segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Uma Esperança Viva e Uma Herança Segura

“3Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma Esperança Viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, 4 para uma herança que jamais poderá padecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança Guardada nos céus para vocês”. 1Pedro 1.3-4

Não é de admirar que Pedro bendiga a Deus. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo!”. O Senhor nos elevou a esta posição privilegiada, como seus eleitos, por intermédio de sua grande misericórdia. Ele arrancou seu povo da condição de mortos em pecados, incapazes de ajudar-nos a nós mesmos e sem esperanças e implantou uma nova vida, de modo que não somos apenas criaturas, mas somos herdeiros de Deus. “Vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia” (2.10).

Jesus nos “Regenerou”. A palavra usada é anagennésas “regenerar”, “fazer nascer de novo”. A idéia de um novo começo, mediante um novo nascimento com a infusão da vida divina, era muito difundida no mundo antigo. Estava presente nas religiões de mistério e também no judaísmo. Um prosélito ao judaísmo era considerado um bebê recém-nascido. (assim acontece com o cristianismo hoje).

Viva Esperança. zôsan “Viver”. Vida é uma qualidade ou característica da esperança no texto mencionado, não o objeto dela. Uma viva esperança é uma que nunca se extingue por causa de circunstâncias difíceis; assim como “águas vivas” são águas que fluem de uma fonte perene.

A palavra “esperança” elpína. Elpís aparece 3 vezes em 1Pedro: 1.3; 1.21 e 3.15. Existe uma ligação entre os versículos 3 e 4. No v. 3 fala-se de uma Viva Esperança adquirida pelo novo nascimento e no v. 4 fala-se de uma Herança Segura.

Uma herança Segura. kleronomían “herança”. A palavra pode denotar uma propriedade já recebida, bem como uma ainda aguardada. Mas, na presente passagem “herança” está depositada para o crente, não na terra, mas no céu, é outro nome para a salvação que está pronta para ser revelada. Pedro, insere a palavra herança no contexto da vida. No versículo anterior (3), ele menciona a ressurreição de Cristo e o novo nascimento que recebemos por meio dele. Ao invés de morte há vida. Por intermédio da ressurreição de Cristo, somos recebedores da herança que Deus guarda para nós no céu. Paulo escreve: “Somos... herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo” (Rm 8.17).

Os Israelitas conheciam o significado da palavra herança. Quando viajaram pelo deserto do Sinai, lembraram-se que Abraão havia recebido a promessa de herança da terra de Canaã (Gn 15.18; At 7.5; Hb 11.8). Na terra prometida, todo israelita tinha sua propriedade, sentava-se à sombra de sua própria figueira e gozava os frutos de sua própria videira (1Rs 4.25). Nada parecia mais atraente aos israelitas do que a posse tranqüila, próspera e permanente da terra.

A herança de Israel, porém, nunca esteve segura e garantida. Saqueadores do deserto invadiam suas terras e levavam os bens de seus habitantes. No Novo testamento, pelo contrário, a palavra herança tem um significado completamente diferente (Ef 1.14, 18; Cl 1.12; 3.24; Hb 9.15). Refere-se à salvação que os cristãos herdam quando deixam este cenário terreno e obtêm a glória eterna. A herança dos crentes é guardada no céu, onde Deus a mantém em absoluta segurança até o tempo apropriado em que iremos recebê-la.

O que herdamos? Pedro não descreveu em termos positivos essa herança que nos espera, mas às descreveu em termos negativos. Ele escolheu três adjetivos para nos dizer o que nossa herança não é e deixa implícito que essas palavras revelam sua verdadeira natureza:
1. Não perece. Nosso tesouro não está sujeito à morte ou destruição, não pode jamais ser corrompido. Além disso, não está limitada pelo tempo, mas é eterno;
2. Não se deteriora. Ele não pode ser estragado, corrompido ou poluído. Permanece livre de qualquer mácula e é puro;
3. Não se Desvanece. Que não pode se apagar. Quando uma flor passa do auge, a sua beleza se perde. O mesmo jamais pode ser dito da herança que está guardada para nós no céu.

Os bens terrenos estão sujeitos a constantes variações e mudanças, mas nossa herança eterna é guardada por Deus em Segurança no céu. Pedro declara que não apenas nossa salvação é mantida segura, mas nós, os donos dessa herança, somos protegidos pelo poder de Deus. A herança é desfrutada no presente, por isso, Pedro fala da Alegria que os leitores podiam ter e sentir mesmo em meio aos sofrimentos terrenos.

Oração
“Senhor Graças lhe damos oh Deus, pela Esperança VIVA e a Herança SEGURA que podemos ter através de JESUS CRISTO. E porque sabemos que nada deste mundo vale mais do que a TUA Salvação. Afinal nossa Pátria não é daqui. Em nome de Jesus Cristo que oro Agradecido. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

2 comentários:

  1. Pr Paulo, excelente texto. Que Deus abençoe sua vida. Fiquei pensando que há pessoas pensam que levarão tal herança, mas que na verdade, ficam presos aos tesouros aqui desta terra. Obrigado pela palavra vou mandar para alguns amigos que não conhece esta esperança e herança.
    Abçs Carlos Henrique.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth