sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Meus Servos

Meus Servos
Mensagem do dia 29/01/2012 (Domingo/Manhã) 
Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão
Aniversário de 14 anos da Igreja

10Agora tenho no coração o propósito de fazer uma aliança com o Senhor, Deus de Israel, para que sua fúria se desvie de nós 11 Filhos meus, não sejais negligentes, pois o Senhor vos escolheu para servirdes em sua presença e para serdes seus ministros e queimardes incenso” (2Crônicas 29.10-11).

INTRODUÇÃO
O próprio texto explica o seu contexto, vamos fazer a leitura dos vv. 1-11. Ezequias era Rei em Jerusalém. Fez o que era bom e correto aos do Senhor. Reformou e reabriu o templo do Senhor. Ele chamou para uma conversinha os sacerdotes e os levitas e disse para eles: “Ouvi-me. Santificai-vos agora, e santificai o templo do Senhor, Deus dos vossos pais, e limpai a impureza do santo lugar” (v.5). Os antepassados deles foram infiéis ao Senhor. O rei Acaz, pai de Ezequeias, fez o que era mau aos olhos do Senhor. Fecharam o templo contaminaram os utensílios. Agora Jerusalém iria passar a viver uma nova história. Ezequias veio a ser um excelente rei. O que podemos aprender com o rei Ezequias?

Para fazer o que é correto aos olhos do Senhor primeiramente...
1.     Temos que fazer um propósito com ELE (v.10)

Ezequias fez um propósito em seu coração, ele queria fazer uma aliança com o Senhor. Ele queria agradar a Deus. E com certeza ele sabia que não seria nada fácil, pois o povo havia se desviado dos caminhos do Senhor.  Como já foi dito, seu pai Acaz fez o que era mau aos olhos do SENHOR. Desprezou a aliança do Senhor. Mas Ezequias tinha outros planos. Ele queria ter este compromisso com o Senhor.

A igreja não pode ser diferente. Ela precisa assumir a aliança com Deus, ela precisa cumprir a vontade de Deus, pois Deus espera isso da igreja. Não apenas no coletivo, mas também individualmente, cada um de nós temos que cumprir a vontade de Deus. Este é o primeiro passo. Há coisas em sua vida que necessita de mudanças?

  • Assuma um propósito com Deus. Faça uma aliança com Deus.

Para fazer o que é correto aos olhos do Senhor...
2.     Não podemos ser negligentes com a nossa missão (v.11a)

“Filhos meus, não sejais negligentes...” Deus estava falando com seu povo. A negligencia é algo que Deus abomina.  O que é negligente com as coisas de Deus é pior do que o ímpio. Sabe por quê? O ímpio não conhece os preceitos de Deus, mas o negligente é aquele que conhece e sabe o que precisa fazer e não faz e quando faz, o faz relaxadamente, o pior de tudo é que tem consciência disso tudo.

A palavra para eles foi: “Ouvi-me. Santificai-vos agora, e santificai o templo do Senhor, Deus dos vossos pais, e limpai a impureza do santo lugar” (v.5). Ezequias sabia que seria necessário haver uma purificação, primeiramente deles: “Santificai-vos agora”. Assim como também do templo e dos utensílios: “... e santificai o templo do Senhor... limpai a impureza do santo lugar”. Deus rejeita pessoas e os utensílios impuros. Pois ambos deveriam ser santos.

  • Você e eu também devemos estar com os corações purificados para executar a obra de Deus. Nós temos uma missão. Não seja negligente com essa missão, Santifique-se e cumpra as ordens do Senhor.

Para fazer o que é correto aos olhos do Senhor...
3.     Temos que ter consciência de quem nos chamou (v.11b)

DEUS nos chamou. Isso deve ser levado muito a sério. Não foi qualquer um que nos chamou. O próprio Deus nos chamou! Que privilégio! Este fato já é motivo suficiente para nos sentirmos privilegiados. Muitas pessoas não sentem temor e nem demonstram a devida reverencia. Muitos brincam de igreja, brincam de ser crentes. Isso Deus não aceita.

O Apóstolo Paulo disse aos Corintos: De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus” (2 Co 5.20).   

A Igreja é a representante de Jesus na terra. Sempre digo que não somos representantes de qualquer um. Não é do “JÃO DA ESQUINA” nem do “TIÃO DO BAR”, muito menos de algum “político que se diz bonzinho” e pede para você ser o seu cabo eleitoral (isso é fria). Somos representantes do Senhor dos senhores! Do grande e poderoso Deus! Ele chamou, separou, capacitou todos nós.

  • Você precisa ter consciência disso. Aja com toda reverencia e temor, isso é agradável ao Senhor.

Para fazer o que é correto aos olhos do Senhor...
  1. Temos que ter consciência para que Ele nos chamou (v11c)

O texto diz: “... para servirdes em sua presença e para serdes seus ministros e queimardes incenso”.

Os sacerdotes e levitas tinham um papel fundamental para o culto. Eles estariam na presença do Senhor e seriam seus ministros. Nós pregamos o “sacerdócio universal”, ou seja, cada crente tem livre acesso com o PAI. Partindo deste principio, não é diferente conosco. Temos a mesma missão que eles tiveram. Somos ministros de Deus.

O apóstolo Pedro disse: 9 Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;  10 vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia” (1 Pedro 2.9-10).

Você foi chamado com a finalidade de “proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

  • Você precisa ter consciência de que foi chamado para dar frutos e multiplicar-se, fazer discípulos de Jesus. Deus espera isso de você e de mim.

CONCLUSÃO
Nós vimos a seriedade do rei Ezequias, que possamos ser como ele, fazer um propósito com Deus e seguirmos suas orientações, não sermos negligentes, mas sim, obedientes as ordens do Senhor. Sabendo que foi ELE quem nos chamou e nos comissionou para anunciá-lo a todas as nações. Sinta-se privilegiado. Que esta igreja seja uma igreja que sirva a Deus em sua inteireza. Em nome de Jesus Cristo, Amém!

No amor de Cristo,

Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth