quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Tens Esperança?


“Feliz o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR”. (Jeremias 17.7)

Em 2007 estava à caminho de Sorocaba-SP, uma cidade que fica cerca de 115 km de Campinas. Numa de minhas idas e vindas sentou-se ao meu lado uma moça, e como eu estava lendo um Livro sobre Filosofia da Religião, ela perguntou sobre a leitura, se estava gostando e se entendia do assunto. Nessa época esta no final do 3º ano do Seminário, mas não falei isso logo de cara, fiquei curioso para saber onde iria parar a conversa.

Perguntei o que ela fazia em Campinas. Ela disse que estava em Campinas para estudar, mas que a família era de Sorocaba. Fazia Filosofia e estava super empolgada com as coisas que estava aprendendo no seu curso, pois estava confirmando vários dos seus pensamentos. Falamos de alguns pensadores e algumas linhas de pensamento, e não demorou muito para o assunto mudar para “religiões”. Ela deu as primeiras pinceladas de sua posição a respeito de religião. Achei super inteligente, desenvolvia muito bem seu raciocínio, porém totalmente distorcido da realidade de Deus. Ela se julgava atéia, mesmo que seu discurso em alguns momentos deixou resquícios de que sua “fé”, na verdade estava apenas abalada e frustrada por causa de más experiências.

Então ela disse que a religião oprime as pessoas e faz delas pessoas alienadas e burras, não pensantes. E disse que este papo de Deus é uma grande besteira e que se Deus existisse mesmo ela não estaria passando por tantos problemas particulares em várias áreas de sua vida. Bom como sempre gosto de fazer, deixei ela falar e discursar sobre seu pensamento. Enquanto isso, fui articulando as minhas respostas e como deveria responder aos seus questionamentos. Fiquei em oração o tempo todo e ela falando talvez por quase 1 hora e então ela parou e disse: O que você acha de tudo isso? Não acha que é verdade essas questões que levantei?

Aí olhei para ela e disse: Posso fazer uma pergunta?
Ela numa posição firme e um tanto quanto orgulhosa por ter falado tanto e ter mostrado um “bom” domínio sobre o assunto, respondeu:
- Claro diga. E com um sorrisinho irônico completou. Estou preparada!
Agora era a minha vez de falar. Não poderia perder essa oportunidade, então disse:

Qual é a tua esperança?
Se você tem esperança. Onde está a tua esperança? Em quem? No que?

O engraçado é que ela me olhou, talvez surpresa com a pergunta e ficou sem resposta, não sabia o que me dizer. Então ela baixou a cabeça e me perguntou. Paulo, qual a tua esperança? Eu não tenho resposta para a tua pergunta.

Então pude explicar a lógica sobre Deus e a Esperança Futura que todos aqueles que Esperam no SENHOR, que Crêem em JESUS CRISTO como Senhor e Salvador podem ter. Automaticamente me lembrei de alguns textos bíblicos, peguei a Bíblia e expliquei o plano da salvação, usando até alguns de seus pensadores preferidos para expor as falhas do conceito de Deus que ela tinha.

Bom o resultado dessa conversa eu não sei muito bem, porque ela se portou ainda muito resistente ao Evangelho, mas no mínimo, no mínimo... ela ficou com muitos problemas filosóficos para resolver e outra, a Palvra de Deus não volta vazia e como o apóstolo Paulo escreveu certa vez:
“... todavia, não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia”. (2 Timóteo 1.12)


De que adianta ter tanto conhecimento se não há a esperança futura mais gloriosa de todas?

Oração:
“Senhor, que maravilhoso é saber que tenho uma esperança Real e Verdadeira, e que nenhum outro conhecimento deste mundo pode superar o conhecimento dos teus ricos propósitos. Sinto-me privilegiado em ser portador e anunciador das tuas Verdades Eternas. Peço-te que me ajude a aproveitas as oportunidades para anunciar-te e também de criá-las quando for necessário. Em nome de Jesus. Amém!”

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

Um comentário:

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth