quarta-feira, 9 de julho de 2014

JUDAS – Misericórdia, paz e amor – 03

Mensagem do dia 09/07/2014 (quarta-feira) – Igreja Batista Central em Toledo

Vimos que a princípio Judas e seus irmãos rejeitaram Jesus como Messias, (Jo 7.2-5; Mt 13.55-57; Mc 6.3-4). Mas após a ressurreição, todos eles passaram a crer (Atos 1.14) e Judas em particular tornou-se um grande servo de Jesus. É assim que ele se apresentou em sua carta: “Judas, servo de Jesus Cristo”. Hoje vamos analisar a saudação da carta de Judas.

1 Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por Jesus Cristo: 2 Misericórdia, paz e amor lhes sejam multiplicados” (Judas 1.1-2).

Judas apresenta o desejo que está em seu coração para com os crentes leitores de sua carta. O desejo dele é de bem estar e preocupação com suas vidas espirituais. Tanto é que são tratados por: “Amados em Deus e guardados em Jesus Cristo” (v.1). Isso revela em primeiro lugar que Judas sabia da situação da igreja, ele sabia que havia tanto o trigo quanto o joio no seio da igreja. Em segundo lugar quem são os crentes em Cristo, como são vistos, “Amados” e “Guardados”. De fato, Deus demonstrou e demonstra seu amor por nós todos os dias e podemos ter a certeza e convicção de que o nosso tesouro está guardado em Cristo, ou seja, temos nossa salvação segura em Cristo, por causa de sua graça e mediante a nossa fé Nele.

A saudação de Judas continua no v.2: Misericórdia, paz e amor lhes sejam multiplicados”. Ele lhes deseja que sejam multiplicados a “misericórdia”, a “paz” e o “amor” de Deus em suas vidas. Essa maneira em que Judas se dirige aos irmãos no prefácio e saudação de sua carta, era bem comum “misericórdia” e “paz” entre os judeus e apóstolos. O “amor” foi acrescentado para transformá-la numa saudação distintas dos cristãos, então se tornou comum entre os pastores do primeiro século também, como geralmente o apóstolo Paulo fazia 2 Coríntios 13.13: A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós”.

Antes de combater os apóstatas, a igreja iria precisar de três requisitos essenciais para se fortalecer no dia a dia. 1. A MISERICÓRDIA; 2. A PAZ; e o 3. AMOR; E nisto deveriam crescer, ser multiplicado na igreja pelos crentes e entre os crentes, assim ficaria muito mais fácil lidar com as situações que enfrentavam. Vejamos essas três características que Judas deseja para a igreja.

ð MISERICÓRDIA.
No português significa: “Piedade”, “Clemência”, “Compaixão” suscitada, movida pela miséria alheia. A palavra vem do latim e deriva da palavra Misere “aquele que tem ou sente misericórdia, piedade ou compaixão por alguém”. O interessante é que misericórdia trata-se da junção de duas palavras Miser + Cor. Miséria + Coração. Literalmente:Miséria do coração”. Mas na língua original (grego), a palavra usada é e;leoj éleos.

Biblicamente falando, não se trata da miséria material ou social, mas da miséria espiritual. Aqui temos uma bela imagem: Quando Deus age com misericórdia, ELE está enxergando a miséria que há em nosso coração. Agir com misericórdia significa abrir mão do direito de punir. Deus teria todo o direito de nos punir, mas de acordo com sua grande misericórdia, elaborou e cumpriu um plano de salvação para todo aquele que NELE crer.

Judas em sua saudação deseja que a misericórdia fosse multiplicada entre os crentes. Precisamos ser misericordiosos assim como DEUS é misericordioso. Tanto com os crentes como com os incrédulos e ainda mais com os apostatas no meio deles.

ð PAZ.
A palavra utilizada por Judas éeivrh,nh - eirenen: Literalmente significa “a essência da harmonia e tranquilidade”. A palavra trata não apenas de um estado momentâneo, mas de uma mudança do “ser”. A expressão não é “tenha paz”, mas sim “seja a paz”. Viva em paz com todos. A essência da harmonia com o Senhor Jesus Cristo deve ser multiplicada para a manutenção da paz na igreja entre os irmãos e também com os de fora e ainda com os apostatas. Que situação difícil! Mas Paulo diz que A paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os nossos corações e a nossa mente em Cristo Jesus” (Filipenses 4.7). Ou seja, Ele nos ajudará a conviver em paz, mesmo em um ambiente que possam existir guerras.

ð AMOR.
O amor  avga,ph - ágape: Amor incondicional expresso em atitudes e não em palavras. Portanto, o pedido de Judas é que o amor cristão deve ser demonstrado por ações físicas para que o discurso da fé não seja vazio. Esta é a mesma característica de Tiago registrada durante toda sua carta como, por exemplo, em Tiago 2.17-18: Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta. Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me essa tua fé sem as obras, e eu, com as obras, te mostrarei a minha fé”.

Portanto, que a misericórdia, a paz e o amor sejam multiplicados mais e mais em nosso meio. Que assim seja em nossas vidas. Que estejamos fortalecidos e bem preparados para as lutas que diariamente enfrentamos.


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth