segunda-feira, 29 de abril de 2013

Amou-nos até o fim


"Amou-nos até o fim"

Eu amo a Palavra de Deus! Sem dúvidas nenhuma, a Bíblia é o livro mais fantástico e fascinante que existe. Lemos a Palavra de Deus e tantas coisas nos passam despercebidas. Hoje em minha leitura devocional, refleti em João 13, quando Jesus lava os pés dos discípulos, quando ele anuncia o traidor e quando ele prediz que Pedro o negaria. Mas o que me chamou a atenção foi a expressão no finalzinho do versículo 1, “... amou-os até o fim”.

Amar é doar-se. Aquele que não se doou será que já amou? Tratando-se de Jesus, até aquele momento, seu amor era considerado muito grande. Mas nos próximos dias, seu amor seria reconhecido como sem limites, perfeito, amor absoluto, sem reservas, sem esgotar, que não tem fim, o texto diz que Jesus... “... amou-os até o fim”. O que é isso?

1. Amar até o fim é, amar até o fim das forças. Jesus, mesmo na angústia do sofrimento, olhou com ternura para os que estavam ao pé da cruz, amou-os dizendo: “Pai perdoa-lhes”. Amo-os a ponto de se preocupar com sua mãe, que ali estava preocupada com ele: "João, cuide dela para mim, como se fossem da mesma família".

2. Amar até o fim é, perto do fim, instruir os seus discípulos sobre o que lhes aconteceria e deixar a promessa (cumprida!) de que os capacitaria com a sua presença por meio do Espírito Santo para seguirem com suas vidas e levarem adiante o projeto que iniciaram e viveram juntos durante poucos, mas intensos/anos.

3. Amar até o fim é, mesmo sendo Deus, Senhor, tirar a túnica externa, enrolar-se numa toalha e lavar os pés dos discípulos, como se fosse um escravo que se vestia assim para lavar os pés dos seus senhores.

4. Amar até o fim é, amar de um modo que as pessoas não compreendem. É aceitar que um criminoso possa se arrepender, embora todos digam em alta voz que um criminoso não tem o direito de se arrepender. Ao mesmo tempo gritam para soltar um criminoso e crucificarem um justo.

5. Amar até o fim é, colocar-se no último lugar da fila, sem ser visto, enquanto as pessoas em geral brigam por brilho, reconhecimento e aplauso. Mesmo estando ao lado de fora de Sua igreja, ele bate e deseja ter comunhão com aqueles que o rejeitaram.

Jesus levou seu amor até às últimas consequências. Amou os seus. Os seus que o amaram. Os seus que não o amaram. Amou a todos de igual forma.  Jesus nos ama até o fim. Mesmo que o fim seja a cruz. Por isso, nada que façamos ou pensemos fará com que Jesus pare de nos amar. Nem nos ame mais ou menos, Ele simplesmente nos ama. Mesmo que fracassemos, seu amor por nós não fracassa. Permanece até o fim. Porque Ele “... amou-os até o fim”.

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth