domingo, 27 de janeiro de 2013

Pensamentos e Atitudes



Pensamentos e Atitudes
Mensagem do dia 27/01/2013(Domingo/Manhã) 
Igreja Batista Central em Toledo

"19 Portanto, em nome do Senhor eu digo e insisto no seguinte: não vivam mais como os gentios, pois os pensamentos deles não têm valor 18 e a mente deles está na escuridão. Eles não têm parte na vida que Deus dá porque são completamente ignorantes e teimosos" (Efésios 4.17-18) NTLH

Nós sempre ouvimos que “se conselho fosse bom, era vendido e não dado”. No entanto parece-me que o apóstolo Paulo não concordava com isso nem um pouco. A ênfase dele está na ordem: Ele afirma e insiste, não apenas sugere. Ele não dá margem para outra decisão:“... em nome do Senhor eu digo e insisto no seguinte: não vivam mais como os gentios, pois os pensamentos deles não têm valor...”. Neste caso, duas lições fundamentais e de alta seriedade precisam ser aprendidas:

Os gentios vivem de maneira errada e isso não deve ser copiado pelos filhos de Deus de forma alguma; São os pensamentos que definem a nossa maneira de viver. O pensamento gera a atitude.

É bem verdade que precisamos de firmeza para viver uma vida que seja minimamente exemplar, pois é mais fácil estarmos em perfeita sintonia com nosso próprio “ego” (fazendo nossa própria vontade e não a de Deus) do que com qualquer outra coisa. Para ter uma vida que não causa admiração e impacto nenhum para ninguém, basta continuar respirando! Mas para causar impacto, para ter relevância na vida do outro, para ser exemplar, para fazer a diferença causando mudança e transformação – a coisa é bem diferente.

Se os meus pensamentos me levam a ter as atitudes que tenho, é importante refletir: Quais têm sido os meus pensamentos? E quais têm sido as minhas atitudes? Vem de Deus ou não? Edifica ou destrói? Nosso testemunho é como um espelho, ele reflete quem nós somos. É como um perfume, qual será o nosso aroma? É como um livro, qual será o conteúdo? Um livro jamais deve ser julgado pela capa.

Para termos boas atitudes, precisamos cultivar bons pensamentos. É como na lavoura, nós plantamos e depois colhemos o que plantamos. No meio vem as pragas, o mato e as ervas daninhas que crescem juntas, por isso precisamos limpar o campo e devemos arrancá-las e jogar no lixo. Isso deve acontecer 24 horas por dia e em todos os dias da nossa vida, afinal: “mente vazia é oficina do diabo”.

Não estou dizendo que devemos ter “pensamentos positivos” no sentido místico, como em alguns livros orientais, e/ou de auto-ajuda ensinam, mas refiro-me ao sentido prático. Leiamos as palavras do apóstolo Paulo em Filipenses 4.8: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”.

A grande verdade é enquanto alguém tenta levantar 1,  uma outra pessimista contamina 20 pessoas com muita facilidade, todavia, ninguém gosta de ficar perto de uma pessoa assim. Ou seja, se você pensar no ódio o que terá é ódio. Se pensar em mágoas, serão mágoas. Se ciúmes, o que terá é ciúmes. Se for em maldades, sua vida será cercada de maldades. Se seu pensamento for um lixo o que terá é lixo. Se pensar em tudo que vem de Deus, como o Amor, a Paz, a Verdade, o Respeito, a Bondade, Louvores, sua vida terá bons frutos, como no versículo que lemos: “... seja isso o que ocupe o vosso pensamento”. Isso envolve esforço, envolve empatia, envolve obediência a Deus, envolve abnegação, Ninguém perde em obedecer a Deus, o resultado vale a pena.

Conclusão
Que os nossos pensamentos nos conduzam à prática da vontade de Deus que é BOA, PERFEITA e AGRADÁVEL. Por isso vivamos diferentes dos que não conhecem a Deus, para que através de nossas vidas eles possam conhecer a verdade e não viverem mais na escuridão, mas na Luz, na Luz que é JESUS.

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Clique no link e baixe o slide da mensagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth