quarta-feira, 13 de julho de 2011

SENHOR, ensina-nos a orar III
Mensagem do dia 13/07/2011 (quarta-feira) - Igreja Batista Aeroporto de Campo Mourão

Nós estudamos sobre a importância do envolvimento pessoal com o Pai. Ele espera por seus filhos, Ele deseja que seus filhos o busquem e queiram ter este relacionamento com ELE. E também sobre a importância da persistência na Oração.

A terceira lição que aprendemos é...
 III. A CONFIANÇA na resposta do Pai.

Lucas 11.9-13: 9 Por isso, vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.  10 Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á.  11 Qual dentre vós é o pai que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou se pedir um peixe, lhe dará em lugar de peixe uma cobra?  12 Ou, se lhe pedir um ovo lhe dará um escorpião?  13 Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?”.

O versículo 9 começa com a expressão: 9 Por isso, vos digo...”. Jesus quis reforçar em seus discípulos a confiança que devem ter no coração. Eles deveriam ser como o vizinho importuno, pedir, buscar, bater às portas das moradas de Deus na certeza de que serão atendidos. Sempre digo que o NÃO nós já temos, o que podemos ganhar é o SIM, portanto devemos “pedir, buscar e  bater”, Deus atenderá conforme sua vontade.  

Hebreus 4.16: “Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna”.

Havia outro aspecto importante da oração que eles precisavam entender: o caráter bondoso de Deus. Por isso comparou o Pai conosco: v.13 Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?”. Deus é Amor. Deus é bom.

E o Espírito Santo tem um papel importante, é Ele quem nos ajuda a orar, o apóstolo Paulo disse: Ele “intercede por nós com gemidos inexpremíveis” (Rm 8.26). Sua presença também orienta os discípulos para a conquista das boas dádivas. E essas têm origem no próprio Deus, como nos ensina Tiago em sua carta: Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança” (Tg 1.17).


Conclusão 
Após este estudo, devemos pedir a Jesus, como fez Seu discípulo: “Senhor, ensina-nos a orar”. E assim devemos reconhecer a necessidade de um envolvimento pessoal como Pai. Reconhecer o valor da persistência na oração diante do Pai. E Confiar plenamente na resposta do Pai.


Para nos ajudar nessa disciplina espiritual, vamos estudar nos próximos estudos (nesta série “Orações na Bíblia”) sobre a vida de alguns personagens e suas experiências com Deus em oração. Esteja preparado!

No amor de Cristo,

Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth