quinta-feira, 11 de agosto de 2011

JÓ: Ousadia na Oração IV



Mensagem do dia 10/08/2011 (quarta-feira) 
Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão

Série: Orações na Bíblia-02

Nos estudos anteriores, nós vimos a importância da Intimidade com Deus e como Jó se relacionou com ELE. Vimos a necessidade de estarmos próximos a Deus e conhecê-Lo de fato como ELE é. Vimos também a importância da humildade, devemos ser humildes diante do Senhor. E no terceiro estudo vimos a importância do temor a Deus.

Hoje vamos estudar sobre...
IV – SÓ HAVERÁ RESPOSTA QUANDO HORVER MUDANÇA

Faremos a leitura de Jó 42.10-17.  

É bem provável que nunca experimentemos o impacto que Jó sentiu em encontrar-se com Deus naquele redemoinho. Mas certamente, se você não teve, ainda terá momentos marcantes com Deus, que nos levou a adorá-Lo da maneira devida.

Ser adorado é um direito que ELE tem. Você lhe deve isso. Fique quieto na presença DELE pela fé. Reconheça em palavras que ELE é o grande Deus e que não há outro Deus, que ninguém mais é digno de ser adorado. Somente ELE governa o universo. Diga-lhe que você reconhece que Sua misericórdia e Amor duram para sempre e que você não é merecedor de nada disso. Então, o Espírito Santo o ensinará como prosseguir.

Só haverá resposta de Deus quando houver mudança de atitude por parte daquele que O busca. Jó obteve resposta, alívio e restauração; não porque ele merecia, mas porque Deus teve misericórdia. Mesmo sabendo que sua tragédia não foi provocada por seus atos, Jó teve que aprender que nenhum homem é perfeito e justo aos olhos do Criador. Sua oração deveria ser como a de Davi: “Ó Senhor Deus, ouve a minha oração! ... Não julgues a mim, este teu servo, pois ninguém é inocente diante de ti” (Salmo143.1-2NTLH).

Muitos séculos mais tarde, o apóstolo Paulo diria o mesmo: 10 Como está escrito: "Não há nenhum justo, nem um sequer; 11 não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. 12 Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer" (Romanos3.10-12).

No final da história vemos Deus restaurando a sorte daquele sofredor. Aos olhos dos seus contemporâneos Jó foi ricamente abençoado, com o dobro do que havia perdido (Jó 42.10) e foi-lhe concedida a bênção de ter mais sete filhos e filhas (Jó 42.13), tantos quantos havia perdido (Jó 1.20). Mas para Jó a dádiva mais preciosa que ele recebeu e procurou valorizar pelo restante da vida foi a lembrança de ter visto a majestade e a glória de Deus.

Estar com Deus vale muito mais do que receber Seus presentes. Esses, até os ímpios podem ganhar, mas a amizade com Deus é algo que não se pode igualar a nenhum presente deste mundo. Tenha isso e terá tudo!

Conclusão
Jó foi temente, soube qual era seu lugar e o lugar dAquele a quem ele estava buscando. Alguém que se aproxima de Deus com Intimidade, com humildade, com temor com reverencia e com prudência, querendo mais o “conhecer” do que o “receber”. A verdadeira prosperidade é a espiritual e não material. Ao orar, que possamos abrir nossas bocas com isto em mente.

“Porque a tua graça é melhor do que a vida, os meus lábios te louvam” (Salmo 63.3).

Nesta série, nós estudamos:
I – SÓ HAVERÁ PROXIMIDADE QUANDO HOUVER INTIMIDADE
II – SÓ HAVERÁ GRANDEZA QUANDO HOUVER HUMILDADE
III – SÓ HAVERÁ FAVOR QUANDO HOUVER TEMOR
IV – SÓ HAVERÁ RESPOSTA QUANDO HORVER MUDANÇA

No amor de Cristo,

Pr Paulo Berberth


Prepare-se para a próxima série: Orações na Bíblia-03“MOISÉS: Intercede pelo povo de Deus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth