos pés de Jesus, totalmente atenta, ouvia seus ensinamentos. Bebia cada uma de suas palavras. Talvez o que passava em sua mente era que o trabalho doméstico era coisa secundária. Pelo menos naquele momento. Talvez, ela tenha se esquecido de ajudar Marta. Ela não podia perder a oportunidade de prestar atenção aos ricos ensinos de Jesus e adorá-lo de perto. Imagine se você tivesse esta oportunidade de ouvir o próprio Jesus?

A Bíblia diz que Há tempo para tudo, cada momento tem seu tempo determinado, nossas escolhas são frutos de nossa prioridade, seja ela momentânea ou projetada à longo prazo. Cada escolha gera um resultado: Quais foram os resultados das escolhas de Marta e Maria?

3. A PERDA DE MARTA.
Marta não podia saborear os ensinos maravilhosos de Jesus, pois ela estava preocupada demais com os afazeres da casa, coisas secundárias naquele momento. Não era importante, não era necessário, podia ser feito noutro momento.

Então, ela começou a se considerar vítima, e passou a acusar a irmã para Jesus. Sua irritação era tão grande que incluiu Jesus na discussão, v. 40: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço?”. E foi além, atrevendo-se a dar ordens ao Mestre: “Dize-lhe que me ajude!". Noutra versão: “Ordena-lhe que me ajude!”. Topetuda a menina!

Então a voz de Jesus se fez ouvir: “41 Respondeu o Senhor: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; 42 todavia apenas uma é necessária...”

Essas poucas palavras continham serias advertências e essas advertências são dirigidas também a nós. O que aprendemos com a Marta?

1.      Marta estava misturando o prioritário com o secundário; Nós precisamos saber o que é prioridade para Deus. O que Deus quer que eu faça?
2.      Marta estava perdendo tempo com coisas de pouca importância para aquele momento tão sublime; Nós precisamos aprender a saber usar nosso tempo com sabedoria e investir no que é de fato importante e prioritário. Aproveitando boas oportunidades.
3.      Marta compreendeu que Jesus veio para servir e não ser servido; Nós devemos discernir que Jesus deseja edificar nossa vida e a nossa vida espiritual é importantíssima para Ele. É prioridade investir na vida espiritual.
4.      Marta não percebeu que Jesus tinha mais interesse em sua vida do que em ver a casa bonita e bem arrumada - Até porque, de nada vale ter a casa bonita e organizada se o coração não estiver em ordem, nós precisamos aprender mais e mais de Deus.
5.      Marta não percebeu que sua murmuração não resolveu nada; Nós precisamos entender que a murmuração nunca edifica, e também não agrada a Jesus.

Marta apenas perdeu com sua escolha, e como foi o resultado da escolha de Maria?

4. O LUCRO DE MARIA.
Lucas 10.42: “todavia apenas uma (coisa) é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada".

Maria escolheu estar aos pés de Jesus, numa atitude de adoração e como discípula. E existe melhor lugar para estar? Não existe! Maria não precisava ser repreendida, mas sim elogiada, pois havia feito a melhor escolha. O tempo com Jesus é sempre muito bem empregado. Precisamos organizar a vida de tal maneira que aprender de Cristo seja o mais importante para nós.

Frase: “Nenhum sucesso pessoal justifica o fracasso espiritual”

No contexto da igreja (de uma forma geral), podemos dizer que existem pessoas como a “Marta” e pessoas como a “Maria”. Em nossa igreja especificamente, temos a EBD, o culto de oração, o culto das mulheres, dos homens e da mocidade. Momentos especiais, dos quais nos reunimos para aprender de Cristo, para adorar ao Senhor, para orar, para interceder, para cantar louvores ao Senhor. Mas o que percebo muitas das vezes é que, a prioridade para alguns são outros eventos, outras atividades. Às vezes fazer nada é a prioridade de alguns. Há outras prioridades, isso é triste porque se não fosse assim, essas programações estariam sempre com bom número de pessoas, mas não é o que acontece.

Algo para pensarmos, reflita no seu coração: Qual ou quais têm sido as suas prioridades?

Conclusão
Marta procurou agradar o Senhor por meio de seus esforços. Gastou seu tempo com algo que não era importante e com algo que Jesus não queria. Maria lhe ofereceu o melhor que tinha, o seu coração, o seu tempo, o seu ouvido e a sua atenção.

Por isso que tenho dito que “há pessoas preocupadas com tijolos, bens materiais, profissão, mas Jesus está preocupado com vidas, com as nossas vidas e com outras”. Eu quero construir vidas e não tijolos. O que você quer para sua vida? Com quem você se parece mais? Com Marta ou com Maria? Pensem nisto!


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth