sábado, 22 de maio de 2010

Disciplina dói, mas Educa!


“Meu filho, não rejeites a disciplina do SENHOR, nem te canses da sua repreensão”. (Provérbios 3.11)

Lendo este versículo é muito fácil me lembrar das muitas e muitas surras e broncas que levei dos meus pais ao fazer algo errado ou perigoso. É óbvio que ser alvo de uma correção assim não é nada fácil de aceitar, até porque normalmente nos sentimos diminuídos e muitas vezes injustiçados, isso quando não nos rebelamos principalmente se erramos tentando fazer o que achamos que é o correto ou tendo boa vontade e assim temos a tendência e o “topete” de pedir que amoleçam a bronca levando em conta nossas “boas intenções”, no entanto se formos sinceros boa parte das disciplinas foram realmente justa.

O caráter corretivo da repreensão só é eficaz quando nos leva à reflexão. Como isso acontecerá se nada nos incomodar? Se a ferida não for tocada? Como interiorizaremos que aquela maneira de pensar e agir não deve mais ser praticada se o resultado dela não doer para ser lembrada? Ou seja, Como vamos aprender se rejeitarmos e desprezarmos a disciplina e a repreensão?


Estava vendo um jornal essa semana e a reportagem era: “O congresso nacional discute um projeto que proíbe a aplicação de castigos físicos, moderados ou não, nos filhos, mesmo que a punição tenha caráter pedagógico”. Na prática seria o fim da tal "palmadinha educativa". Os pais que desobedecerem a lei podem ser obrigados a fazer tratamento psicológico ou psiquiátrico, junto com as crianças. Neide Noffs, psicopedagoga garante que palmada não educa crianças ela diz que o diálogo é a melhor solução para criar os filhos. Para ela, castigar ou gritar também não resolvem.

Este pensamento vai contra o que a Bíblia ensina sobre a correção dos filhos, e nós como filhos de Deus temos que fazer diferente do que o mundo vem pregando. Sou extremamente contra "bater" de qualquer forma e com qualquer coisa, isso é espancar e não disciplinar, sou a favor da correção conforme a Bíblia ensina, leia:
  • “Odeia seu filho quem o poupa da vara, mas quem o ama o disciplina no tempo certo” (Provérbios 13.24).
  • “A tolice está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela” (Provérbios 22.15).
  • “A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe” (Provérbios 29.15).
Outra forma da sabedoria representada no livro de Provérbios é a repreensão ou correção. Aquele que corrige ensina a Sabedoria e aquele dá ouvido torna-se sábio. O escritor aos Hebreus fala desta disciplina (citando este versículo) e nos incentiva a olhar este processo de correção com outros olhos. Ao invés de ficarmos tristes por sermos corrigidos devemos ficar alegres, pois a correção é uma evidência de um Pai amoroso cuidando e dando atenção aos atos de seu filho.

Hebreus 12.5-11 5 e estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado;  6 porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe.  7 É para disciplina que perseverais (Deus vos trata como filhos); pois que filho há que o pai não corrige?  8 Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, sois bastardos e não filhos.  9 Além disso, tínhamos os nossos pais segundo a carne, que nos corrigiam, e os respeitávamos; não havemos de estar em muito maior submissão ao Pai espiritual e, então, viveremos?  10 Pois eles nos corrigiam por pouco tempo, segundo melhor lhes parecia; Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade.  11 Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça”.

Devemos também lembrar-nos que a correção do Senhor pode vir de diversas maneiras e por diversas pessoas. Se tivermos um coração aberto a ouvir, examinar e corrigir nossos caminhos, nós experimentaremos a sabedoria do Senhor crescendo em nós e provaremos do seu cuidado e orientação. Fiquemos atentos!

Oração
“Pai Amado e pai Querido, muito obrigado pelas correções e disciplinas, tanto de nossos pais terrenos como vindas do Senhor, pois desta forma serei sábio. Perdoe-me por tantas vezes ser orgulhoso e não querer dar ouvido à Tua correção. Ajude-me a cada dia ser melhor servo e filho para honra e glória do Teu Santo nome. Amém!”.

No amor de Cristo,

Pr Paulo Berberth

2 comentários:

  1. Sem dúvida disciplina dói, mas sem dúvida ela educa.....é o q a Bíblia nos manda: "Ensinar a criança no caminho em que ela deve andar....e quando estiver velha, não se desviará dele".

    que venhamos fazer por nossos filhos o q nossos pais fizeram por nós e somos o que somos hoje....
    nos guiaram no caminho de Deus!!!!!]

    Eline da Mata.....Belágua/MA

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso texto, amado...
    Realmente os dias são muito difíceis para criármos nossos filhos... Dias em que nossos filhos, desde bem pequeninos, são "seduzidos" pelo mundo que jaz no maligno. Dias em que os psicólogos têm tentado nos impôr que a "repreensão" traumatiza... Mas ficamos com a palavra de Deus que nos adverte a educarmos nossos filhos, nos dá respaldo também para não retermos a vara... Claro que nenhum de nós faz apologia à violência, claro que NÃOOOOOOO!!! Mas precisamos pagar o preço, muitas vezes caro, para educarmos nossos filhos (que são HERANÇA DO SENHOR). Educar, disciplinar, dói!!!! Antes de doer em nossos filhos, dói em nós, pois dizer "Não" dói, darmos uma palmada na hora certa, dói, um castigo, dói... Enfim, que o Senhor nos conceda a graça de sêrmos pais FIRMES, que não deixemos a "modernidade" de hoje invadir nossas casas... Sejamos EDUCADORES e não somente RECREADORES...
    Essa é a palavra de uma mãe, que luta pra gerar em sua filha o caráter de uma mulher de Deus!!!

    ResponderExcluir

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth