segunda-feira, 18 de maio de 2009

Sábias Palavras

"Até um tolo pode passar por sábio e inteligente se ficar calado." (Provérbios 17:28 NTLH)....
“Quando se cala, até o tolo passa por sábio, e o que fecha os lábios, é visto como homem de entendimento” (Alm. Séc. 21)

Atualmente dou aula na EBD para os adolescentes de minha igreja, estamos numa lição que fala sobre o falar. Quem nunca teve problemas com pessoas que disseram coisas e nosso respeito ou para nós que nos causaram dor, ferimentos, magoas, ofensas, nos entristeceram e causaram divisões, calúnias, difamações, contendas. Pelo que percebo, em minha igreja, com os comentários dos meus amigos do seminário, Professores e Pastores. Parece ser constante a média que o ministério pastoral nos apresenta de que de cada 3 problemas de relacionamento interpessoal, dois são causados por palavras e apenas um por atitudes ou omissões.

Vivemos situações distintas porém igualmente tristes, incendiadas pela mesma faísca. QUAL? – A língua – Isso já não era novidade nos dias de Salomão, época em que o livro de Provérbios foi escrito. Palavras Duras ou Suaves, Motivadoras ou Corretivas, Sensíveis ou Imparciais, Sábias ou Imprudentes, Edificadoras ou Destruidoras. Sempre as palavras, sempre elas!. Disse alguém, não sei quem! que elas são como "flecha lançada"¹; não podem mais ser recolhidas ou retiradas. Outra frase pertinente é “A Maledicência mata ao mesmo tempo três pessoas: aquela que a profere, aquela que a padece e aquela que a ouve.”(Luiz Bourdalone).

Por mais que o cristão conheça o perdão e se esforce para andar e olhar para frente, o ferimento aconteceu e se não for tratado infecciona a alma.Não raras são as vezes em que casamentos, empregos, amizades, sociedades, relações familiares, ministérios e missionários - rolam por água abaixo por causa das palavras. Podem ser ofensas, mentiras, agressivas, exagerados, preconceituosas, mal interpretadas. Mas geralmente o cenário é o mesmo: tudo ficaria melhor com o silêncio do que com o que foi dito. Depois de falar, está falado. E se não for coisa boa, fique quieto, se não entendeu muito bem a história, procure saber com a própria pessoa antes de sair falando por aí o que “achou” que ela disse ou pensou. Isso é feio!

A Bíblia nos ensina que a boca FALA aquilo de que o coração está cheio e mais cedo ou mais tarde, se não tratarmos nosso coração, deixamos escapar alguma coisa. A cura e domínio da "dita cuja tão pequenina", está em nosso coração e não em nossos lábios e nossa língua, que são meros instrumentos. Se nosso coração estiver repleto daquilo que produz vida e amor, será impraticável nossa boca transbordar outras coisas. Vamos aproveitar o tempo que nos resta de vida e ter uma nova disposição, uma virada - dentro e não fora - das nossas vidas. Seja Sábio, se tem falta de sabedoria peça a Deus, Ele lhe dará, e ensinará:
Quando Falar;
O que falar;
Como falar;
E se de fato você deve Falar.


Oração:
"Deus querido, embora limitado e fraco como somos, queremos ser diferentes. Ensina-nos a sermos "perfeitos" com a Tua perfeição e não com a nossa, que essa busca seja contínua tanto na minha vida quanto na vida de meus amados irmãos. Para tanto, precisamos de Sabedoria e Amor, para que nossas palavras sejam de edificação e não de destruição daqueles que nos cercam. Ajude-nos! Amém."

No amor de Cristo,

Paulo Berberth

______________
Nota 1 - Claro que temos este sentido na própria palavra de Deus leia os versículos abaixo:
Jeremias 9.8 “Como flecha mortífera é a língua deles; falam engano; com a boca fala cada um de paz com o seu companheiro, mas no seu interior lhe arma ciladas".
Salmos 64.2-3 “2 Esconde-me da conspiração dos malfeitores e do tumulto dos que praticam a iniqüidade, 3 os quais afiam a língua como espada e apontam, quais flechas, palavras amargas”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro feliz, deixe seu comentário!
No Amor de Cristo,
Pr Paulo Berberth