quinta-feira, 12 de julho de 2012

“A oração que os homens não ouvem” 01


“A oração que os homens não ouvem” 01
Mensagem do dia 11/07/2012 (Quarta-feira) - Igreja Batista Central em Toledo
Série: Orações da Bíblia - Texto: 1Samuel 1.1-18

INTRODUÇÃO
Ana era uma das mulheres de Elcana, a outra chamava-se Penina que tinha filhos. Ana não tinha filhos (v.2), ela era estéril (v.5). Penina a provocava muito, zombando dela para aborrecê-la, Ana fica triste, chorava e parava de comer (v.6-7). Ana ora mentalmente. Seus lábios se movem, sem som. Eli (sacerdote) pensa que ela está embriagada. Diálogo: vv. 14-18. Penso que Ana não seria uma boa crente em algumas igrejas hoje em dia. Acham que orar é gritar. Ou muitos falarem ao mesmo tempo. Ou dizer: “aleluia” e “glória a Deus” em todo momento.

Eli não ouviu, mas Deus ouviu sua oração. Para quem oramos? Para Deus ou para os homens? Quem ora aos homens: Mateus 6.5-6: "E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará".

Ana orou a Deus. Eis a oração que as pessoas não ouvem, mas Deus ouve.

1. É UMA ORAÇÃO QUE BROTA DE UM CORAÇÃO SOFRIDO – V. 10
Não foi um ato litúrgico ou de formalidade, foi espontâneo, verdadeiro, uma oração sincera. Deus não é Deus da desordem. Nem da ordem engessada, fossilizada, cheirando a formol, homens se apegam a coisas que Deus não liga. Deus vê o coração: 1 Samuel 16.7. "O Senhor, contudo, disse a Samuel: Não considere a sua aparência nem sua altura, pois eu o rejeitei. O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração". As vezes é necessário orar assim. Ore expressando a sua dor. Chore sua dor diante de Deus. Ele vai te ouvir.

2. É UMA ORAÇÃO QUE MOSTRA QUE QUANTO MAIOR O PROBLEMA MAIS FERVOROSA A PESSOA DEVE SER – V. 11, 15 e 16
O teor da oração mostra o fervor de Ana. Seu grande desejo estava sendo exposto ao Senhor. No v. 15, ao se explicar para Eli ela disse: “derramei a minha alma diante do Senhor”. Isso é lindo! Não é barulho, mas é a intensidade de sua oração silenciosa que ecoa nos ouvidos de Deus. No v. 16: Não pense que sou uma mulher sem valor, porque  tenho falado para Deus sobre a minha grande ansiedade e aflição". Quem sofre deve ser fervoroso. O fervor de Ana foi proporcional à sua dor.

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth