domingo, 1 de setembro de 2013

Eu Vivo para Glória de Deus

Eu vivo para glória de Deus
Pastoral nr 028

“Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou” (2 Coríntios 5.15)

Setembro, mês de Missões Nacionais. O tema deste ano é perfeito. “Eu Vivo para Glória de Deus”. Jesus morreu por todos, com o objetivo de que não vivamos mais para nós mesmos, mas vivamos para ELE. O Pr. Martin Luther King, Jr. disse certa vez: “O homem que não está disposto a morrer por uma causa não é digno de viver”.

O apóstolo Paulo disse: “Já estou crucificado com Cristo. Portanto, não sou mais eu quem vive, mas é Cristo quem vive em mim. E essa vida que vivo agora no corpo, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gálatas 2.20).

Para que você vive? Para quem você vive? Muitos que se dizem cristãos, estão vivendo para si e estão bem longe de viver para glória de Deus. Todavia, essa situação pode ser mudada, se esse for o seu caso, mate o seu EU e viva para glória de Deus.

1. A vida começa quando morremos. Eis um grande paradigma do cristianismo. A vida está na morte e a liberdade na escravidão. Terei vida quando morrer para o EU e serei livre quando for escravo de Cristo. Desta forma podemos descobrir a nossa missão como o apóstolo Paulo descobriu, Atos 20.24: “Mas em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que eu complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus”.

2. A vida ganha sentido quando exercemos a nossa missão. A grande verdade é que de nada vale apenas saber nossa missão e não cumpri-la. Salomão disse em Eclesiastes 9.10: “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o com todas as tuas forças, porque na sepultura, para onde vais, não há trabalho, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria”.

3. A vida terá sido significante se formos até o fim com a nossa missão. Muitos possuem uma ótima iniciativa, mas também uma péssima “acabativa”. Não terminam o que começam. O apóstolo Paulo demonstrou o interesse e a vontade de chegar ao final e chegou, 2 Timóteo 4.7: “Combati o bom combate, terminei a carreira, guardei a fé”.

Conclusão.
Os crentes que veem na glória de Deus sua missão exercem e respeitam essa missão até o fim de suas vidas. No céu dirá deles: “Venham, benditos de meu PAI! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo” (Mt 25.34). E na terra tanto seus afetos quanto desafetos hão de dizer: “Viveu para a glória de Deus”.


No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Um comentário:

  1. Sou de Aracaju da PIB e gostei muito da pastoral! Vivamos nossa missão!!!!

    ResponderExcluir

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth