segunda-feira, 5 de outubro de 2009

“NãO aTa NeM DeSaTa”


Meu nome é José Miguel Indeciso Lima, hoje com 50 anos. Sou José Miguel por causa de meu pai, que também os outros chamam por José Miguel e Indeciso Lima, porque está no meu sangue! Ora ora, pois pois, sou descendente de portugueses e muito me orgulho disso. Lima vem de minha mãe e Indeciso de meu pai.

Minha mãe Maria, tagarela, porém muito simpática e amorosa, sempre contava aos outros nossa história de nascimento, a minha e de meus irmãos, filhos que tivera com meu pai José Miguel. Ela dizia como nascemos, como crescemos, como cada um era quando éramos crianças e depois de grandes, essas coisas de mãe. Sabe o gozado é que todos nós tivemos a mesma história, bom, pelo menos são parecidas, só que dos 5 homens que minha mãe teve eu fui o mais esperto de todos, tanto é que quando nasci meu pai disse:

- Esse será um grande indeciso!

E sou mesmo! Sou o mais velho e até hoje não casei, sempre achei a escolha do cônjuge muito importante, por isso ainda não casei. Tive algumas oportunidades, mas sempre pensei muito na hora de tomar a decisão, casar? Ou não casar?

Ritinha, porém sempre muito apressada, não quis esperar para se casar comigo, assim também aconteceu, com a Lourdes, com a Valéria e a Vânia. Nunca entendi os motivos pelo qual elas justificaram para não se casarem, o que é mais interessante é que todas disseram o mesmo: Você é um grande “indeciso”, por isso não casarei com você, não quero ter um homem “indeciso” ao meu lado.

Eu dizia: eu sei que sou um grande indeciso, até meu pai disse isso quando nasci e sinto-me orgulhoso. Entretanto, uma coisa sempre me intrigou, se elas não queriam ter um homem “Indeciso” ao lado delas, por que será que Ritinha casou-se com José? Meu irmão! Lourdes com Sergio? Meu irmão! Valéria com Marcos? Meu irmão! E Vânia com o meu irmão caçula, Jaime!. Tem coisas que a gente não entende, não é mesmo?

Como havia dito antes, tenho 50 anos e quando penso no passado logo me vem à memória, muitos fatos importantes. Lembro-me de como meu apelido, virou meu apelido, “Será o Indeciso”.

Desde criança, todos me chamavam de “Será o indeciso”, indeciso eu sei, porque vem de meu sobrenome, agora “Será”?... Eu sinceramente não sei, mas o fato é que gosto do meu apelido, “Será” soa bem! Acho que combina comigo.

Nunca tomei decisões precipitadas, sempre pensei antes de tomá-las, embora não me lembre de nenhuma decisão, mas lembro-me de algumas ocasiões na escola, por exemplo;

Todos os dias os meninos da escola depois da aula me diziam: Vamos jogar futebol José Miguel? Eu dizia: Será que vou? Será que não vou? Será que vai chover? Será que não vai chover? Será que vou me sujar? Será que não? E se for? O que devo fazer? Escutava algumas murmurações da parte deles, Será? Será? Será?...

Eles nunca me esperavam decidir, difícil era achar uma pessoa paciente naquela época, pois quando percebia já tinham ido e todos saiam dizendo: Esse “Será o indeciso”, Porém eu dizia: eu já sou “Indeciso” isso está no meu sangue e eles retrucavam dizendo e com gargalhadas: Nós sabemos disso, sabemos que você é um “Indeciso”. Nunca entendi, mas tudo bem, gostava deles mesmo assim, eles sempre davam muitas gargalhadas comigo, ou de mim, nunca soube muito bem, nós passávamos um bom tempo juntos.

Na escola eu sempre era o ultimo a terminar as provas e tirava notas baixas, principalmente quando eram de alternativas, ai, ai, ai... minha cabeça quase explodia, eu não conseguia me decidir quanto às respostas corretas, minha professora dizia José Miguel, o tempo acabou, mais uma vez, senhor indeciso!

Quando fui crescendo todos tinham, uma cor preferida, uma marca de tênis preferida, um time preferido, um lugar preferido, mas eu ainda continuo pensando em todas essas coisas, não me decidi.

Bom, hoje como ainda não decidi o que devo fazer para ganhar a vida, continuo morando com meu pai José Miguel e minha mãe Maria. Tenho um grande problema, por nunca ter me decidido quanto às coisas importantes da vida, tantas e tantas decisões se acumularam e agora ficou muito mais difícil para me decidir, já que são 50 anos de escolhas não tomadas. Porém aprendi uma grande lição, não devemos de fato tomar decisões precipitadas, sempre temos que pensar no assunto e ouvir outras opiniões, só que não devemos pensar muito, digo, pensar de mais no assunto, “Será o indeciso” deve existir apenas um, eu! Então deixe que eu seja o Sr. Indeciso, e você tome uma decisão!

Por Pr Paulo Berberth 

4 comentários:

  1. ....KKKKKKKKK! muitto bom! eu tirei risadas! porque fica sendo muitto engraçado..kkk, mesmo que é triste... e cierto, uma gran lição!.. posso addicionar: Com olhos colocados no Senhor e respaldados sempre pela obediencia a sua palavra e conselho, nos podemos "decidir" com certeza! :D

    amén.
    XD

    ResponderExcluir
  2. É cômico se não fosse trágico...
    Quantas vezes somos assim...rsrsrs.

    ResponderExcluir

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth