domingo, 6 de janeiro de 2013

SALMO 2 - O Triunfo Final de Jesus Cristo


SALMO 2 - O Triunfo Final de Jesus Cristo

Mensagem do dia 06/01/2013 (Domingo/Noite) 
Igreja Batista Central em Toledo

Introdução

Este é um salmo Messiânico (anuncia a Cristo). O tema central é a Vitória do Messias. O salmo 1 fala dos dois caminhos: dos justos e dos injustos. E o Salmo 2 fala como Deus julga e trata os quem andam em ambos os caminhos. O caminho dos justos, “os que confiam Nele” (12c).  E o dos ímpios, "os rebeldes que tramam contra o Senhor" (1-2). A vitória do Messias (Jesus Cristo), é certa! O Salmo 2 progressivamente, dirige seu foco poético sobre 4 CENAS relacionadas ao motim da humanidade contra Deus. Vamos analisar este Salmo, "O Triunfo Final De Jesus Cristo".

1. PRIMEIRA CENA: A FÚRIA E REBELIÃO CONTRA DEUS (vv. 1-3)
1 Por que se amotinam as nações e os povos tramam em vão? 2Os reis da terra tomam posição e os governantes conspiram unidos contra o Senhor e contra o seu ungido, e dizem: 3 "Façamos em pedaços as suas correntes, lancemos de nós as suas algemas!".

A rebelião humana. "Por que se juntam e tramam em vão?". Os verbos dão uma ênfase importante ao texto: “amotinar”, “tramar”, “levantar” e “conspirar”. Eles se juntam, se reúnem, para fazer um motim contra Deus. Muitos não querem aceitar o propósito divino, se acham autônomos e autossuficientes. A história humana é feita de desastres e violências. Sem Deus, o homem fica desorientado, se corrompe e faz muitas besteiras.

Há homens que não querem Deus: 1. Preferem Barrabás a Cristo: "Soltem Barrabás... crucifica-o! crucifica-o!..." (Mt 27.20-23). 2. Preferem César a Cristo: "Não temos um rei a não ser César..." (Jo 19.15). 3. Preferem o dinheiro a Cristo: Judas disse - "O que me darão se eu o entregar? E eles lhe fixaram o preço: trinta moedas de prata" (Mt 26.15).

Ainda hoje há muitas pessoas revoltadas com Deus. O mais interessante é que quando você conversa com algumas dessas pessoas, conseguimos chegar à conclusão de que na verdade elas estão "decepcionadas com as pessoas", com situações que aconteceram no passado. Na igreja vemos pessoas apegadas às formas de culto (liturgia), gostos pessoais (se não for do jeito que elas gostam ficam chateadas e ameaçam sair da igreja). Mas saiba que Deus está olhando para isso e Ele não quer crentes assim. Isso não agrada a Deus. E pessoas assim apenas atrapalham a obra e não contribuem com nada. Fazem motim, se reúnem, se unem por conta de coisas que não concordam, e assim é que várias igrejas foram divididas. Escolha a obediência, não a rebelião.

2.  SEGUNDA CENA: A SOBERANIA DE DEUS (vv. 4-6)
4 Do seu trono nos céus o Senhor põe-se a rir e caçoa deles. 5 Em sua ira os repreende e em seu furor os aterroriza, dizendo: 6 "Eu mesmo estabeleci o meu rei em Sião, no meu santo monte".

A reação divina. Preocupação? Não! Deus riu deles. Repreende os rebeldes dizendo: v.6 "Eu mesmo estabeleci o meu rei em Sião, no meu santo monte". O EU é enfático, no hebraico. Noutras palavras: “Quem manda aqui sou Eu”. Deus é soberano e todo poderoso. Ele não se perturba e muito menos teme o homem. “Santo monte”. Era o Sinai. Desde a fundação do templo, Sião. Deus: “Tenho um trono, estou seguro, tenho um propósito”.  Estabelecer o reino (Dn 2.44). Jesus Cristo é o rei que reina eternamente.

Há uma frase que diz assim: “Deus sem você, continua sendo Deus, mas você sem Deus não é nada”. Deus conhece seu coração plenamente. Ele tem planos para sua vida. E cumprirá tudo aquilo que Ele mesmo planejou antes da fundação da terra. Reconheça a Sua Soberania.

3. TERCEIRA CENA: A PALAVRA DE DEUS SOBRE O MESSIAS (vv. 7-9)
7 Proclamarei o decreto do Senhor: Ele me disse: "Tu és meu filho; eu hoje te gerei. 8 Pede-me, e te darei as nações como herança e os confins da terra como tua propriedade. 9 Tu as quebrarás com vara de ferro e as despedaçarás como a um vaso de barro".

O governo divino. Eis as primeiras palavras no livro dos Salmos sobre Cristo. Assunto: O decreto de Iahweh. "Tu és meu filho; eu hoje te gerei”. Duas expressões importantes que se aplicam a Jesus: 1. “Tu és meu filho”, 2Sm 7.8-16: referencia a aliança do Senhor com Davi – v.16 Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será estabelecido para sempre”; 2. “Te gerei”. Criado pelo Pai, tem a mesma substância de Deus. Jesus é o unigênito de Deus.

Esse versículo é citado no NT em referencia ao nascimento de Jesus (Hb 1.5-6), Batismo (Mc 1.11; Lc 3.22) e também à sua ressurreição (At 13.33-34). Sua divindade no AT. Salmo 2.8 mostra o Seu domínio universal, Jesus "o nome sobre todo nome" (Fp 2.9-11). Salmo 2.9: “Vara de ferro” e “vasos de barro”, Jesus é poderoso, ele é a vara de ferro que destrói com facilidade os vasos de barro, eis "o juízo sobre os rebeldes". Ele os aniquilará. No Juízo final, o Messias triunfará (1Co 15.24-25). Jesus vai separar os que são Seus. Então chegará o grande dia em que todos nós estaremos frente a frente com o Senhor e Ele julgará as nossas obras. Em João 3.18 diz: “Quem Nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus”. Você crê no Messias? Você crê em Jesus?

4. QUARTA CENA: O APELO DO MESSIAS (vv. 10-12)
10 Por isso, ó reis, sejam prudentes; aceitem a advertência, autoridades da terra. 11 Adorem ao Senhor com temor; exultem com tremor. 12 Beijem o filho, para que ele não se ire e vocês não sejam destruídos de repente, pois num instante acende-se a sua ira. Como são felizes todos os que nele se refugiam!”.

Deus não é mau, pelo contrário Ele dá oportunidades ao homem, que é responsável por suas próprias decisões. Deus alerta: Não tripudia,  10a: “sejam prudentes”. 10b: “aceitem a instrução”.  São reis, juízes e autoridades para os homens, mas lembrem-se que há um grande Rei, o grande Juiz e maior autoridade de todas, Jesus. V. 11: Adorar, exultar, servir e regozijar, em vez de rebelar e odiar. Sujeição, Temor e Submissão a Deus. No v. 12: Um chamado ao amor, deixando a rebeldia. Não brinquem com Deus. Há gente que brinca e que desdenha de Deus. “Em breve...”, "de repente". Deus pode irar-se. Com Deus não se brinca!

Ele está dizendo: Mudem a posição, 12c. “Como são felizes todos os que nele se refugiam!”. O homem é responsável por suas atitudes. Deus nos dá dia após dia oportunidades para fazermos a coisa certa. Por isso, é importante nos examinarmos e mudar o que precisa ser mudado. Aceite o apelo do Messias.

Conclusão
Respondendo a pergunta do versículo 1: Por que se amotinam as nações e os povos tramam em vão? Porque as pessoas pensam que pode superar Deus, ou prejudicar a Obra Dele, pior ainda, pensam que não precisam Dele. E tudo isso Para quê? Para nada!  Mudem a atitude. De rebeldes à bem-aventurados. Por que a indiferença, a apatia e a rebeldia? Alguém pode achar que vai prejudicar a Deus ou a Obra Dele com essas atitudes, mas não se engane: “Agindo Deus quem impedirá?”.  

Mude de vida. Jesus Cristo é o Messias, o Rei, o que há de triunfar. O tempo de amizade é agora. Hebreus 3.7-8a.: 7 Assim, pois, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, 8 não endureçais o vosso coração...” Jesus está voltando, o tempo está acabando. V. 12 “Beijem o filho”, Ame a Cristo. Solte as armas e venha Amar o Filho de Deus. Ele te ama muito e lhe quer bem. Ele deseja que você coopere, contribua, ajude, seja servo, adorador, ame sua Igreja e sua obra. Reconheça seu poder e soberania. Essa é a postura de um "bem-aventurado". E assim, você verá O TRIUNFO FINAL DE JESUS CRISTO.

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Clique no link e baixe o slide da mensagem



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth