quarta-feira, 20 de julho de 2011

Julgamentos e Pré Conceitos


"1 Não julguem, para que vocês não sejam julgados. 2 Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês” (Mateus 7.1-2).

Quem não se lembra de Susan M. Boyle? Uma senhora escocesa de 48 anos, desempregada, solteira que participou do "Britain's Got Talent", um programa britânico de calouros, são pessoas “comuns” tentando alcançar o estrelato numa versão moderna e atualizada de um "show de talentos" para aspirantes a cantores e outros talentos. A aparência simples de Susan, com seus cabelos despenteados, sem maquiagem, fez com que uma primeira imagem dela fosse impressa, tanto pelos jurados como pela platéia, ou seja, “lá vem uma mulher patética, o que ela quer aqui?”. Talvez foi isso que todos pensaram naquele momento.

E não parou por ai, pois ao ser perguntada sobre seu sonho, Susan disse que estava tentando ser uma cantora profissional e que queria ser como a Elaine Paige (uma famosa cantora, dançarina e atriz britânica). Riram muito dela, um dos jurados perguntou: E porque não deu certo até agora, Susan?  Ela respondeu com muita confiança: “Porque não tive uma oportunidade, mas quem sabe isso não vai mudar hoje”. Adivinha a reação? Claro, todos zombaram dela, mas quem vai rir por último?  Susan cantou “I Dreamed A Dream” de Les Miserables, uma música muito difícil (veja o vídeo), ao abrir sua boca, ela calou a todos com seu extraordinário talento, aquela mulher “patética” tinha uma voz maravilhosa.
O que aprendemos?
1º Nunca julgue pela aparência.
2º Nunca duvide do potencial de ninguém.
3º Nunca é tarde para abrirmos mão dos nossos preconceitos.

Identifico-me com Susan M. Boyle, em vários momentos de minha vida tiveram pessoas que duvidaram do meu potencial. Lembro-me quando disse que queria aprender violão, fui muito zombado e me humilharam quando estava aprendendo, mas não desisti, na verdade, as palavras contrárias sempre me fortaleceram, aprendi sozinho, nunca tive aulas de violão. Todavia, fiz um compromisso com Deus, pedindo sabedoria para aprender o instrumento, talvez Deus me enviasse para um local onde não tivesse ninguém para tocar, então, aprender violão seria muito útil em meu ministério.

Este foi apenas uma das dificuldades que tive de superar em minha vida, houveram outras experiências, mas em todas elas, todas as vezes que alguém tentava me colocava para baixo eu pensava: “Senhor, não permitas que teu servo seja envergonhado, quero ser usado por Ti, para honra e glória do Teu nome, cumpra Teu querer e propósitos em minha vida”. Este sempre foi o meu alvo. O meu compromisso com Jesus. 

O que aprendi? Quando alguém me julgar, lembrarei o que Jesus fez, “entregou-se ao Justo Juiz”, Deus é justo e me defenderá, não precisarei abrir minha boca. Quando alguém duvidar, lembrarei de quem me chamou e quem me capacita, lembrarei do Mestre Jesus Cristo e reconhecerei de que sem Ele não sou nada e nada posso fazer. Quando alguém fizer juízo ao meu respeito, não me defenderei, porque a vida fala mais do que as palavras.

Não faça juízo de ninguém, principalmente sem ter certeza do que, o que está pensando é a realidade. Nem duvide do potencial das pessoas, elas podem surpreender você e caso você seja julgado, não responda com palavras e sim com a sua Vida, ela fala mais que as palavras.

No amor de Cristo,

Pr Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth