quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Um dia com o vovô


Um homem fiel (piedoso) segundo a lei, chamado Ananias, que tinha bom testemunho de todos os judeus que ali moravam” (Atos 22.12).

Estou em Campo Mourão, cidade do estado maravilhoso do Paraná, onde tenho muitos familiares e inclusive meu amado e querido vovô, o Sr. Carlos, carinhosamente conhecido por todos como “Carrinho”.  Ontem passei o dia com ele. Que delicia! Fiz o almoço e comemos juntos (a comida ficou boa). Ficamos lá na área da casa dele papeando por horas e posso dizer que ouvir meu avô é sinônimo de aprendizado. Como aprendo com ele! Homem de palavras e gestos simples, ao mesmo tempo profundo.

Ele faz compras no mesmo mercadinho perto da casa dele à muitos anos. Usa aquele sistema de marcar as compras e pagar no dia do pagamento. Então, a tarde chegou e ele pediu para eu comprar açúcar para adoçar o café que ele iria fazer. Eu fui lá, quando fui dar o dinheiro, a mulher do mercado disse:
- Você é neto do Sr Carlos?
Eu disse: Sim!
Ela continuou:
- Assine aqui (mostrando o ticket), eu assinei e ela falou: Sabia que seu avô é um cliente fiel em nosso estabelecimento? Ele nunca ficou devendo e nunca atrasou o pagamento.
Eu abri um sorrisão e disse: “Os servos de Deus devem agir assim mesmo”.

Fiquei muito feliz em ter ouvido aquilo. Não só porque estava falando do meu avô lindo, mas porque o nome de Cristo estava sendo exaltado todos esses anos através da vida dele.

Hoje em dia os valores como honestidade, fidelidade, integridade, sinceridade, verdade e justiça estão sendo cada vez mais repugnados, ultrapassados, pois vivemos em um mundo onde ser honesto é sinônimo de ser “bobo” e “tolo”. O pensamento é que agir retamente é apenas para os fracos e os “espertos” mesmo de verdade, são aqueles que “passam a perna” nas pessoas, são aqueles que sempre saem ganhando, independente dos meios.

Meu avô tem 2 cãezinhos, o “Kiko” e a “Xuxinha”. Quando estávamos almoçando, ele disse: “Veja Paulinho, eles são cumpridores de sua função, eles vigiam e agora esperam a recompensa”.  Ou seja, eles estão em todo momento atentos, quando alguém aparece no portão eles já saem latindo, “protegendo” a casa e agora era hora da recompensa, um pedacinho da carne eles queriam e merecidamente ganharam.

Engraçado que imediatamente me veio à mente: “Até os cãezinhos de meu avô são fiéis e sinceros”. Há cristãos que se julgam fiéis, mas não são. Eles querem ser considerados dignos, todavia não fazem seu papel corretamente, dão mal testemunho e mesmo assim querem receber as recompensas, mas me lembrei das seguintes palavras do Mestre:  

“Quem é fiel no pouco, também será fiel no muito; quem é injusto no pouco, também será injusto no muito” (Lucas 16.10)... “Muito bem servo bom e fiel; foste fiel sobre o pouco; sobre o muito lhe colocarei; participa da alegria do teu senhor!” (Mateus 25.21).

Que tipo de valores você valoriza?

Quero ser achado fiel diante de Deus e das pessoas e você? Sejamos fiéis!

No amor de Cristo, Pr Paulo Berberth

6 comentários:

  1. Legal! Eu tb tenho avós que por onde eu passo são exemplos para todos!
    Agora é função minha manter essa reputação! hehe
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Minha avó tb é uma referência de fidelidade ao Senhor!
    Louvo a Deus pela vida dela.
    Pr Paulo obrigada pelas mensagens DEUS TE ABENÇOE!

    ResponderExcluir
  3. Gosto de suas reflexões, e essa tem um significado muito especial, pois a história lembra as ações de meu pai, com aquele jeito de conversar com os netos e repassar para os mesmos, ensinamentos maravilhosos...
    Que Deus continue, te dando essas lindas inspirações para escrever

    ResponderExcluir
  4. Oii Paulo! Li junto com a mãe!

    Estamos morrendo de saudade!!!

    Gisele

    ResponderExcluir
  5. sabe...além do fato d q os avós são mto sábios...gostei do fato do bom testemunho de seu avô com relação ao honrar os compromissos..
    ...infelizmente ainda existem mtos cristãos q pensam q ir aos cultos apenas, fará deles o maior dos salvos, porém, não se pode esquecer que cheques sem fundos, dívidas em geral em atraso, não são atitudes de cristãos e que se tais atitudes não forem por algum atropelo da vida q desencadeou tal situação, mas sim proposital, isso também impedirá mtas bênçãos, devem reconhecer como pecado, arrepender-se e buscar sempre acertar.

    ResponderExcluir
  6. Lindo..... amei o texto
    Estou morrendo de saudades!!!
    beijinhos

    ResponderExcluir

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth