segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Uma prova Verdadeira



Uma prova Verdadeira
Pastoral 016

Saudações finais 1 Pedro 5.12: "Escrevo para vocês esta pequena carta com a ajuda de Silas, a quem considero um fiel irmão na fé. Quero animá-los e dar o meu testemunho de que as bênçãos que vocês têm recebido são uma prova verdadeira da graça de Deus. Continuem firmes, pois, nessa graça". (NTLH)

Para vencer a desconfiança, a hesitação, a timidez e o medo de errar, precisamos, muitas vezes, de provas concretas. Deus sabe dessa necessidade humana e a tem satisfeito. Mas não devemos chegar ao ponto de duvidar, como Tomé duvidou: “Se eu não puder ver o sinal dos cravos nas mãos dele, se não tocar ali com o meu dedo... não acreditarei!” (João 20.25). Se duvidamos, seremos como um homem que "tem mente dividida e é instável em tudo o que faz" (Tiago 1.8).


Para acreditarmos no seu amor, sem a menor sombra de dúvida, Deus nos mostrou o quanto nos ama: "8 Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores. 9 Como agora fomos justificados por seu sangue, muito mais ainda seremos salvos da ira de Deus por meio dele! 10 Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida! 11 Não apenas isso, mas também nos gloriamos em Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, mediante quem recebemos agora a reconciliação" (Romanos 5.8-11).

De inimigos a amigos de Deus, de condenados a justificados. Só este fato já demonstra prova suficiente do amor de Deus por nós. Mesmo assim depois de sua morte “Jesus apareceu... durante quarenta dias, e provou, sem deixar dúvida nenhuma, que estava vivo. Os apóstolos [O] viram, e ele mesmo conversava com eles a respeito do Reino de Deus” (Atos 1.3). Jesus fez tudo isso para que pudéssemos acreditar em sua ressurreição.

E o apóstolo Pedro diz: Quero animá-los e dar o meu testemunho de que as bênçãos que vocês têm recebido são uma prova verdadeira da graça de Deus. Continuem firmes, pois, nessa graça". (NTLH)

Mesmo em meio as perseguições e dificuldades do dia a dia, os leitores da primeira carta de Pedro poderiam se sentirem animamos, amados e abençoados por Deus, exatamente porque eles tinham o melhor e mais necessário. A Graça.

Que possamos reconhecer em nossas vidas isso também.

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth