domingo, 13 de abril de 2014

Vivendo a vida, melhor e mais leve


Vivendo a vida, melhor e mais leve.
Mensagem do dia 13/04/2014 (Domingo/Noite) 
Igreja Batista Central em Toledo
Texto: Romanos 12.12
Introdução
Salomão disse em Eclesiastes 7.29: Tudo o que aprendi se resume nisto: Deus nos fez simples e direitos, mas nós complicamos tudo”. Cada pessoa escolhe viver sua vida como bem entende. Alguns preferem entrar nos mundos das drogas, bebidas e outros vícios, e vivem suas vidas neste tipo de ambiente. Outros vivem a vida, com muita saúde, praticando esportes, academia, se alimentando bem etc. Ainda há pessoas que possuem uma vida totalmente desregrada, sem hora para dormir, sem hora para chegar em casa, sem hora para comer, exagerando de várias maneiras. Há também pessoas que buscam ter uma vida equilibrada, respeitando o seu próprio limite, física e emocional, se importando com a família, com os que estão à sua volta e consigo mesmo. Enfim, cada um vai optar por viver da maneira como prefere e acha que é melhor para ela.

Mas como a Bíblia diz que devemos viver? Como deve ser a vida do cristão? É por isso que pensei na carta aos Romanos. Romanos é uma carta incrível, ela pode ser dividida em duas partes: A 1ª parte (Capítulos 1-11) Paulo trata de questões doutrinárias – O plano da salvação, a justificação pela fé e a santificação através do Espírito Santo; A 2ª parte (Capítulos 12-16) já são questões mais práticas da vida do cristão. Exortações, principalmente acerca dos deveres cristãos.

E o capítulo 12 é muito marcante, o apóstolo Paulo descreve muito bem como deve ser o viver do cristão. Sendo sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, não se moldando ao padrão do mundo, mas tendo a mente renovada para experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (vv.1-2). Tendo a imagem correta de si mesmo, sendo humilde e não se auto exaltando (v.3). Paulo fala da unidade da igreja, sendo vários membros e um só corpo, cada um com uma função diferente, com dons e talentos diferentes, contudo todos importantes e unidos em Cristo (vv. 4-8). Paulo também fala do amor que deve ser sincero, da dedicação mútua que reflete o amor fraternal, do serviço ao Senhor com espírito fervoroso. Fala da esperança, de tribulações, de orações. Fala sobre compartilhar as coisas, em ser hospitaleiros, abençoando os que nos perseguem, alegrando-se com os que se alegram e chorando com os que choram. Paulo fala ainda para não sermos orgulhosos e nem fazermos acepção de pessoas. Para não retribuirmos o mal com mal, mas fazer o que é correto. Fala para nos esforçarmos e vivermos em paz para com todos. Nunca se vingar, pelo contrário, agindo com amor, não se deixando vencer pelo mal, mas vencendo o mal com o bem. (vv. 9-21). 

Tudo isso meus irmãos, são princípios para a vida do cristão. E temos que reconhecer, que todas são coisas difíceis de serem cumpridas e vivenciadas, porém são extremamente necessárias para o bom convívio e o bom relacionamento entre os membros do corpo de Cristo e para que seja também, testemunho para os de fora, e por isso que devemos nos esforçar para alcançarmos tais objetivos da Palavra de Deus. Todavia, nesta noite, quero destacar apenas o versículo 12. "Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração".

Três ações que nos farão viver de maneira mais leve diante das adversidades da vida.

3 Ações:
1. Alegrem-se na esperança.
2. Sejam pacientes na tribulação.
3. Perseverem na oração.

1ª Ação: Alegrem-se na esperança.

Acredito que uma das coisas mais terríveis para o ser humano, é viver sem esperança. Sem saber sobre a essência da vida, sobre de onde veio, o que deve fazer e para onde vai. O que acontecerá após sua morte física. São dilemas da vida que a Bíblia responde. E o cristão possui esperança. Todavia , infelizmente quem não conhece a Cristo, vive sem esperança.

O texto diz: Alegrem-se na esperança. Que esperança é essa? Se é esperança, trata-se então de algo que ainda não aconteceu e que esperamos que aconteça. E o que esperamos como cristão? Leiamos Romanos 5.1-2: “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus”.

Esperamos a volta de Cristo e nossa redenção final. Quando seremos glorificados e viveremos eternamente com o Senhor. Quem? Todos aqueles que creem no nome Santo de Jesus, creem em sua obra salvifica na cruz. Ele Morreu para que nós tivéssemos vida. E então, todo aquele que crer poderá participar deste final maravilhoso. Viveremos eternamente na presença do Senhor. Na glória eterna. Isso realmente é maravilhoso! Mas o que não é maravilhoso, é que ainda há muitos sem esta esperança. E nós, temos a missão de levar esperança para quem não a tem.

Quem é que não vai querer ouvir do próprio Senhor Jesus: “Muito bem servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu Senhor!” (Mt 25.21). Eu quero! Mas para isso, O próprio apóstolo Paulo disse:

“... graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil” (1 Coríntios 15.57-58)

Ele não apenas disse, mas também mostrou em sua vida 2 Timóteo 4.7-8: “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda”.

Alegrem-se na esperança. Meus irmãos, se pensarmos bem, teríamos muitos motivos para desanimarmos, até mesmo para nos desesperarmos e simplesmente desistirmos da vida. Visto que há tantas coisas ruins acontecendo à nossa volta. Mas temos muito mais motivos para nos alegrar e viver a vida bem e mais leve e melhor. Assim como um automóvel necessita de combustível para se locomover, a nossa vida precisa da chama da esperança, que deve se manter sempre viva, é como um alimentando diário. Se mantivermos viva a esperança, estaremos mantendo também, a importante confiança na vitória final. Alegrem-se na BENDITA esperança!

2ª Ação: Sejam pacientes na tribulação.

Quem é que gosta de sofrer (além dos masoquistas)? Acredito que ninguém. Ninguém gosta de sofrer! Todos nós, cristãos ou não, sempre buscamos o alívio para os nossos sofrimentos. A ciência mesmo, luta para tentar prolongar a vida do ser humano e nos poupar dos sofrimentos. Em muitos casos, em vão torna-se essa busca, então, percebemos pessoas buscando de todas as formas conquistarem a libertação dos sofrimentos, pois nos causam profunda angústia e incertezas. E para isso buscam em coisas erradas e das maneiras erradas, busca vã!

Jesus veio nos dar vida, e esta em abundância. Isso nos faz enxergar as tribulações e as dificuldades pela ótica de Deus. Ainda em Romanos 5.3-5 lemos: 3 Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; 4 a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança. 5 E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu”.

Desta forma, com o prisma de Deus, passamos pelas tribulações com outras perspectivas como está registrado em 2 Coríntios 4.15-17: 15 Tudo isso é para o bem de vocês, para que a graça, que está alcançando um número cada vez maior de pessoas, faça que transbordem as ações de graças para a glória de Deus. 16 Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, 17 pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles”.

Esta é uma promessa do Pai, nada se compara ao que nos espera na glória do Senhor. E por isso podemos ser pacientes. E podemos ter a certeza que aquela tribulação terá um fim. Se não for aqui, toda dor será compensada na eternidade sem medida. Deus enxugará nossas lágrimas. A paciência nos faz também experimentar o consolo e a paz do Senhor, o salmista diz: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam” (Sl 23.4).  Não existe maior confiança do que esta: Saber que Deus é por nós, está com nós e passa juntamente conosco, nos amparando e aliviando nossas tribulações. Aquietar o nosso coração, ser paciente, mesmo em meio à tribulação, nos faz viver o melhor de Deus.

Sejam pacientes na tribulação. Não há como fugir da realidade de que a vida em seu dia a dia é como um sanduíche recheado com problemas. A Bíblia nos ensina como nos portarmos diante desses problemas diários. Quando aprendemos a nos manter calmos diante das dificuldades, confiando e entregando ao Senhor nossas angústias, estaremos aprendendo também a suportar as dificuldades com personalidade e certeza da superação.

3ª Ação: Perseverem na oração.

Em meio às dificuldades temos algumas tendências. Reclamar, murmurar, sentirmos injustiçados, desanimar, desistir, desabar, entregar os pontos. E por último pensamos em orar, somente em último caso! Muitas vezes fazemos e vivemos isso. Talvez exatamente porque temos dificuldade em confiar no PAI e saber que uma bela conversa com ELE, nos ajudará a entender, ou se não entendermos, pelo menos iremos ter a convicção de que Deus está no controle daquela situação.

Lucas 18.1-8, Jesus conta a Parábola da Viúva persistente:
1 Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. 2 Ele disse: "Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus nem se importava com os homens. 3 E havia naquela cidade uma viúva que se dirigia continuamente a ele, suplicando-lhe: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário’. 4 "Por algum tempo ele se recusou. Mas finalmente disse a si mesmo: ‘Embora eu não tema a Deus e nem me importe com os homens, 5 esta viúva está me aborrecendo; vou fazer-lhe justiça para que ela não venha me importunar’ ". 6 E o Senhor continuou: "Ouçam o que diz o juiz injusto. 7 Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite? Continuará fazendo-os esperar? 8 Eu lhes digo: ele lhes fará justiça, e depressa. Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra?".

A igreja primitiva também perseverava em oração (Atos 2.42). A recomendação de Paulo na carta aos Tessalonicenses foi: “Orai sem cessar!” (1Ts 5.17). Orem continuamente. A oração é muito mais que falar com Deus, é ouvi-Lo, é buscar, entender e discernir a Sua Vontade. A oração é extremamente necessária e indispensável na vida de todo cristão. O cristão que não ora é porque tem alguma barreira, alguma dificuldade com o PAI, mas Ele anseia ouvir-nos.

Perseverem na oração. Esta é a grande arma dos filhos de Deus, daqueles que confiam Nele acima de tudo. A oração é, sem duvida, o nosso recurso mais eficiente diante das adversidades. Devemos orar colocando em prática os outros dois pontos citados acima. Oremos alegrando-nos na esperança, Oremos aprendendo a ser pacientes nas tribulações; crendo que superaremos tudo no Poder, no Amor, na Graça e na Misericórdia de Deus. Perseverem na oração!

CONCLUSÃO
Em Romanos 8.28, Paulo disse: “Todas as coisas cooperam para o bem dos que amam a Deus...”
E de fato essa é uma grande verdade. Hoje vimos 3 ações importantes para que a nossa vida seja melhor e mais leve.

1. Alegrem-se na esperança.
2. Sejam pacientes na tribulação.
3. Perseverem na oração.

Portanto, exercitemos nossas orações de forma confiante e contínua, sendo perseverantes, pacientes e gratos a Deus por todas as coisas, tanto pelas alegrias, como também pelas dificuldades, tendo em mente que um dia viveremos algo muito mais excelente. Viveremos na glória do Senhor. Em Cristo, nossa vida será melhor e mais leve.

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth


Clique no link e baixe o slide da Mensagem



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth