sexta-feira, 29 de abril de 2011

O Centro, Jesus


 20 Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Pelo contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida quer pela morte; 21porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro”. (Filipenses 1.20-21)

A verdadeira devoção cristã está personificada nessa breve sentença: “Para mim o viver é Cristo”. O apóstolo Paulo não disse: “para mim o viver é trabalhar”, nem disse “... é a moralidade”, muito menos “... é a religião” ou “... é a benevolência”.

Neste assunto o apóstolo Paulo era craque, pois quem era tão devotado quanto “grande trabalhador”? Quem era mais religioso e mais aplicado na lei do que ele? Quem era mais benevolente e tinha uma vida moral mais marcante quanto a vida dele? Se alguém pode se gloriar na carne este alguém é o apóstolo Paulo, ele mesmo diz em Filipenses 3.4-8:

“Embora eu mesmo tivesse razões para ter tal confiança. Se alguém pensa que tem razões para confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado no oitavo dia de vida, pertencente ao povo de Israel, à tribo de Benjamim, verdadeiro hebreu; quanto à lei, fariseu; quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era lucro, passei a considerar perda, por causa de Cristo. Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por cuja causa perdi todas as coisas. Eu as considero como esterco para poder ganhar a Cristo”.

Não que ele não valorizasse tais atributos, no entanto, ele amava Cristo infinitamente mais do que tudo isso, tanto é que, considerou tais coisas como “esterco”.

O principal objetivo de satanás é manter Cristo longe dos corações dos homens, ele odeia a Cristo e usa todo e qualquer meio para conseguir isso. Mas não é apenas satanás que nos afasta de Cristo, nós mesmo podemos fazer isso, por causa de nossas paixões da carne, por causa da religiosidade, por causa do moralismo e legalismo exacerbado, por causa de nossa vaidade e do orgulho. Tais coisas não são devoção genuína, são frutos humanos, obras da carne e com certeza não vêm de DEUS.

A grande verdade é que Nada pode estar acima de Jesus Cristo em nosso coração. Ao colocarmos outras prioridades dentro dele, Cristo passa a ser “coadjuvante”, ou seja, não é o principal. Penso que, não faz sentido dizer: SOU CRISTÃO! E não ter Cristo como Centro do Viver. Afinal de contas, que cristão é esse?

Vejamos o exemplo de Paulo:
Um Seguidor apaixonado por Cristo: v. 20: “Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Pelo contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida quer pela morte”.
Um Seguidor convicto: v. 21: “porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro”.

Cristo foi engrandecido tanto pela vida, quanto pela morte do apóstolo Paulo. Sua carreira influenciou muitas vidas e seus testemunhos ainda falam forte nos dias de hoje. Esta era sua filosofia de vida: Viver para Cristo e saber que a Morte é nada mais nada menos que Lucro para ele.

Eis a essência do cristianismo. Viver o hoje em plena alegria e dedicação pelo Evangelho, aguardando uma bendita esperança. O serviço cristão é tudo aquilo que fazemos para Cristo e em nome DELE. Ter Cristo no centro da vida é desejar cumprir sua vontade dia após dia em todas as áreas. Que privilégio maravilhoso é servir a Cristo e viver para Ele e quem sabe Morrer por Ele. Isso preenche o coração e nos faz ter a certeza de que Ele ocupa o lugar principal, Ele está no centro de nossas vidas. Jesus é o centro.

Jesus é o centro do seu viver?

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth