quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Herança nos Céus


4 para uma herança que não perece, não se contamina (sem mácula), nem se altera (imarcescível), reservada nos céus para vós  5 que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo”. (1 Pedro 1.4-5)

O contexto desta carta é de perseguição, por isso a mensagem do apóstolo Pedro é de esperança em meio aos sofrimentos e também de exortação para que a postura dos leitores fossem aquela que Cristo aprova. A palavra “esperança” elpína. Elpís aparece 3 vezes em 1Pedro: 1.3; 1.21 e 3.15. Existe uma ligação entre os versículos 3 e 4. No v. 3 fala-se de uma Viva Esperança adquirida pelo novo nascimento e no v. 4 fala-se de uma Herança Segura. Herança eterna que está guardada (protegida) pelo poder e Graça de Deus, mediante a fé em Cristo Jesus.

Uma herança Segura, kleronomían “herança”. A palavra pode denotar uma propriedade já recebida, bem como uma ainda aguardada. Mas, na presente passagem “herança” está depositada para todos aqueles que crêem em Cristo e será entregue em sua plenitude não aqui na terra, mas no céu, na eternidade. Paulo escreve: “Somos... herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo” (Rm 8.17).

Herança que está destinada apenas aos filhos de Deus e nem todos são filhos de Deus como o ditado popular diz (João 1.12). Como não lembrar do filho pródigo (Lucas 15.11-32) que por rebeldia pediu sua herança, herança que sequer tinha direito, pois na cultura judaica é sempre o primogênito que tem direito a herança do pai e ele era o filho mais novo. Recebeu uma herança material, terrena e passageira. Gastou tudo, sofreu muitas coisas e voltou para casa muito arrependido (conhecemos a história). Agora, que herança é essa que nós herdamos por crermos em Jesus Cristo?

O apóstolo Pedro a descreve em termos negativos, isso mesmo! Ele escolheu três adjetivos para nos dizer o que nossa herança não é. E deixa subentendido que essas palavras revelam sua verdadeira natureza:

1. Não perece. Nosso tesouro não está sujeito à morte ou destruição, não pode jamais se extinguir, desaparecer. Além disso, não está limitado pelo tempo, não tem prazo de validade, pois nosso tesouro é eterno;

2. Não se contamina. Ele não se deteriora, nem pode se estragar, não se corrompe e nem pode ser poluído. Permanece livre de qualquer mácula ou sujeira, e contaminação, nossa herança é pura e perfeita;

3. Não se altera. Que não pode se apagar. Nossa herança não se desvanece como acontece com a fumaça que aparece e num instante, ela some. Quando uma flor passa do auge, a sua beleza se perde. Assim como o vigor de nossa juventude, que passa e um dia envelhecemos, somos modificamos fisicamente. O mesmo jamais pode ser dito da herança que Deus preparou para seus filhos e que está guardada para nós no céu.

Os bens terrenos estão sujeitos a constantes variações e mudanças, mas nossa herança eterna é guardada por Deus em Segurança no céu. Pedro declara que não apenas nossa salvação é mantida segura, mas nós, os donos dessa herança, somos protegidos pelo poder de Deus (v. 5). A herança é desfrutada no presente, por isso, Pedro fala da Alegria que os leitores podiam ter e sentir mesmo em meio aos sofrimentos terrenos. O Mestre certa vez disse: “Pois, onde estiver o seu tesouro, ali também estará o seu coração”. (Lucas 12.34)

Qual é a tua herança?

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth